Enfim, uma ação contra Jair Messias!

"Estamos lidando com um psicopata genocida. E que pode, a partir de agora, a partir da multa simbólica, reagir do jeito que for. E, seja esse jeito o que for, será sempre perigosíssimo", escreve Eric Nepomuceno, do Jornalistas pela Democracia

Bolsonaro  causando aglomeração e Flávio Dino
Bolsonaro causando aglomeração e Flávio Dino (Foto: Isac Nóbrega/PR | Felipe L. Gonçalves/Brasil247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Eric Nepomuceno, para o Jornalistas pela Democracia 

Sim, sim, é uma iniciativa basicamente simbólica, que provavelmente não vai dar em nada, mas é muito significativa: o governo do Maranhão impôs uma multa a Jair Messias por ter causado aglomeração e não ter, segundo determinação expressa, usado máscara. O valor da multa vai depender da defesa dele (confesso que nunca tinha ouvido falar disso), mas varia de dois mil a um milhão e meio de reais.

Claro, reitero, que o mais provável é que não aconteça nada. Nem dois mil, nem milhão e meio. Mas é uma iniciativa mais do que louvável: o Maranhão, governado por um ditador comunista – segundo Jair Messias –, tomou a primeira iniciativa de tentar dar um breque no Genocida.

PUBLICIDADE

Jair Messias está cada vez mais isolado e abandonado. É verdade que continua contando, especialmente na Câmara de Deputados, com pleno respaldo. Ele, porém, sabe, como todos nós, que é uma mentira absurda dizer que há partidos e deputados que se vendem. Na verdade, se alugam. Por enquanto, estão se deixando alugar. Até quando? Ninguém sabe.

Portanto, até nesse aspecto o apoio parlamentar ao Genocida é duvidoso e frágil. E ele, bem como os alugados, sabem disso.

A política econômica do antigo funcionário de Augusto Pinochet, e exímio especulador no mercado financeiro, Paulo Guedes, só não foi para o brejo de uma vez porque ninguém jamais conseguiu entender, ao certo, o que ele queria. Se é que ele sabia e sabe.

PUBLICIDADE

A política ambiental, de destruição total e irreversível, acaba de isolar ainda mais o já muito isolado Brasil no mapa planetário.

Se o destroço que se alastra no ambiente universitário, nas artes e na cultura continua avançando impune, seus efeitos pouco a pouco se fazem sentir, e o quadro é cada vez mais grave.

Enfim: para onde quer que se olhe, o que vemos é um sistema perverso, cruel e tremendamente eficiente de destroçar tudo.

PUBLICIDADE

Por esses dias, Jair Messias e a filharada andam tremendamente agressivos. O senador Flávio, o único do quarteto de filhos presidenciais que ostenta alguma lucidez, anda mais que afoito. O mais delirante deles, o vereador pelo Rio de Janeiro Carlos, delira em graus assombrosos. E o mais patético, o deputado federal Eduardo, vagueia por aí, enquanto o quarto e derradeiro (por ora) Renan continua treinando para ver se aprende a explorar ao máximo, em vantagens pessoais, ser filho e irmão de quem é.

E o país afunda e afunda e afunda cada vez mais num lodaçal sem fim.

Não me lembro de ter visto a expressão “lame duck” – pato manco – tão usada nos Estados Unidos para descrever um presidente sem apoio parlamentar confiável, sem a confiança do empresariado e muito menos do eleitorado, ser aplicada com tamanha antecedência.

Em geral, é quando faltam quatro, cinco meses para o fim de mandato. Dezessete, não me lembro,

O problema é que estamos lidando com alguém com sérios, seríssimos problemas de equilíbrio mental. E que pode tentar qualquer coisa para deixar de ser nada mais que um pato manco.    

Estamos lidando com um psicopata genocida. E que pode, a partir de agora, a partir da multa simbólica, reagir do jeito que for. E, seja esse jeito o que for, será sempre perigosíssimo.

Da inércia à ação, do mero simbolismo a uma reação contundente, pode acontecer qualquer coisa. E todas serão muito ruins, piores ainda que os horrores que já enfrentamos.

Afinal, em se tratando de Jair Messias, a perversão e a catástrofe são absolutamente sem limites.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email