É hora de parar o Brasil

Se você trabalhador, do campo ou da cidade, aposentado ou desempregado está insatisfeito com os desmandos de Temer dê um passo para a mudança. Saia de casa e discuta com sua categoria a melhor forma de participar da greve geral convocada por todas as centrais sindicais, e organizações sociais deste país, dia 5 de dezembro próximo

Se você trabalhador, do campo ou da cidade, aposentado ou desempregado está insatisfeito com os desmandos de Temer dê um passo para a mudança. Saia de casa e discuta com sua categoria a melhor forma de participar da greve geral convocada por todas as centrais sindicais, e organizações sociais deste país, dia 5 de dezembro próximo
Se você trabalhador, do campo ou da cidade, aposentado ou desempregado está insatisfeito com os desmandos de Temer dê um passo para a mudança. Saia de casa e discuta com sua categoria a melhor forma de participar da greve geral convocada por todas as centrais sindicais, e organizações sociais deste país, dia 5 de dezembro próximo (Foto: Chico Vigilante)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

É hora de parar o Brasil contra a reforma da previdência e a continuidade do roteiro do golpe.

Se você trabalhador, do campo ou da cidade, aposentado ou desempregado está insatisfeito com os desmandos de Temer dê um passo para a mudança.

Saia de casa e discuta com sua categoria a melhor forma de participar da greve geral convocada por todas as centrais sindicais, e organizações sociais deste país, dia 5 de dezembro próximo.

Não podemos ficar inertes diante de tantos abusos contra nossos direitos, nossas riquezas, nossa Constituição.

Dezembro será o marco do início das lutas pela reversão das mudanças feitas pelos golpistas, como a reforma trabalhista, imposta pelo Congresso mais corrupto da história do Brasil.

Assim que elegermos um presidente da República legítimo essa será nossa primeira tarefa: lutar para retomar o que os golpistas nos roubaram, riquezas, direitos, dignidade cidadã.

Ainda inda há tempo, no entanto, de impedirmos a reforma previdenciária e incendiarmos este país para que Temer e o Congresso retrocedam diante da voz das ruas.

O novo texto de reforma da previdência apresentado no Palácio da Alvorada em jantar para toda a quadrilha do Planalto e seus líderes no Congresso é uma verdadeira afronta ao povo brasileiro.

Mentem em campanha publicitária milionária na Globo, jornais e blogs sobre os benefícios de uma reforma da previdência e depois soltam uma bomba.

A idade mínima para aposentadoria será de 62 anos para mulheres e de 65 anos para homens. As novas regras aumentam o tempo de contribuição das mulheres, que hoje tem direito de se aposentar aos 60 anos.

O trabalhador terá que trabalhar 40 anos para ter direito a receber o valor do teto da aposentadoria da previdência, cerca de 5,5 mil reais.

Mas a trabalhadora, por exemplo, para contribuir por 40 anos terá que começar aos 22 anos - em muitos casos antes de terminar a universidade.

Se não contribuírem por 40 anos, mulheres e homens só terão o direito de se aposentar proporcionalmente, recebendo apenas 60% do teto.

Nenhum brasileiro terá uma aposentadoria de 5,5 mil reais ao se aposentar, uma vez que com a nova legislação trabalhista é impossível que alguém consiga trabalhar 40 anos ininterruptamente.

Quem são os responsáveis por isso? Os partidos que dão sustentação a esta quadrilha, o PMDB, o PSDB, o Democratas, entre outros.

Portanto, em 2018, é importante ver bem quem realmente defende os interesses do trabalhador, antes de decidir o seu voto.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247