Distritão! Blindagem ao golpe

PT está crescendo. O Lula está cada vez mais líder nas pesquisas. Portanto, cada vez mais visado pelos canalhas. Impedir que dispute e vença a corrida presidencial é questão de vida ou morte para a bandidagem. A reforma eleitoral, nesse momento, é apenas mais um mecanismo, entre vários, para garantir a derrocada do maior líder popular e dos partidos progressistas

congresso
congresso (Foto: Edison Brito)

Falar que o congresso discute reforma política é uma licença poética, convenhamos, pois ali só se fala do processo eleitoral, não é mesmo?
Debate-se a mudança do sistema. Deputados querem que na próxima eleição seja adotado o tal de "Distritão". Ganha que tem mais voto.

Atualmente o voto é proporcional.

O que estamos presenciando é uma blindagem aos golpistas pois, há várias injustiças com esse tipo de eleição.

Primeiro. Não haveria renovação do congresso. O poder econômico individual falaria mais alto. Celebridades da TV, dos esportes, pastores, artistas em geral levariam nítidas vantagens por já serem conhecidos. Tipo Luciano Hulk, Ratinho, Bernadinho do vôlei, Malafaia et caterva.

Segundo. A criação de um fundo de campanha. Cogita-se 0,5% da receita líquida da união, algo por volta de R$ 3,6 bilhões. Fora o fundo partidário. Num momento em que o rombo fiscal é de quase 200 bilhões, chega a ser um acinte deslocar mais dinheiro. O duro é justificar essa dinheirama toda para o cidadão comum.

Terceiro. Suponhamos, 1000 candidatos disputando 100 vagas. Os cem mais votados estariam eleitos, certo? E o que faríamos com os votos dos outros 900 candidatos perdedores? Jogaríamos fora? Pois é, já pensando nisso deputados propuseram o "Distritão Light". Os restantes dos votos seriam distribuídos entre os ganhadores. Como seria isso? Para que serviria? Não sei, nem eles. Ainda estão discutindo. Não dá para entender de imediato. Há também o "Distritão Misto". Os eleitores votariam no partido, também (??).

Quarto. Dá para acreditar que alguma coisa de bom para os brasileiros venha dessa feira de negócios chamado congresso? Lembrem-se, recentemente os nobres, os excelentíssimos não deram licença, ao custo de muitos bilhões de reais do tesouro, para que o STF julgasse o corrupto e traidor Michel Temer, o dono do homem da mala.

Quinto. O sistema de governo ainda é presidencialista. Como ficaria a relação do presidente com um congresso, possivelmente, tão heterogêneo? Ou será que os canalhas querem mudar para parlamentarista? O golpe dentro do golpe.

Sexta. A câmara dos deputados, é fácil deduzir, não tem autoridade moral para fazer, encaminhar ou propor qualquer reforma, seja a política ou essa, a eleitoral. Eles, como qualquer quadrilheiro, fazem o que fazem pensando exclusivamente no próprio bem-estar. A população vem por último.

Estamos vivendo um golpe de estado. Óbvio que os golpistas querem se perpetuar no poder. Claro que a ideia é serem donos do orçamento. Dispor das benesses do estado. Se proteger contra qualquer acidente de percurso. Não vão tomar nenhuma medida que restitua ou fortaleça a democracia. Porque democracia forte significa o fim de suas negociatas.

Qualquer medida partindo desses caras temos que desconfiar.

O PT está crescendo. O Lula está cada vez mais líder nas pesquisas. Portanto, cada vez mais visado pelos canalhas. Impedir que dispute e vença a corrida presidencial é questão de vida ou morte para a bandidagem.

A reforma eleitoral, nesse momento, é apenas mais um mecanismo, entre vários, para garantir a derrocada do maior líder popular e dos partidos progressistas. É isto que está em jogo, o fim da esquerda.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Um líder pacifica e o Brasil precisa de paz
Gustavo Conde

PDT Livre!

O linguista Gustavo Conde afirma que Ciro, com sua truculência verbal, vai implodindo o PDT como Bolsonaro implodiu o PSL. Ele diz: "pirracento, agressor, infantil e ciumento, Ciro Gomes vai...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247