Como sair da crise?

A crise é grave, profunda e duradoura. É uma crise de governo, partidos, capitalismo, socialismo, jornalismo. Uma crise ética, política, econômica, moral e midiática. A Europa está em crise, os EUA estão em crise, a América Latina mergulha numa nova crise. Até a China agora parece estar em crise

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por questão de honestidade, e para não provocar uma surpresa incômoda, um aviso. Ao final do texto abaixo, eu tentarei vender um produto aos leitores: um workshop de blogosfera política.

O texto é uma maneira de apresentar os motivos que me levaram a criar o curso. Vamos à ele.

Como sair da crise?

A crise é grave, profunda e duradoura.

É uma crise de governo, partidos, capitalismo, socialismo, jornalismo.

Uma crise ética, política, econômica, moral e midiática.

A Europa está em crise, os EUA estão em crise, a América Latina mergulha numa nova crise.

Até a China agora parece estar em crise.

É crise em toda parte.

A crise política, embora seja uma realidade quase permanente no Brasil, parece ter chegado a um momento particularmente agudo.

Qual a solução?

O governo, alvo central da crise, parece não ter tempo para debater nada em profundidade, pois está ocupado demais tentando sobreviver (isso quando não pratica o curioso esporte de atirar no próprio pé).

O Cafezinho permanece aferrado às suas convicções de que a única solução para a crise, para todas as crises, é o debate inteligente, a informação responsável e a luta pela felicidade coletiva e individual.

A inteligência nasce do próprio debate. A responsabilidade nasce da informação correta. A felicidade nasce da luta.

O exercício do debate dá musculatura à inteligência. A informação correta, ética, nos força a confrontar nossos desafios com mais responsabilidade. A experiência da luta por nossos direitos individuais e coletivos nos torna mais fortes, mais saudáveis, e, portanto, mais felizes.

Em seu já clássico O Capitalismo no Século XXI, Thomas Piketty nos fornece uma leitura realista e sombria das últimas décadas. A concentração de renda experimenta um processo de intensificação assustador.

Entretanto, o livro deixa antever um fiapo de luz ao fim do túnel. Os estudos do economista francês revelam que a distribuição do conhecimento é o único meio concreto, duradouro e confiável para evitar a pauperização dos povos.

Então eu acho que precisamos aplicar isso no Brasil, em especial à política brasileira.

E particularmente no que se refere ao debate e à informação política.

Que a concentração dos meios de comunicação é uma das piores chagas do Brasil, disso quase ninguém tem dúvida, à esquerda e à direita.

Os blogs políticos surgiram, principalmente, para fazer um contraponto a esta situação.

Entretanto, precisamos de mais blogs. Muito mais blogs. Todos os nossos mais de cinco mil municípios, nossas dezenas de estados, merecem blogueiros políticos locais capacitados, preparados.

Todos os campos da ciência merecem possuir mais blogueiros.

Um país com 202 milhões de habitantes precisa sofisticar o seu sistema de informação.

Se o Congresso não quer fazer uma Lei Democrática de Comunicação, se o governo tem medo de tocar no assunto, o problema da comunicação já se tornou doloroso de mais para que nos resignemos à pasmaceira das instituições.

Até porque já se tornou um problema econômico.

Os cursos de jornalismo estão criando legiões de futuros desempregados.

As redações promovem demissões em massa.

Enquanto isso, a internet cresce vertiginosamente no país. A economia virtual não conhece crise, no Brasil ou no mundo.

Eu sou blogueiro desde 2002, mas desde meados dos anos 90 fazia jornalismo alternativo.

Longe de mim desmerecer partidos, sindicatos, ou mesmo as tradicionais empresas de mídia. Não quero desmerecer nada. Acho que a sociedade política é um ecossistema complexo e que todos têm um papel importante.

Mas há um elemento novo no mundo da comunicação, proporcionado pela internet, que é a possibilidade do indivíduo, armado apenas com sua inteligência, sua cultura e sua coragem, se faça ouvir por milhares, quiçá milhões de pessoas, apenas publicando um texto na internet.

E não apenas se fazer ouvir. O autor fala e também ouve.

Tudo isso é para dizer o seguinte: estou lançando o meu I Workshop de Blogosfera Política.

Serão aulas ministradas ao vivo, através de um sistema de conferência digital, que permitirá que eu troque ideias com os alunos.

A primeira edição do Workshop terá início no dia 22 de setembro e vai até sábado. Serão duas turmas, com seis aulas cada uma.

O objetivo do curso é capacitar os alunos para se tornarem blogueiros profissionais.

O curso é de blogosfera política, mas acredito que poderá capacitá-los para serem blogueiros de qualquer assunto.

Discutiremos técnicas de redação, conceitos políticos, ferramentas de marketing, história, filosofia, estética.

Terei ajuda de meus amigos da academia, egressos das melhores faculdades e cursos de pós-graduação do país, no campo da ciência política, do direito e da comunicação.

Quem estiver interessado, pode entrar neste site.

http://curso.ocafezinho.com

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247