Do que mesmo é acusado Lula?

Não há que afastar o abuso no "jus puniendi", isto é, no direito do Estado de punir, como recentemente atestou o jurista italiano Luigi Ferrajoli ao afirmar que "esse é um caso em que há um juiz que teme perder o jogo"

Primeiro se estipulou que Luiz Inácio Lula da Silva seria "culpado". Agora procura-desesperadamente por um "crime" para o ex-presidente da República.

Tal qual um processo kafkiano, a Lava Jato é recheada de "surrealismos" onde, por exemplo, só valem as delações premiadas que incriminem Lula. O objetivo é manter a narrativa da força-tarefa, etc.

Portanto, às favas as provas!

Fundamental é o apoio popular (sic) para dar cabo à persecução penal.

Dane-se o princípio da legalidade!

Viva os vazamentos, a seletividade e a parcialidade do juiz Sérgio Moro!

Não há que afastar o abuso no "jus puniendi", isto é, no direito do Estado de punir, como recentemente atestou o jurista italiano Luigi Ferrajoli ao afirmar que "esse é um caso em que há um juiz que teme perder o jogo".

Mesmo que não haja provas, frise-se.

Não importa o que disseram 73 testemunhas, o que importa mesmo é condenar Lula para deixá-lo inelegível para 2018.

A prisão do ex-presidente até seria relegada para o segundo plano, desde que cumprido o objetivo político da Lava Jato de tirá-lo da disputa presidencial do ano que vem.

A força-tarefa da Lava Jato resgatou um velho mantra dos udenistas — que a história os qualificou como "falsos profetas" ou "falsos moralistas".

Em 1º de junho de 1950, Carlos Lacerda vaticinou nas páginas do jornal Tribuna da Imprensa: "O senhor Getúlio Vargas, senador, não deve ser candidato à Presidência. Candidato, não deve ser eleito. Eleito, não deve tomar posse. Empossado, devemos recorrer à revolução para impedi-lo de governar."

Não se trata de mera coincidência histórica, caro leitor. A burguesia nacional apenas segue sua tradição golpista. Nada mais. Porém, alertava Karl Marx, em 18 Brumário, "a história se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa".

Dito isto, os "coxinhas" nem sabem mais de que Lula é acusado tal a profusão de crimes atribuídos a ele — "sapo barbudo" — antes mesmo que fosse investigado formalmente. Está aí a velha mídia golpista para confirmar o alvo previamente selecionado pelo "sistema".

Feita a escolha do alvo, em conluio, mídia e parte do judiciário, em tempo recorde, imputaram a Lula e seus famílias desde a compra de um "pedalinho" até o "tráfico de influência internacional".

Abaixo, leia os crimes atribuídos a Lula — em tempo recorde — para tirá-lo da corrida presidencial:

* Obstrução da Justiça (Lava Jato) naquele episódio da nomeação para a Casa Civil (note que Moreira Franco, o Angorá, pôde — inclusive com a anuência do STF);
* Tríplex no Guarujá (embora a Justiça de São Paulo já tenha arquivado aquilo que ela considerou "fofoca" — sem provas);
* Tráfico de influência internacional — criminalização da posição pró-ativa das multinacionais brasileiras, estimuladas pelo BNDES;
* Tráfico de influência (Operação Zelotes) — originalmente, a denúncia era acerca da sonegação de impostos pela Globo;
* Corrupção e lavagem de dinheiro (Lava Jato) — compra de terreno para o Instituto Lula que não existiu.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Jandira Feghali

O massacre como política

Quem deterá o governador Witzel? Com certeza não será sua humanidade, já que comprovou não lhe restar nenhuma. É preciso transformar nossa indignação em protestos e ações institucionais e políticas...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247