Em defesa da nacionalização das terras, águas, minérios e petróleo

"Sem isso, não há como resolver o problema crônico da fome. Enfim, não há como desenvolver o país", escreve Leandro Monerato

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

Uma lei descoberta por Marx e Engels foi completamente ignorada pela esmagadora maioria da esquerda. Qual seja: que a queda da taxa de lucro é acompanhada pela queda da taxa de juros, e por sua vez, pelo aumento da renda fundiária.

Os países imperialistas mostram taxas de juros tendencialmente em queda.

Nesse sentido, torna-se fundamental ao capital financeiro a captura da renda fundiária. Torna-se fundamental ser o proprietário direto da terra, água, minérios, petróleo. 

PUBLICIDADE

O Brasil, como maior fronteira agrícola do mundo; como a maior reserva de água do mundo; e como um dos maiores detentores de minérios e de petróleo do mundo torna-se alvo prioritário das manobras imperialistas.

Diante do colapso da economia capitalista mundial, apenas essa captura da renda fundiária pode dar uma sobrevida a eles, os imperialistas.

PUBLICIDADE

Diante disso, coloca-se para os organizações operárias a nível mundial como centro estratégico da sua luta a nacionalização de todos recursos naturais estratégicos.

Sem isso é impossível pensar numa industrialização dos países atrasados. Sem isso, a recolonização torna-se algo inevitável. Sem isso, não há como resolver o problema crônico da fome. Enfim, não há como desenvolver o país.

PUBLICIDADE

Ao mesmo tempo, a nacionalização desses recursos nos países atrasados aumentará e muito a crise no interior dos países imperialistas. E o colosso da classe operária nesses países não tardará em botar abaixo essa dominação ao mundo.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email