Delator e corrupto é o novo ministro de Temer

"Não, eu não me enganei ao escrever que o novo ministro de Temer é o notório Roberto Jefferson. Quem vai sentar na cadeira e assinar o que for preciso será sua filha, Cristiana Brasil, mas quem vai dizer o que ela deve fazer será ele", avalia o colunista do 247 Alex Solnik sobre a escolha de Michel Temer para o Ministério do Trabalho; "Por tudo o que já fez contra o país deveria ter sido excluído há tempos da vida pública, mas seu perfil - truculento, aetico, arrogante, delator e corrupto - parece se encaixar à perfeição aos requisitos exigidos de ministros desse governo"

"Não, eu não me enganei ao escrever que o novo ministro de Temer é o notório Roberto Jefferson. Quem vai sentar na cadeira e assinar o que for preciso será sua filha, Cristiana Brasil, mas quem vai dizer o que ela deve fazer será ele", avalia o colunista do 247 Alex Solnik sobre a escolha de Michel Temer para o Ministério do Trabalho; "Por tudo o que já fez contra o país deveria ter sido excluído há tempos da vida pública, mas seu perfil - truculento, aetico, arrogante, delator e corrupto - parece se encaixar à perfeição aos requisitos exigidos de ministros desse governo"
"Não, eu não me enganei ao escrever que o novo ministro de Temer é o notório Roberto Jefferson. Quem vai sentar na cadeira e assinar o que for preciso será sua filha, Cristiana Brasil, mas quem vai dizer o que ela deve fazer será ele", avalia o colunista do 247 Alex Solnik sobre a escolha de Michel Temer para o Ministério do Trabalho; "Por tudo o que já fez contra o país deveria ter sido excluído há tempos da vida pública, mas seu perfil - truculento, aetico, arrogante, delator e corrupto - parece se encaixar à perfeição aos requisitos exigidos de ministros desse governo" (Foto: Alex Solnik)

   Não, eu não me enganei ao escrever que o novo ministro de Temer é o notório Roberto Jefferson. Quem vai sentar na cadeira e assinar o que for preciso será sua filha, Cristiana Brasil, mas quem vai dizer o que ela deve fazer será ele. Ou alguém acredita que ela terá autonomia para tomar decisões se quem a escolheu foi seu pai, que é o dono do partido e tem muito mais experiência do que  ela? Aliás quem a lançou na política foi  ele, no momento em que seu nome estava sujo.

  Sua carreira é suficientemente conhecida para não recomenda-lo para este ou outro cargo do serviço público porque seu interesse mais alto foi sempre pecuniário. E quanto mais alto o cargo mais riscos correm os cofres públicos.

   Nos anos 90 - quando era gordo - foi o último dos moicanos de Collor. Na década seguinte - já esbelto - inventou que o governo petista pagava um tal de mensalão a deputados. Apontou o dedo para José Dirceu, insatisfeito por ter recebido apenas 4 milhões de reais num rachuncho, quando o combinado seria 10.

   Por tudo o que já fez contra o país deveria ter sido excluído há tempos da vida pública, mas seu perfil - truculento, aetico, arrogante, delator e corrupto - parece se encaixar à perfeição aos requisitos exigidos de ministros desse governo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247