Como a Globo conseguiu manter a Libertadores pagando pouco?

Em parte do depoimento, Burzaco afirmou que seis empresas de mídia pagaram propinas por direitos da Conmebol, entre elas a Globo, a Fox Sports, Televisa, Media Pro, Full Play e Traffic. Não especificou a quem essas empresas teriam pago subornos

Em parte do depoimento, Burzaco afirmou que seis empresas de mídia pagaram propinas por direitos da Conmebol, entre elas a Globo, a Fox Sports, Televisa, Media Pro, Full Play e Traffic. Não especificou a quem essas empresas teriam pago subornos
Em parte do depoimento, Burzaco afirmou que seis empresas de mídia pagaram propinas por direitos da Conmebol, entre elas a Globo, a Fox Sports, Televisa, Media Pro, Full Play e Traffic. Não especificou a quem essas empresas teriam pago subornos (Foto: Eduardo Guimarães)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Quem conhece os meandros do futebol brasileiro diz não estar surpreso com a acusação de corrupção de que a Globo foi alvo na terça-feira (14/11). Muito já foi denunciado sobre os métodos da família Marinho para impedir que outras emissoras conseguissem direitos de transmissão.

A Globo comprava direitos de transmissão da Copa Libertadores da América de uma empresa controlada por um argentino chamado Alejandro Burzaco, quem acusou a emissora de pagar propina a cartolas sul-americanos.

Burzaco foi dirigente da empresa argentina Torneos Y Competencias, que negociava com empresas de de comunicação de vários países os direitos de transmissão dos jogos internacionais.

Documentos divulgados pelo UOL mostram que a emissora brasileira pagava pela Libertadores valor abaixo do padrão do mercado brasileiro. Menos do que pagava pelo campeonato paulista, US$ 10,8 milhões anuais entre 2015 e 2018 por toda a Libertadores...

À Justiça norte-americana, Burzaco confessou ter pago subornos a dirigentes inclusive da Fifa, entre eles o ex-governador de São Paulo José Maria Marin.

Em parte do depoimento, Burzaco afirmou que seis empresas de mídia pagaram propinas por direitos da Conmebol, entre elas a Globo, a Fox Sports, Televisa, Media Pro, Full Play e Traffic.

Não especificou a quem essas empresas teriam pago subornos.

 Leia a íntegra do artigo. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247