É preciso afastar Bolsonaro e traçar um plano nacional de emergência

"Espero não estar sendo excessivamente alarmista, mas o Brasil pode estar prestes a enfrentar um genocídio que será causado por vírus, por fome ou violência. É preciso parar Bolsonaro o quanto antes e desenhar um plano de emergência com todas as forças sociais e democráticas", diz o jornalista Leonardo Attuch, editor do 247

www.brasil247.com - (Brasília - DF, 20/03/2020) Presidente da República, Jair Bolsonaro e Ministros de Estado participam de videoconferência com representantes da Iniciativa Privada.
(Brasília - DF, 20/03/2020) Presidente da República, Jair Bolsonaro e Ministros de Estado participam de videoconferência com representantes da Iniciativa Privada. (Foto: Isac Nóbrega/PR)


Partindo da premissa do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, de que o Brasil terá o pico de casos de coronavírus em abril, mês em que o sistema de saúde entraria em colapso, é razoável supor que a atividade econômica permanecerá parada por no mínimo 30 dias, 60 ou até mais.

Como os pequenos e médios empresários, donos de bares, cafés, lojas e restaurantes, não têm capital de giro, é também razoável supor que haverá uma quebradeira sem precedentes na economia brasileira, o que provocará demissões em massa de trabalhadores e prestadores de serviço.

Nesse cenário de caos, os empresários que insistirem em manter os negócios terão que liquidar suas reservas e ativos imobiliários e financeiros, como ações na bolsa de valores, que já caíram mais de 40% no ano, levando a novas desvalorizações nos preços dos imóveis e das ações.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com dois ou três meses parados, a depressão da economia brasileira, portanto, poderá ser de pelo menos 10% neste ano, fazendo com que a taxa de desemprego suba dos atuais 12% para 20% ou até mais. E isso sem considerar a informalidade, o subemprego e o trabalho precário.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Como também se forma o consenso de que o Brasil tem um sociopata na presidência, é razoável supor que não haverá coordenação entre governo federal, estados e municípios, para organizar minimamente um plano emergencial de combate à fome, que fatalmente voltará com força total.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Fome dói. E o instinto natural do ser humano é lutar pela própria sobrevivência. O caos econômico fatalmente levará ao caos social, potencializando a violência urbana numa sociedade que já é uma mais desiguais do mundo. O que vem pela frente, portanto, é uma catástrofe.

Espero não estar sendo excessivamente alarmista, mas o Brasil pode estar prestes a enfrentar um genocídio que será causado por vírus, por fome ou violência. É preciso parar Bolsonaro o quanto antes e desenhar um plano de emergência com todas as forças sociais e democráticas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email