E se o conluio de Moro fosse com a defesa do Lula. Seria normal?

Moro não vê nada demais no vazamento de suas conversas com o Dallagnol. Podem publicar tudo, afirma desafiadoramente. Óbvio que o ministro não vê nada demais. Ele está no centro do escândalo

(Foto: Marcelo Camargo - ABR)

E se o conluio de Moro fosse com a defesa do Lula. Seria normal?

Moro não vê nada demais no vazamento de suas conversas com o Dallagnol. Podem publicar tudo, afirma desafiadoramente. Óbvio que o ministro não vê nada demais. Ele está no centro do escândalo.  

E mesmo que visse, daria de ombros. O ministro da justiça faz pouco caso das leis, da constituição, do país, da democracia, do povo e do cargo que ocupa. Sua postura é simplesmente abjeta.

Agora, para os que ainda apoiam o ex-juiz e o procurador, imaginem vocês se o Moro fosse pego em conluio com os advogados de defesa do Lula. Indicando testemunhas. Recusando procuradora. Direcionando procedimentos. Vazando conversas particulares e de autoridades para mídia, mesmo ilegais. Fornecendo detalhes da operação. Interferindo no processo. Evitando arrolar ex-presidente com receio de causar melindres e etc.

Como vocês se sentiram sabendo de tudo isso e percebendo que o governo, a PGR, o STF e a mídia tentam colocar panos quentes?  Não seria uma tremenda sacanagem esse comportamento? Estaríamos à beira de uma guerra civil, no mínimo, não é mesmo?

Além do que esta violação das leis corrói as bases do republicanismo. Abre as portas para uma ditadura. Funda também a indústria de julgamentos. Um bilionário acusado de crime poderia facilmente comprar o juiz do processo para que ele assessorasse a sua defesa.

Moro é um cumpridor de ordens. Alguém “americano” determinou:  vá lá e faça isso e aquilo. Aja do seguinte modo e etc.  

Esse alguém “americano” o treinou e o instruiu como proceder no caso Lula. E pelo andar da carruagem a operação só deve explicação aos americanos, não é mesmo?

Cito americanos porque foram os que mais lucraram com a operação Lava-Jato. Além do mais, Moro já trabalhou para eles solicitando a emissão de identidades falsas, criação de contas bancárias para os agentes “yankees”, em 2007, lembram-se? Pois é, antecedentes há.

Advogados, juristas, criminalistas, juízes, governadores, jornalistas, professores de direito estão abismados com que leram dos diálogos. Não há mais dúvida, Moro e procuradores transgrediram as leis. O juiz nunca foi imparcial.

Portanto, se existe ainda um pouco de vergonha na cara e coragem para fazer o certo as autoridades, notadamente o STF, devem anular o julgamento e o Lula colocado em liberdade imediatamente.

Mas, infelizmente, o Brasil está entrega a gente despreparada, raivosas, odiosas, preconceituosas e ideologicamente ultrapassadas logo será difícil a justiça prevalecer.

Moro e procuradores não podem ser comparados ao impoluto Robespierre, dos bons tempos da revolução francesa. Temos que retornar ainda mais no tempo.

Os “lavajatense” assumiram postura templária. Como cruzados, se acham escolhidos por Deus para colocar a nação nos trilhos da bem-aventurança. E livrar este país utópico dos esquerdistas, progressistas, nacionalistas, petistas e do próprio Lula.

Resumidamente, estamos diante de um messianismo tupiniquim.

Essas pessoas (juízes, procuradores, delegados, mídia e outros) pecam pela falta de dignidade e de firmeza de caráter. Pois, se eles mesmos acreditassem piamente que suas transgressões foram por um bem maior afirmariam: sim, transgredimos, mas foi pelo bem do Brasil e de sua população. Pronto, virariam super-herois.

Mas não, na primeira ameaça se acovardam, se escondem, mentem e tentam confundir os brasileiros. Atitude típica de bandidos.

Crime não se combate com crime, sob pena de se tornarem criminosos contumazes.

Conforme o ministro da justiça afirmou ele conta com o apoio do Bozo (vai contando, o general Santa Cruz também confiou no cara), das pessoas (sua popularidade está em baixa) e de “autoridades” (generais raivosos, milícias e fascistas em geral), então não há nada a temer.

E se nada acontecer com esses quadrilheiros disfarçados de justiceiros o país continuará dividido e o ódio dominando a sociedade.

O país ficará impossibilitado de acordar qualquer pacto social.

Outra coisa. O transgressor Deltan queria administrar alguns bilhões de reais. Meu Deus! O que será que ele faria com todo esse dinheiro e poder? Escrúpulo, com certeza, não seria obstáculo.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247