CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Ivan Rios avatar

Ivan Rios

Sindicalista, historiador, crítico de cinema, escritor, membro do Comitê Baiano de Solidariedade ao Povo da Palestina, graduando em Direito, militante dos Movimentos de Promoção, Inclusão e Difusão Cultural no Estado da Bahia

11 artigos

blog

Em homenagem às vítimas da Ditadura Militar, Salvador será palco da "Marcha do Silêncio" no dia 1º de abril

Evento reunirá partidos políticos de esquerda, artistas, pensadores independentes, movimentos sociais, estudantes e jornalistas

(Foto: Reprodução)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

No dia 1º de abril, Salvador será palco da Marcha do Silêncio, um tributo aos mortos e desaparecidos políticos durante a Ditadura Militar (1964-1985). A marcha, que partirá às 16 horas da Praça da Piedade até o Campo da Pólvora, culminará em frente ao Fórum Rui Barbosa, onde se ergue o Monumento aos Mortos e Desaparecidos vítimas dessa página nefasta da história do nosso país.

O evento reunirá uma diversidade de participantes, incluindo partidos políticos de esquerda, artistas, pensadores independentes, movimentos sociais, estudantes e jornalistas. Juntos, eles lembrarão os 32 desaparecidos baianos durante a ditadura militar, lutando contra o esquecimento desses crimes e exigindo respostas sobre o paradeiro dessas pessoas.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Os participantes, carregando cartazes com fotos dos mortos e desaparecidos, flores, tochas e cruzes, caminharão em silêncio ao som de um surdo. Eles distribuirão panfletos ao público, explicando os motivos da manifestação e exigindo respostas do governo.

A Marcha do Silêncio em Salvador, que teve sua primeira edição em 2018, foi interrompida pela pandemia em 2020 e 2021, mas retomada em 2022 e 2023. Este ano, ela celebra sua quinta edição.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Segundo o professor e sociólogo Joviniano Neto, a Marcha do Silêncio é inspirada por um evento semelhante no Uruguai. O país, junto com Brasil, Argentina e Chile, sofreu a repressão e a violência de uma ditadura militar, que resultou em prisões arbitrárias, tortura, assassinatos e desaparecimento dos corpos das vítimas da repressão a opositores da extrema direita.

Na Bahia, a marcha é organizada pelo Grupo Tortura Nunca Mais, ABRASPET, AEPET, Sindipetro Bahia, APUB, ADJC, ASTAP. E conta com o apoio de partidos políticos progressistas (PCdoB, PT, PSOL, UP, PCB, PCO, PSTU), além de veículos de imprensa como o Brasil 247 e TV 247.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

EVENTOS EM MARÇO

No dia 23/03, Salvador sediará o “Dia Nacional de Mobilização”, organizado pelas frentes Brasil sem Medo e Brasil Popular. O evento reunirá partidos de esquerda, centrais sindicais, entidades estudantis e outras organizações do movimento social. Com o lema: “Em defesa da democracia, sem anistia, punição aos golpistas – Em memória dos 60 anos do Golpe”, a concentração ocorrerá às 15 horas, no Largo do Pelourinho, onde será realizado o ato político-cultural.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

As homenagens aos entes perdidos pela ação opressora do Estado começaram no dia 14, data do 177º aniversário do poeta baiano Castro Alves, com o XX Cortejo Dia Nacional da Poesia. O evento, que reuniu estudantes do Colégio Estadual Ypiranga e escolas municipais Perminio Leite e Cosme de Farias, homenageou os escritores Carolina de Jesus e Abdias Nascimento. A celebração terminou com um abraço ao monumento do poeta na Praça Castro Alves, seguido de um canto de parabéns e a distribuição de bolo.

Diva Santana, ex-presidente do renomado Grupo Tortura Nunca Mais na Bahia e ativista incansável em conselhos e movimentos que buscam informações sobre o paradeiro dos desaparecidos políticos do regime militar em todo o país, é irmã e cunhada dos desaparecidos Dinaelza Santana e Wandick Coqueiro. Ela destaca que, ao longo de 2024, estão previstos diversos eventos e manifestações. Isso demonstra que, mesmo após seis décadas da instauração do golpe militar, a reação dos familiares, das vítimas e da sociedade civil continua intensa na busca por justiça e na condenação dos culpados. “Eles não serão esquecidos”, enfatiza Diva, reiterando o compromisso inabalável com a memória e a justiça.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO