Deu a louca no Moro

Qualquer semelhança entre a história de Simão Bacamarte com a abusiva Operação Lava Jato não é mera coincidência. Sergio Moro prendeu vários, libertou alguns, está mantendo outros etc... 

Qualquer semelhança entre a história de Simão Bacamarte com a abusiva Operação Lava Jato não é mera coincidência. Sergio Moro prendeu vários, libertou alguns, está mantendo outros etc... 
Qualquer semelhança entre a história de Simão Bacamarte com a abusiva Operação Lava Jato não é mera coincidência. Sergio Moro prendeu vários, libertou alguns, está mantendo outros etc...  (Foto: Ricardo Fonseca)

O País inteiro ficou atordoado com os passos que o Super, Hiper, Mega, Blaster Juiz de primeira instância da Repúbrica Fosderativa de Curitiba deu na semana que passou. Após a incrível pedalada na sentença, que nada tem a ver com a denúncia do MPF, o Dr. Moro mandou confiscar todos os bens, contas bancárias e as previdências privadas do ex –presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para causar a morte: do coração, de fome, de sede ou de raiva no ex-presidente.
Tais medidas causaram uma avalanche de críticas nos meios políticos e jurídicos brasileiros e revelaram a face mais cruel de um magistrado partidário, cheio de ódio no coração e com uma neurose muito fácil de se detectar.

"Um louco é capaz de produzir cem loucos", já disse um velho provérbio. Nesse caso muito bem colocado, sem pormenores aqui, por estar tipificado na condenação que o doutor, além de não encontrar nexo entre os contratos citados pelos procuradores e o tríplex, condenou sumariamente um cidadão de bem, baseado tão somente em manchetes de jornais e delação de um criminoso (Leo Pinheiro), do qual já havia negado delação anteriormente, justamente por favorecer o referido réu.

Em outras palavras, Moro condenou Lula a 9 anos e meio de prisão por achismo, convicção e influência midiática, sem uma única prova que verdadeiramente incrimine os ex-Presidente. Não satisfeito com o abuso, ele ainda o obrigou a pagar – via confisco judicial – pelo imóvel o qual nunca lhe pertenceu nem de fato e, muito menos de direito.

Nunca uma obra literária esteve tão real, como "O Alienista", de Machado de Assis, como na obsessão de Dr. Sérgio Moro (Simão Bacamarte), em prender todos os petistas (que ele considera loucos), em sua bela obra que foi a Casa verde (Operação Lava Jato). No início assim como na obra de Assis, se colocavam na Casa Verde, apenas os loucos da cidade. Mas a obsessão do Dr. Bacamarte era tanta, que ele começou a internar todo mundo lá. Assim como o Dr. Sérgio Moro e sua obsessão implacável de prender Lula e petistas, para destronar o Partido dos Trabalhadores.

O fim dessa história todos conhecem. Após perceber que a maioria detinha desvios de personalidade e não seguia um certo padrão, o Dr Bacamarte resolve libertar todos os presos que havia colocado lá. Então louco nessa história, era quem mantinha regularidade nas ações e possuía firmeza de caráter. Desta feita, o Dr. Todo poderoso começou a prender um por um daqueles que tinham firmeza de caráter. Após mais algum tempo o Manda-Chuva da cidade que internara até a sua esposa, percebe que a sua teoria esteva completamente errada e toma uma atitude drástica, resolve interna-se (por concluir que o louco era ele mesmo) na bendita Casa Verde.

Qualquer semelhança com a abusiva Operação Lava Jato não é mera coincidência. Prendeu vários, libertou alguns, está mantendo outros etc... Mais o objetivo é prender o ex-presidente mais populista do País, cujo o seu maior crime foi beneficiar com saúde, alimentação, ensino e renda , a população mais pobre desse Brasil. Isso foi um nocaute bem dado na elite branca, escravocrata brasileira.

Não restam dúvidas que o empenho do Dr. Simão Bacamarte em internar os cidadãos que considerava loucos é o mesmo que o Dr. Sérgio Moro tem de incriminar Lula e prendê-lo em Curitiba, para o matar física e politicamente. Ou alguém tem dúvida que foi a Lava Jato que matou D. Marisa Lula da Silva? Não se trata aqui de opinião pessoal do autor desse texto, mas sim dos fatos reais que a história fará questão de lembrar.

Sim, Sérgio Moro será lembrado por ser um louco querendo incriminar uma pessoa inocente, baseado puramente em convicção pessoal. Um verdadeiro escárnio para os direitos contidos na Constituição, no Código de Processo Penal Brasileiro e pasmem! para a inteligência humana e senso crítico de justiça comum. Ninguém precisa ser a " Dra Janaína Paschoal", " nem " Hélio Bicudo", Ives Gandra Martins", ou qualquer outro jurista famoso para saber disso.

O jornalista neo-centro-liberal de direita Reinaldo Azevedo, conhecido por sua inteligência, sagacidade e crítica voraz contra Lula, foi um dos primeiros cidadãos a perceber o erro crasso de Moro, por ele chamado carinhosamente de pirueta. Digo aqui, pirueta se faz pra alegrar o público que assiste ao espetáculo do circo, não para prejudicar ninguém. O que Sérgio Moro fez foi pedalada-Judicial, que tem um agravante, (ao contrário das fiscais de Dilma que foram para beneficiar o povo), foi tão somente para prejudicar o ex-Presidente Lula, sobretudo por ele liderar todas as pesquisas de intenção de votos para as eleições de 2018.

Se Lula fosse uma galinha morta e estivesse fora de combate, não haveria espetáculo, nem pão e muito menos circo. Condenar sem crime é dez vezes mais crime, do que o suposto crime do qual se condenou. Não é possível que alguém em seu estado mental normal fizesse uma condenação dessa, principalmente sabendo que existem instâncias superiores, que podem muito bem reverte-la.

O saudoso Raul Seixas muito sabiamente cantou:

"Enquanto você se esforça pra ser, um sujeito normal e fazer tudo igual. Eu do meu lado aprendendo a ser louco, um maluco total, na loucura real. Controlando a minha maluquez, misturada com minha lucidez, Vou ficar. Ficar com certeza, maluco beleza, eu vou ficar. Ficar com certeza maluco beleza".

Versos tão apropriados para esse estado de ditadura judicial travestido de combate a corrupção e que nenhum corrupto de fato é punido, ao contrário, muitas das vezes são é beneficiados com delações pra lá de premiadas, para curtirem os frutos dos roubos, rindo da cara de todos os bestas em casa.

Há loucos que fizeram história: Albert Einstein e sua " Teoria da Relatividade", por exemplo. Toda vez que uma criança "dá a língua", todos se lembram dele. Ou quem sabe Sigmund Freud com sua "psicanálise" e suas teorias sobre o desejo sexual ser a energia motivacional primária da vida humana. Toda vez que se vê ou pratica um ato sexual, é dele que todos lembram. Mas com o Dr. Moro o negócio será diferente, ele será lembrado pela sua " Teoria da Culpabilidade Inocente" e, todos vão lembra-lo, por achar nexo no infinito para incriminar o ex – Presidente da República, para tirá-lo de combate.

"Cada louco com sua mania" e "De médico e louco, todo mundo tem um pouco", são também provérbios conhecidos, mas nenhum será tão lembrado a partir de agora do que: Este juízo jamais afirmou, na sentença ou em lugar algum, que os valores obtidos pela Construtora OAS nos contratos com a Petrobras foram usados para pagamento da vantagem indevida para o ex-Presidente". Sim, porque após essa afirmativa veio uma condenação torpe, injusta, persecutória, açodada e ilegal.

Para enumerar quantas e quais são as Neuroses mais evidentes do Juiz Sérgio Moro primeiro devemos saber o que elas são? Neuroses são transtornos da afetividade que levam as pessoas a experimentar sentimentos e reações motoras incomuns e/ou incontroláveis, com perfeita conservação do juízo de realidade. Veja aqui.

Pois bem, as Neuroses são: de Angústia, Fóbica, Histérica e Obsessiva. Pelas características observáveis das ações de Moro, podemos concluir que o Juiz possui claramente a histérica e obsessiva. Tirem as próprias conclusões pesquisando as características mencionadas, através do link acima.

Pode até parecer pretensão do autor fazer um laudo neuro-psicológico do super herói dos coxinhas. Mas contra fatos não há argumentos, o que dizer da absolvição de Cláudia Cruz, com um oceano de provas de corrupção praticados por ela, sua enteada e seu marido Eduardo Cunha? Ou a tardia descriminalização da D. Marisa, meses após a sua morte?

Incongruências judiciais, arroubos de poder ou cochilo do STF? digam o que quiserem! O fato é que esta não foi a primeira e talvez não será a última vez, que o Juiz de Curitiba, vai reger as suas próprias leis e caçoar do estado democrático de direito. Cabe as instâncias superiores, colocar a lei e a ordem jurídica dele no seu devido lugar.

Com todas as vênias possíveis e imagináveis, por favor: internem o Dr. Sérgio Moro! Ele na sanha tresloucada de prender Lula, já não sabe mais o que faz.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247