Eleição em Israel

Para estas eleições, vários partidos vão se apresentar. O bloco de centro-esquerda, por enquanto está recebendo em torno de 48 mandatos. Vamos aguardar os acontecimentos e torcer por más notícias para o bloco de direita e extrema-direita

Eleição em Israel
Eleição em Israel (Foto: REUTERS/Ammar Awad)


Estamos há menos de 90 dias das eleições gerais em Israel e o clima de inverno, bastante chuvoso, não convida as pessoas para comícios de rua por enquanto.

Tivemos esta semana a primeira assembleia do Partido Trabalhista Israelense, que nem de longe lembra mais aquele partido responsável pela criação do Estado e que já teve 44 mandatos dos 120 da Knesset, como o nosso Congresso é mais conhecido. As pesquisas dizem que deve receber entre 5 e 9 mandatos.

Do outro lado, o Likud que com Nethanyau já está há 20 anos no poder, as pesquisas apontam entre 28 e 32 mandatos. Porém, o Procurador Geral deve indiciá-lo por diversos crimes no mês que vem. Este indiciamento pode não mudar os votos de seus seguidores, mas certamente pode mudar o ânimo de outros partidos para não entrarem em uma coalizão com ele.

Esta semana ele chamou a imprensa para a sua residência e no horário da maioria dos noticiários televisivos, entrou ao vivo com o que seria um discurso dramático. depois de alguns minutos a maioria dos noticiários o deixou falando sozinho e voltaram a transmissões de seus estúdios. De dramático não havia nada além de ataques a polícia, a procuradoria, testemunhas etc. Seria um amplo complô contra ele. Pedia uma acareação ao vivo pela TV com as testemunhas do estado, num ataque ao sistema legal processual. Recebeu uma chuva de críticas por conta disso.

O efeito real do que acontecerá com o seu indiciamento ainda é uma grande interrogação. Uma coisa é seus eleitores responderem hoje que vão votar nele mesmo assim. Outra é terem de responder desta maneira depois que ele for indiciado. Na minha opinião, ele vai perder votos e com certeza alguns aliados.

É preciso reconhecer que Nethanyau é uma raposa. Com certeza a melhor delas na política israelense. Ninguém sobrevive tanto tempo como líder sem conhecer profundamente o sistema e o manipular de acordo com o que lhe favorece no momento certo.

Assim ele aponta para o Irã, o Hezbola e o Hamas como os grandes monstros que estão a ponto de nos destruírem a qualquer momento e somente a liderança dele vai nos salvar a todos. Estes monstros precisam ser alimentados na medida ideal e assim, ataques pontuais as suas bases nos lembram deles.

Bem, se todos sabem disso, como é que ele continua lá e com chances de continuar Primeiro Ministro?

Existem várias respostas para isso. Algumas delas é de que não aparece nenhum outro líder com o seu carisma. Os cidadãos de Israel se preocupam muito com a sua segurança, e não entregam suas vidas nas mãos de qualquer um. A economia está estável, temos pleno emprego e a população se sente de bem com a vida.

Isto não quer dizer que não existam problemas. Sim existem e são muitos. O custo de vida vai subir com a alta anunciada do Gás que faz o preço de uma longa cadeia aumentar em efeito dominó, como a eletricidade e a água, por exemplo. Por enquanto os salários vão continuar os mesmos e isso é sempre crítico para os que recebem o salário mínimo, hoje em torno de R$ 5.000,00 reais. Não se sabe o impacto disso nos eleitores.

Para estas eleições, vários partidos vão se apresentar. O bloco de centro-esquerda, por enquanto está recebendo em torno de 48 mandatos. Vamos aguardar os acontecimentos e torcer por más notícias para o bloco de direita e extrema-direita.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Um líder pacifica e o Brasil precisa de paz
Gustavo Conde

PDT Livre!

O linguista Gustavo Conde afirma que Ciro, com sua truculência verbal, vai implodindo o PDT como Bolsonaro implodiu o PSL. Ele diz: "pirracento, agressor, infantil e ciumento, Ciro Gomes vai...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247