Disputa eleitoral de segundo turno: uma reflexão oportuna

O inimigo está à porta, seus acampamentos estão à nossa frente. Não iremos nos mobilizar? Não iremos nos declarar como guerreiros que defendem seu povo?

O inimigo está à porta, seus acampamentos estão à nossa frente. Não iremos nos mobilizar? Não iremos nos declarar como guerreiros que defendem seu povo?
O inimigo está à porta, seus acampamentos estão à nossa frente. Não iremos nos mobilizar? Não iremos nos declarar como guerreiros que defendem seu povo? (Foto: Walmir Damasceno)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O tempo está se esgotando e incrível, muitos preferem não se posicionar. Ficar aguardando e ver como fica. Muito decepcionante, mas real. Aí está a ameaça de um grande retrocesso, aqueles que não se dão conta, de que o PSDB continua com as mesmas ideias neoliberais e nefastas que implicam fundamentalmente no fortalecimento da elite que governa o país a séculos, breve tomarão um grande choque. E agora, com a integração da missionária Marina Silva a campanha tucana, pior para nós, povos guardiãs dos saberes e fazeres ancestrais.

Os povos e comunidades tradicionais de terreiros precisam despertar urgentemente para a manutenção do espaço recém-conquistado. É necessário exercitar a memória e olhar para nossa comunidade dez anos atrás, ver o quanto foi feito em termos de projetos e o quanto se avançou. Caso não o façamos e fiquemos com a superfície da falácia midiática, as consequências serão funestas.

Observando como a classe média alta está reagindo com a possibilidade de retorno do PSDB, podemos ter certeza de que alguns sabem bem o que aguardar para o país. A grande maioria na verdade embarca na útil e confortável atitude de desprezo da maioria pobre da nação que estará de fato, diante da volta da política do descaso e da leniência.

Portanto, nesta última tentativa de pedir a mobilização dos povos e comunidades de terreiro na luta pela eleição da presidente Dilma, não falo de algo intangível ou sutil. O inimigo está à porta, seus acampamentos estão à nossa frente. Não iremos nos mobilizar? Não iremos nos declarar como guerreiros que defendem seu povo?

Todo membro de comunidades de matrizes afro-brasileiras deveriam tomar para si essa tarefa de chamar sua comunidade à luta agora. Pois vai haver um grande perdedor com o retorno do PSDB ao poder central, esse será o povo brasileiro.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247