Em SP, Marcio França trata falta de moradia como caso de polícia

Atualmente, está em tramitação na Assembleia Legislativa paulista, o Projeto da LDO – Lei de Diretrizes Orçamentária enviada pelo atual governador Marcio França que estipulou corte em ações como regulamentação fundiária em 32%, na carta de crédito e revitalização de áreas centrais o corte figura em 61,29%, em relação às ações definidas na LDO do ano passado

Atualmente, está em tramitação na Assembleia Legislativa paulista, o Projeto da LDO – Lei de Diretrizes Orçamentária enviada pelo atual governador Marcio França que estipulou corte em ações como regulamentação fundiária em 32%, na carta de crédito e revitalização de áreas centrais o corte figura em 61,29%, em relação às ações definidas na LDO do ano passado
Atualmente, está em tramitação na Assembleia Legislativa paulista, o Projeto da LDO – Lei de Diretrizes Orçamentária enviada pelo atual governador Marcio França que estipulou corte em ações como regulamentação fundiária em 32%, na carta de crédito e revitalização de áreas centrais o corte figura em 61,29%, em relação às ações definidas na LDO do ano passado (Foto: Beth Sahão)

Dois meses se passaram do desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida e as 178 famílias continuam na rua acampadas no coração do centro velho da cidade de São Paulo, no Largo do Paissandu.

As famílias continuam enfrentando as adversidades, na base do improviso e contando com a solidariedade humana dos moradores da capital e, ignorados sumariamente pelos governos de todas as instâncias, federal, estadual e municipal.

Como se não bastasse à falta de sensibilidade com a tragédia humana, propiciada pela omissão dos governos, falta de investimentos e políticas públicas de moradia para população de baixa renda, - militantes, dirigentes e lideranças dos movimentos populares e sociais têm sido ameaçadas, intimidados e perseguidos por sua atuação política de articular e cobrar das autoridades medidas para atender ao déficit de moradia que já atingiu a marca de 1 milhão no Estado de São Paulo.

Atualmente, está em tramitação na Assembleia Legislativa paulista, o Projeto da LDO – Lei de Diretrizes Orçamentária enviada pelo atual governador Marcio França que estipulou corte em ações como regulamentação fundiária em 32%, na carta de crédito e revitalização de áreas centrais o corte figura em 61,29%, em relação às ações definidas na LDO do ano passado.

Para enfrentar esta situação em parceria com o deputado Alencar Santana Braga recebemos na Assembleia Legislativa cerca de 400 pessoas, entre militantes, lideranças, apoiadores e defensores dos direitos humanos para a Audiência Pública Em Defesa dos Movimentos Sociais, que contou com a presença do Ouvidor das Polícias Benedito Mariano que recolheu relatos da truculência e intimidação das polícias contra os sem tetos e suas lideranças.

O desmonte dos sistemas produtivos nacionais arremessou o país numa das maiores crises econômicas de sua história e, isso reflete diretamente no cotidiano das pessoas. Os cortes de investimentos, direitos sociais e de políticas públicas têm atirado milhares nas fileiras do desemprego e da pobreza agravada com a elevação do custo de vida.

Reafirmamos nossa aliança de compromisso com as lutas populares e consolidamos nosso apoio com os movimentos Frente de Luta Por Moradia -FLM- Central de Movimentos Populares- CMP, União de Movimento de Moradia- UMM e o Movimento de Moradia na Luta Por Justiça- MMLJ, na confecção de um dossiê que levaremos aos secretários do governo Marcio França e as autoridades da Justiça estadual.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Jandira Feghali

O massacre como política

Quem deterá o governador Witzel? Com certeza não será sua humanidade, já que comprovou não lhe restar nenhuma. É preciso transformar nossa indignação em protestos e ações institucionais e políticas...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247