Congresso precisa já ir pacificando o presidente

O novo Congresso Nacional terá o dever de frear os auspícios e megalomanias de Bolsonaro e sua prole. Já que o novo presidente está alinhadíssimo com as Forças Armadas e o Supremo Tribunal Federal. Cabe única e exclusivamente ao poderes legislativos federais (Câmara e Senado) apertarem o freio desse trem desgovernado

O Governo Bolsonaro já começa com a escolha de alguns ministros suspeitos de envolvimento em crimes de corrupção, a saber:

- Luiz Hernrique Mandetta ( na Saúde), por suposta fraude em licitação, tráfico de influência e caixa 2. Reveja aqui:

https://veja.abril.com.br/politica/investigado-sob-suspeita-de-fraude-mandetta-sera-ministro-da-saude/

- Tereza Cristina (Agricultura), por supostamente beneficiar a JBS. Reveja aqui:

https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2018-11-19/tereza-cristina-agricultura-jbs.html

- Onyx Lorenzoni ( Casa Civil), por suposto recebimento de caixa 2, dua vezes. Reveja aqui:

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/11/planilha-investigada-por-pgr-indica-mais-um-repasse-via-caixa-dois-para-onyx.shtml

- Paulo Guedes (Fazenda), por supostas irregularidades em fundo de pensão. Reveja aqui:

https://oglobo.globo.com/brasil/mpf-investiga-paulo-guedes-assessor-de-bolsonaro-por-suspeita-de-fraudes-em-fundos-de-pensao-de-estatais-23145487

Sob o manto celestial do novo Deus do Olimpo que foi eleito para combater a demoníaca e viral corrupção, nenhumissíssima estupefação. Mesmo após o combativo discurso de extermínio da dita cuja, massificado exaustivamente durante o período eleitoral, eis que o surge brilhantemente natimorto. Ou seja, Bolsonaro vai combater como a maldita corrupção, se ela ronda os seus futuros "bem escolhidos" ministros citados anteriormente?

As críticas do novo presidente aos programas "Mais Médicos" e " ENEM", demonstram claramente que a sua meta principal, não é combater nadica de nada, que não seja fruto de ações exitosas do Partido dos Trabalhadores.

As ações anunciadas pelo novo presidente, não podem se resumir apenas em privatizar tudo (reduzindo o Estado a pó dela), promovendo a continuação do "entreguismo de Temer", para apagar apenas o fogo dos exorbitantes e desnecessários gastos públicos e, em promover uma verdadeira "caça-ás-bruxas", para exterminar com o espólio do PT e seus integrantes.

O novo Congresso Nacional terá o dever de frear os auspícios e megalomanias de Bolsonaro e sua prole. Já que o novo presidente está alinhadíssimo com as Forças Armadas e o Supremo Tribunal Federal. Cabe única e exclusivamente ao poderes legislativos federais (Câmara e Senado) apertarem o freio desse trem desgovernado, que parece vir com força total pra cima do povo brasileiro.

O povo não aceitará mais pagar a conta de AIs de qualquer número e, nem permitirá Reichs ( às avessas) disfarçados de Projetos de Lei, Emendas ou Decretos , para transformar o Brasil em colônia norte-americana. O País não permitirá mais retrocessos e, se esse trem desgovernado quiser andar para trás (como alguns saudosistas da Intervenção Militar os querem), as conseqüências serão catastróficas e inimagináveis.

Para finalizar uma frase de efeito que foi título de filme e, que tem tudo a ver com esse clima de expectativa desse novo governo : " Retroceder Nunca, render-se Jamais".

Ricardo Fonseca é Jornalista, Publicitário e Editor do Blog.

PS: ilustração inspirada na foto de Hitler com a menina judia Rosa Bernile Niernau. Qualquer semelhança não é mera coincidência. Reveja aqui:

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-46146539

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247