É a hora de derrotar o golpe!

Essa semana é um momento decisivo. É a hora de fazer a greve geral, é a hora de impedir a prisão de Lula, é a hora de ocupar as ruas e impedir que os militares o façam, é a hora de ocupar as ruas e dizer NÃO PASSARÃO!

03/10/2015 - São Paulo - SP - Manifestantes da CUT realizaram um protesto “em defesa da Petrobras e da democracia” na manhã deste sábado (3) na Avenida Paulista. Foto: Paulo Pinto/ Agência PT
03/10/2015 - São Paulo - SP - Manifestantes da CUT realizaram um protesto “em defesa da Petrobras e da democracia” na manhã deste sábado (3) na Avenida Paulista. Foto: Paulo Pinto/ Agência PT (Foto: Leandro Monerato)

Desde 2013, a polarização política tornou-se visível a olho nu. Vermelho de um lado, verde amarelo do outro. Coxinhas versus mortadelas. Trabalhadores e progressistas versus fascistas reacionários de classe média.

Com grande investimento do grande capital, com a orquestração de todo aparelho estatal (judiciário, legislativo, polícia), empurrado por uma pressão política e ideológica insistente, um verdadeiro bombardeio pela imprensa capitalista os coxinhas se mantiveram desde 2015 na iniciativa da luta. O que lhes garantiu importante vantagem até aqui.

Contudo, no último dia 26 não levaram ninguém às ruas.

Ao mesmo tempo em que, por cima, todas engrenagens golpistas estão se movendo para depurar o golpe.

O imperialismo não consegue levar seu plano adiante com o regime político em frangalhos que aí se encontra. Necessita de uma máquina de guerra para isso. Necessita de uma "reforma política".

O movimento fascista impulsionado pelo imperialismo não conseguiu atingir a maturidade suficiente para a necessidade urgente.

A ditadura aberta, nesse momento, só pode ser chefiada pela burocracia estatal, pelo judiciário e militares.

Isso mostra que, do ponto de vista popular, a nossa vantagem é enorme. Nesse momento, após todos ataques realizados pelos golpistas, é difícil a exaltação histérica desse governo. Os paneleiros estão quietos.

A luta, nesse momento, é entre as forças do estado desmoralizado e dividido versus a população que luta contra o golpe aberta ou de forma inconsciente.

Aliás, está ainda entalado na nossa garganta o grito de abaixo a ditadura. A conciliação de 88 com as forças golpistas de 64 cala fundo na sociedade brasileira.

A nossa organização sindical e popular é enorme. Somos a maioria do país. Controlamos a energia, o transporte, os setores estratégicos da economia. É hora de parar o país!

Toda a legitimidade está do nosso lado.

Essa semana é um momento decisivo. É a hora de fazer a greve geral, é a hora de impedir a prisão de Lula, é a hora de ocupar as ruas e impedir que os militares o façam, é a hora de ocupar as ruas e dizer NÃO PASSARÃO!

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Jandira Feghali

O massacre como política

Quem deterá o governador Witzel? Com certeza não será sua humanidade, já que comprovou não lhe restar nenhuma. É preciso transformar nossa indignação em protestos e ações institucionais e políticas...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247