Covardes

"Incapaz de governar dentro da estrutura democrática de divisão de poderes, Bolsonaro decidiu incitar seus seguidores a tomar as ruas, em 15 de março, em apoio à sua própria estupidez", diz o colunista Leandro Fortes, do Jornalistas pela Democracia

Heleno manda; Bolsonaro é refém dos generais
Heleno manda; Bolsonaro é refém dos generais
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Leandro Fortes, para o Jornalistas pela Democracia - Incapaz de governar dentro da estrutura democrática de divisão de poderes, Bolsonaro decidiu incitar seus seguidores a tomar as ruas, em 15 de março, em apoio à sua própria estupidez.

Usou como escadinha Augusto Heleno, o general liliputiano que passa os dias açulando o também pequenino cérebro do chefe com bombinhas de pólvora seca de efeito imoral.

Via WhatsApp, Bolsonaro retomou, agora sem máscaras, seu discurso histórico de fechamento do Congresso Nacional, casa onde viveu, por 28 anos, inútil, como uma mosca varejeira.

Davi Alcolumbre, no Senado Federal, e Rodrigo Maia, na Câmara dos Deputados, tem os motivos e as ferramentas para acabar com essa ópera bufa protagonizada por dementes, mas devem satisfação ao poder econômico, e este quer Bolsonaro fazendo o que Temer não teve tempo de fazer: privatizar tudo, acabar com todos os direitos trabalhistas, entregar as riquezas do País a interesses estrangeiros e subordinar o Brasil, absolutamente, aos Estados Unidos.

Por isso que Bolsonaro, um idiota patológico, continua presidente da República: as instituições estão nas mãos de covardes.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email