Consolidado: venda do Pré-Sal explica mensalão, queda de Dilma, Lava Jato entreguista e prisão de Lula

Jair Bolsonaro nesta fase de nossa história apenas consolida na prática a agenda intervencionista do Capital internacional sob comando americano iniciado pelo ex-vice presidente Michel Temer de derrubar a presidente honesta Dilma Rousseff em conluio com outras instâncias federais

Enfim, desde 2003 quando Lula assumiu a presidência da República até o impeachment da presidente Dilma em 2016 sem argumento levando o Brasil a um patamar de Nação soberana resolvendo dívidas imensas pagas, inclusive na redução das desigualdades, chegamos ao momento crucial nesta 4a feira da entrega de nosso Pré-sal às petroleiras internacionais computando perda para o País de R$ 1,3 TRILHÃO.

Esta é a cifra que resolveria plenamente a política proibicionista de Paulo Guedes para a Previdência nacional e, mais do que isso, resolveria o processo de construção de nova fase da educação, hoje mais de 50% privada, e graves problemas da saúde do Brasil.

A rigor, o presidente Jair Bolsonaro nesta fase de nossa história apenas consolida na prática a agenda intervencionista do Capital internacional sob comando americano iniciado pelo ex-vice presidente Michel Temer de derrubar a presidente honesta Dilma Rousseff em conluio com outras instâncias federais.

Em tempo: Romero Jucá preconizou com Sérgio Machado toda essa trama hoje comandada por milicianos e neo-pentecostais de visão e posturas ultrapassadas.

Repitamos: a venda dos blocos do pré-sal de Atapu, Búzios, Itaipu e Sépia, na Bacia de Santos, região do litoral do Rio de Janeiro. O prejuízo estimado para o país é de R$ 1,3 trilhão – equivalente ao montante que o ministro da Economia, Paulo Guedes, pretendia com sua proposta original de “reforma” da Previdência, como ressalta a Revista Fórum Brasil.

LULA, DILMA E A SOBERANIA 

É preciso resgatar e dar ênfase que a fase recente do Impeachment da Dilma, da mesma forma a prisão injusta por Sérgio Moro, agente do Departamento de Estado americano, fizeram parte de trama internacional por conta das conquistas dos governos do PT, cujo objetivo era implodir a soberania nacional construida por essa gente.

A força impulsora do Brasil aos BRICS optando por liderar a América do Sul tendo Lula como o "Cara" no mundo tirando 40 milhões de brasileiros da miséria, criando o Banco dos Países emergentes para disputar com FMI, Banco Mundial, etc e com Dilma gerando no BRICS nova moeda internacional concorrendo com o dólar foram o estopim do Golpe.

Mas, também se faz necessário dizer que a descoberta do Pré-Sal pela Petrobrás com aula/Dilma foi a grande cobiça internacional liderada no Brasil pelo PSDB de Serra, Alckmin e FHC. Foi Dilma quem descobriu, através de Maria Graça Foster, os escândalos que fizeram a Lava Jato e Moro destruir as empresas nacionais.

MENSALÃO

Só que se faz importante advertir que tudo começou no Mensalão em 2005 com a condenação sem provas do ex-ministro José Dirceu pelo STF porque, sem isso, ele seria presidente do Brasil, cuja realidade seria bem diferente de Dilma.

Em síntese, testemunhas a entrega de nosso patrimônio à usura dos rentistas internacionais diante da figura caricata de Bolsonaro e cia.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247