Dallagnol: Lula é "O Cara" e você é apenas "esse cara aí". Há muita diferença

A Lava Jato está desmoralizada, desacreditada e enterrada com seus infames desígnios

www.brasil247.com - Deltan Dallagnol e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Deltan Dallagnol e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva


"(...) Vou ter que pagar dinheiro da minha família, dos meus filhos... Vou ter que entregar pro cara (...)" {Deltan Dallagnol em entrevista para a CNN e a se mostrar revoltado por pagar multa e perder dinheiro para Lula por decisão da Justiça por causa do powerpoint leviano e mentiroso que ele divulgou à imprensa contra o ex-presidente em 2016}.

"(...) Quando o senhor fala entregar para "o cara" é o ex-presidente Lula eleito duas vezes, que aparece em primeiro lugar em todas as pesquisas? (...)" {Monalisa Perrone, jornalista da CNN Brasil, que entrevistou o revoltado Dallagnol, que poderá pagar mais de R$ 100 mil a Lula de multa com correção monetária}.

As conversas divulgadas entre os procuradores, delegados e juiz da Lava Jato, no decorrer de dois anos para todo o Brasil e o mundo, é para deixar envergonhado até satanás. Além dos diálogos que expuseram inapelavelmente os crimes dos membros da Lava Jato pelo The Intercept Brasil, houve também a escandalosa repercussão das conversas conspiratórias e malevolentes de tais procuradores por parte de Walter Delgatti Neto, o hacker de Araraquara, que acessou as mensagens no Telegram de Sérgio Moro, Deltan Dallagnol e outros procuradores da força tarefa da Lava Jato. Delgatti foi a pá de cal no túmulo da Lava Jato, que entrou para a história como um antro de delinquentes de alta periculosidade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Deltan Dallagnol é aquele ex-procurador e autor do PowerPoint mentiroso e leviano que tal indivíduo elaborou contra o Lula, bem como enlameou a República ao chefiar um bando de alta periculosidade, a partir dos porões fétidos e imundos da Lava Jato, mas que, ao se reportar à imprensa de mercado tão golpista como ele, ainda tem a petulância e a ousadia de ser candidato a deputado federal pelo Paraná. Haja cara de pau!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além disso, Deltan Dallagnol, que sempre foi um feroz e covarde justiceiro, a se comportar "angelicalmente" como evangélico para um tipo de público disposto a engolir suas farsas e trapaças todas gravadas e divulgadas durante meses pela imprensa comercial e privada, além da internet, percebeu que como está a se dar mal por causa de seus crimes em série, resolveu fazer uso da dissimulação, da mentira e da má-fé intelectual para se apresentar como "vítima" da Justiça, que o condena perante a sociedade brasileira.

Esperneie e chora, Deltan Dallagnol! Chore, meu filho! O choro é livre, como também é livre o pensamento de que a Lava Jato que você chefiou era, de fato, um partido político ilegal, que agia nos subterrâneos putrefatos do serviço público e que efetivou ações e atos criminosos por parte de seus membros, que se mostraram muito mais perigosos do que os delinquentes comuns.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Chore, Dallagnol, porque a Lava Jato está desmoralizada, desacreditada e enterrada com seus infames desígnios, assim como seus membros usurpadores da democracia e do estado de direito de caracteres golpistas, a exemplo de você, deveriam estar há muito tempo na cadeia, que é o devido lugar de quem comete crimes e ainda rasga sordidamente a Constituição. A Lava Jato foi e continua a ser a vergonha, o vexame e a desgraça do Brasil nessa última década.

Durante as oitivas de Lula perante o juízo dos Torquemadas na 13° Vara Federal de Curitiba, onde atuavam os conspiradores e acusadores que elaboravam processos ilegais e desprovidos de veracidade e legalidade, a afrontar o Estado Democrático de Direito, o ex-juiz Sérgio Moro e os inúmeros procuradores que atingiram o nirvana da vaidade e da iniquidade, a ter os holofotes da imprensa familiar e de negócios privados como drogas alucinógenas para aqueles que se transformam em pavões, em detrimento da lei e da justiça.

Por sua vez, o ex-procurador Deltan Dallagnol jamais compareceu à sala onde o ex-presidente Lula, por várias vezes, deu depoimentos ao então ex-juiz Moro, ídolo da direita e da extrema direita brasileira, que hoje está desmoralizado e não consegue nem ao menos palanques em vários estados para fazer campanha à Presidência da República. Pois é... E não é que o Dallagnol sumia quando o Lula era chamado a depor, porque, a verdade, é que o ex-procurador não passa de um coxinha covarde e evitava estar presencialmente no mesmo recinto de Lula, quanto mais ter a coragem de encará-lo, pois, apesar de ser um farsante, Dallagnol sempre foi consciente da indignidade que estava a fazer por meio de seus sórdidos atos em prol de seus interesses políticos, eleitorais e de carreira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Quanto à questão eleitoral, esse sujeito que demonstra agora sua prepotência e arrogância após o STJ condená-lo como culpado por ser mentiroso, calunioso, difamador e injurioso contra o Lula, quando resolveu mostrar ao Brasil seu powerpoint mentiroso e leviano ao acusar o ex-presidente de "chefe de quadrilha", sem ter, porque nunca teve em momento algum, provas de que Lula tenha incorrido em malfeitos.

Porém, tal procurador chefe da Lava Jato interveio ilegalmente no processo político brasileiro, o que foi decisivo para que agora o Brasil esteja no fundo do poço e a ter na Presidência um mandatário fascista e entreguista, que está a destruir criminosamente a economia nacional e a desmontar o Estado, como se fosse um cupim a esfarelar madeira ou um câncer a tomar conta de um organismo vivo.

Sim, cara pálida, e como não... É salutar lembrar que o auge do período sombrio da Lava Jato da dupla Moro/Dallagnol se deu antes, durante e após as eleições de 2018, quando Lula sofreu humilhantes agruras por parte do Estado contra ele e sua família, foi preso para não concorrer o certame eleitoral e teve sua candidatura despoticamente cassada, sendo que ainda foi proibido de dar entrevistas, ou seja, de se reportar à sociedade e a milhões de brasileiros, que o colocam nesses últimos meses na liderança de todos os institutos de pesquisa quando se trata de eleição presidencial.

Lula foi também censurado por homens e mulheres que passaram em concursos públicos e que se valeram dos cargos para cometer lawfare (o uso do Direito como arma política), bem como deveriam zelar pelas leis e aplicá-las com isenção e imparcialidade, enfim, com republicanismo, de modo a fazer justiça e não injustiça. Contudo, tais farsantes que sujaram e desonraram a Justiça e o Ministério Público optaram pela censura contra um líder popular importante e de esquerda, o que se tornou uma atroz realidade que se contrapõe à Constituição e ao Estado de Direito.

Porém, após ser condenado pela Justiça a pagar multa de R$ 75 mil a Lula, valor que passará de R$ 100 mil com as devidas correções, Deltan Dallagnol, tanto quanto o Moro, é acusado de ficar rico com o advento da Lava Jato, além de ter comprado dois apartamentos que ocupam integralmente dois andares em um condomínio de luxo, cujo nome é Plymouth Hill's, em Juvevê, um dos bairros mais nobres de Curitiba. Os valores das compras dos dois imóveis são milionários, porque o ex-procurador e sua esposa pagaram R$ 2,1 milhões e R$ 1,8 milhão

Com isso, a família passa a ter duas unidades de luxo no condomínio. Corretores experientes já disseram que os dois imóveis de Dallagnol foram comprados abaixo do preço, mesmo eles sendo caríssimos.

É mole ou quer mais, cara pálida idiotizado, que está a enviar PIX como se fosse um otário ou otária para o ex-procurador Deltan Dallagnol, com a finalidade de ele, "coitadinho", pagar a multa de R$ 75 mil com correção, dinheiro esse que ele alega não ter e que será "tirado de sua família". Como se vê, o impiedoso e autoritário procurador se preocupa com a família, mas a dele, evidentemente. Quanto à família de Lula, sua esposa, neto e irmão, que se foram, além de outros familiares que sofreram muito, parece-me que Dallagnol e sua turma do balacobaco pouco se importaram... Seria cômico se não fosse realmente trágico, além de não ter graça alguma. Logo o Dallagnol a reclamar de pagar multa imposta pela Justiça. Logo ele, o proprietário de duas mansões suspensas de luxo. E olha que ele era servidor público, por mais que ganhasse bem quando comprou os referidos imóveis. Ponto.

Por sua vez, o "ladrão" é o Lula, de acordo com o powerpoint mentiroso e leviano elaborado por Dallagnol e sua patética equipe. Todavia, é por demais surreal o que ocorreu na política brasileira a ter o Lula como protagonista da maior fraude e farsa política de todos os tempos, juntamente com o impeachment (golpe) bananeiro e covarde que levou à deposição da presidente Dilma Rousseff, contra quem Dallagnol e Moro também conspiraram criminosamente como agentes subversivos da Lava Jato.

E não é que em 2016, a se utilizar de powerpoint cretino e pleno de mentiras e armações, esse rapaz comprador de apartamentos luxuosos em Curitiba e de atos desditosos, pois verdadeiras molecagens, resolveu atribuir a Lula a compra de um "triplex" no Guarujá que ele jamais comprou e que sempre pertenceu à OAS, que o disponibilizou em um leilão.

Isso mesmo. Dallagnol por meio de seu persecutório e mentiroso powerpoint acusou Lula de corrupção, mas nunca foi comprovada a posse de Lula sobre o famigerado "triplex", que na verdade não passava de um muquifo melhorado, como comprovou o MTST, que entrou no apartamento e mostrou ao Brasil por meio de vídeos que de luxo o imóvel não tinha nada, assim como se comprovou que Lula não era e nunca foi o proprietário do muquifo, porque a verdadeira dona era e sempre foi a OAS, pertencente a Léo Pinheiro, que quando preso era ex-presidente da empresa. Pinheiro mudou três vezes seus depoimentos aos procuradores, que o libertaram da cadeia somente quando ele assinou a versão que os lavajatistas queriam, ou seja, acusar Lula de receber propina. Léo Pinheiro enfim acusou e se livrou de ficar anos na cadeia.  

É mole ou quer mais, cara pálida? Se quer mais, informo então que a empresa estadunidense Alvarez & Marsal atestou que o muquifo do Guarujá não era de Lula, mas sim de propriedade da OAS. Portanto, veja como o mundo é pequeno: Sérgio Moro, o rico ex-juiz, foi contratado a peso de ouro pela empresa norte-americana, que por sinal está a tratar de questões falimentares e de recuperação das outroras poderosas construtoras brasileiras, que foram demolidas irresponsavelmente, inconsequentemente e criminosamente pelos bandoleiros da Lava Jato, a causar a extinção de milhões de empregos diretos e indiretos, pois milhares de empresas pequenas e médias também fecharam suas portas.

Aliás, duas coisas para jamais esquecermos: Sérgio Moro — o homem muito menor — foi trabalhar para quem está a lucrar com a destruição da engenharia pesada brasileira, bem como serviu ao desgoverno de extrema direita de Jair Bolsonaro, a ocupar o alto cargo de ministro da Justiça, na esperança de ser indicado ministro do STF pelo presidente fascista e ultraliberal que somente tem como meta desmontar o estado brasileiro.

E mesmo assim, Deltan Dallagnol disfarça, dissimula, manipula e mente diante da população brasileira, a ter a internet como veículo de comunicação para propagar suas diatribes. Esse indivíduo que cometeu crimes em série durante seis anos no mínimo, agora posa de bom moço e de injustiçado, quando a verdade sobre seus crimes está indelevelmente registrada pelas gravações e publicações repercutidas ao mundo pelo The Intercept Brasil e pelo hacker Walter Delgatti, que demoliram impiedosamente as fraudes e as farsas perpetradas por delegados, juízes e procuradores que resolveram interditar a democracia e o Estado de Direito, assim como se associaram à mais corrupta e golpista imprensa familiar e de mercado do mundo, que é a brasileira.

Lula derrotou a Lava Jato em 24 processos, de forma acachapante e inapelável. Hoje, em entrevista que deu à Rádio Super Notícia, de Belo Horizonte (MG), o líder em todas as pesquisas afirmou:

"Um dia a Rede Globo poderia fazer um editorial com o Bonner pedindo desculpas pelas mentiras que contaram contra mim, dizendo que foram enganados pela força-tarefa de Curitiba. Eu espero que isso um dia aconteça. Eu sigo adiante, mas não esqueço o que aconteceu com a minha família, que minha esposa morreu por causa dessas mentiras, o que meus filhos sofreram, mas estou com a cabeça erguida e tranquilo, porque Deus provou que a mentira tem perna curta". É isso aí, Deltan Dallagnol.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email