Em defesa da Revolução Cubana

Mobilização permanente contra o imperialismo, para barrar o golpe e aprofundar a revolução!

www.brasil247.com - Presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, lidera manifestação contra o golpe em Cuba
Presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, lidera manifestação contra o golpe em Cuba (Foto: Reprodução)


Por Juca Simonard

Boa parte da esquerda brasileira brinca de “internacionalismo” com suas organizações internacionais de brinquedo, que em grande medida são artificiais. Quando chega a hora “H”, no entanto, no momento de colocar em prática o internacionalismo proletário, que tanto alegam exercer, esses grupos da esquerda brasileira se colocam como defensores da política do imperialismo norte-americano.

Com frases esquerdistas, diversos grupos da esquerda brasileira defenderam, nesta semana, a operação golpista que ocorre em Cuba. A mesma situação foi percebida no Brasil quando essas organizações defenderam o golpe contra o governo Dilma Rousseff (PT), alegando os mais diversos motivos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para uma organização de esquerda séria, todavia, não deveria haver dúvida: é preciso se opor à política do imperialismo em qualquer situação, mesmo quando isso significa defender um governo direitista. Por exemplo, à época do golpe militar, apoiado pelo imperialismo, no Egito, o correto seria defender o governo da Irmandade Muçulmana contra os Estados Unidos. Da mesma forma, em 2014, seria preciso defender o governo conservador de Víktor Yanukóvytch contra o golpe nazista patrocinado por Obama e Biden.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No caso de Cuba, porém, a situação é mais simples: por mais que haja alguma divergência com o governo, é preciso defender o Estado operário cubano contra o golpe patrocinado pelos EUA, que gastam milhões de dólares do seu orçamento anual para organizar atividades terroristas na ilha. Em outras palavras, é preciso defender a Revolução Cubana contra o golpe reacionário patrocinado pelo governo norte-americano.

Os setores de esquerda que atacam o governo de Cuba, por quaisquer que sejam os motivos, estão se aliando à política da direita para tornar novamente o país um quintal de exploração dos Estados Unidos e de outras forças menos dominantes do imperialismo mundial. É fazer coro com a campanha mentirosa - que, inclusive, falsifica fotos e vídeos sobre o que ocorre em Cuba - que está sendo divulgada pela imprensa capitalista e por entidades “democráticas” internacionais, como a ONU.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda mais para uma organização que se diz marxista, atacar o governo cubano é o completo oposto da doutrina revolucionária. Se queremos o avanço da Revolução Cubana, o certo é apoiar a mobilização popular contra o golpe imperialista, que se aproveita da situação crítica gerada pelo bloqueio econômico e a pandemia para desestabilizar o regime.

Neste sentido, a posição do presidente, Miguel Díaz-Canel, e do Partido Comunista Cubano, liderado por Raúl Castro, de sair às ruas contra o golpe é acertada, e permite, não só barrar o golpe, como também aprofundar as conquistas da Revolução Cubana, através da mobilização da classe operária.

Desde que o povo saiu às ruas para defender o governo contra o golpe, as manifestações da direita golpista minguaram. A manifestação de sábado, 17 de julho, que mobilizou cerca de 100 mil pessoas em Havana, pode ter sido um golpe fatal. Mas não se pode subestimar o imperialismo, que se esforçará para derrubar o Estado operário. Ainda mais sob o controle do senhor da guerra Joe Biden.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mobilização permanente contra o imperialismo, para barrar o golpe e aprofundar a revolução! Esse é o caminho.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email