Datafolha revela fracasso de comunicação do Congresso

Alcolumbre, Bolsonaro e Maia dão declarações a jornalisas do lado de fora do Palácio da Alvorada
Alcolumbre, Bolsonaro e Maia dão declarações a jornalisas do lado de fora do Palácio da Alvorada (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O Congresso, segundo Datafolha, hoje, é a instituição mais mal avaliada pela opinião pública.

Isso revela, fundamentalmente, incompetência do Legislativo brasileiro em se comunicar com a população. 

Por que isso ocorre, justamente, no momento histórico em que Câmara e Senado aprovam o Auxílio Emergencial de R$ 600?

Trata-se de decisão política mais importante para a população na pandemia do coronavírus.

Por que o Congresso, com toda a sua infraestrutura de comunicação e de decisão política não faturou, para levantar o prestígio da instituição perante opinião pública? 

Não fosse essa providência fundamental dos congressistas, em momento de desespero social, poderia estar rolando consulsão social, até guerra civil. 

A atuação política deles foi fundamental.

E o elenco de medidas adicionais que foram tomadas e que a sociedade não tem noção clara e consciente dos debates e embates políticos sociais decorrentes deles? 

Faltou comunicação popular de peso político fundamental. 

UNIÃO PARTIDÁRIA PARA COMUNICAÇÃO LEGISLATIVA

Todos os partidos, em defesa do parlamento, deveriam ter se unido, para uma comunicação conjunta à nação. 

Foi conquista decorrente da sensibilidade e compromisso social do legislativo nacional.

Debatê-la com a nação essa iniciativa congressual não poderia ter passado em branco, em matéria de comunicação. 

Fortaleceria a SOCIAL DEMOCRACIA e o PARLAMENTARISMO em comparação ao PRESIDENCIALISMO. 

Mas, o que aconteceu? 

A SOCIAL DEMOCRACIA perdeu para o FASCISMO BOLSONARISTA

Bolsonaro tomou o discurso do Congresso, quando, inicialmente, posicionou-se, contrariamente, a ele, propondo irrisórios R$ 200 anti-sociais democratas, para tentar afirmar o neoliberalismo de Paulo Guedes/banqueiros.

Resultado: Bolsonaro escala as pesquisas de opinião, pontificando como mocinho, dono dos R$ 600, e os congressistas saem como bandidos. 

PRA QUE SERVEM TVs CÂMARA E SENADO?

Do ponto de vista político, social democrata, mostraram-se falhas, porque inexistiu liderança política das duas Casas, para se firmar como o norte da condução política e econômica nacional. 

Perde poder e importância por falta de comunicação eficiente.

Maia e Alcolumbre, ladeados por todos os partidos, em uma conjugação política unificada, deveria ter requisitado REDE NACIONAL DE TEVÊ, para comunicação à nação a sua iniciativa política essencial.

Predominou amadorismo. 

Tivesse feito isso, o Congresso não estaria, agora, sendo escorraçado pelo DATAFOLHA como instituição descolada do interesse social. 

Sequer pode se dizer que o DATAFOLHA manipulou, como muitos serão tentados a dizer. 

Nada disso. 

Foi, realmente, pixotagem comunicativa.

QUE FAZER?

1 – As TVs Câmara e Senado devem estar na REDE ABERTA DE TEVÊ, ao lado das TVs Globo, Record, Band etc, com programações conjuntas, em horário nobre, com noticiário dinâmico, disputando mercado de informação.

2 – Deve aliar-se às tevês legislativas públicas de todo o país, numa programação regional inter-relacionada com o noticiário nacional em REDE PÚBLICA LEGISLATIVA NACIONAL.

3 – Agregar-se a esse esforço todas as TEVÊS COMUNITÁRIAS, para democratizar a informação, abrindo-se à criatividade popular, no contexto do avanço comunicativo das redes sociais.

4 – A REDE LEGISLATIVA NACIONAL é o pontapé da democratização das comunicações no País. Por meio dela, será removida resistência das redes privadas, comandadas por lobbies poderosos que querem manter escondido o que o Legislativo faz em nome do interesse público, como foi a aprovação do Auxílio Emergencial. Se o povo estivesse informado e consciente do papel do Legislativo no contexto da pandemia, não estaria desmerecendo o Congresso.

5 – Sobretudo, fortalecer a necessidade da discussão da RENDA BÁSICA UNIVERSAL como conquista econômica e social democrata como obra do CONGRESSO NACIONAL e não de vertentes políticas ideológicas isoladas em oposição entre si. 

6 – A REDE NACIONAL LEGISLATIVA DE TEVÊ uniformiza o discurso político partidário em favor da democratização da informação.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247