Enfrentar o retrocesso, defender a democracia e os direitos do povo

PT: maior resistência a Bolsonaro virá das ruas
PT: maior resistência a Bolsonaro virá das ruas

O PT, aos quase quarenta anos de existência, é portador de enorme responsabilidade, considerando sua representatividade popular, presença institucional e por ter governado o Brasil por quase catorze anos, com avanços sociais sem precedentes, com democracia e diálogo com todos os setores do país.  

Fomos portadores de um projeto de esperança e realizações concretas, o que nos levou ao segundo turno das eleições, apesar dos brutais ataques que sofremos, que no seu ápice, excluiu pelo encarceramento, o maior líder popular do país. E, no segundo turno, fomos a bandeira da democracia, da inclusão social, do combate aos preconceitos e da soberania nacional. Nosso companheiro Haddad soube representar as ideias de Lula e o seu compromisso popular.  

O combate cotidiano aos retrocessos do governo autoritário, antipopular e antinacional que preside a República é uma missão permanente. Recuperar nossa capacidade de interação com as bases sociais de nosso projeto, resgatar e defender nossas realizações e ampliar qualitativamente a organização do partido, bem como perseverar na construção de frentes partidárias e sociais em defesa da democracia e dos direitos requer enorme coesão e unidade, sem prejuízo da diversidade de pensamentos.  

Constituir direções comprometidas com essas questões é essencial para a intensidade e qualidade da intervenção do partido na sociedade. O PT deve defender suas conquistas, sem jamais deixar a autocrítica renovadora e a construção de um partido cada vez mais aberto e mais democrático.  

Concordo com os companheiros, a começar pelo companheiro Lula, que defendem que o PT deve repensar suas formas organizativas e a forma de articular de maneira efetiva o trabalho de base, as forças dos movimentos reais com a vida institucional do partido.  

Por isso, apoio a reeleição da nossa presidenta Gleisi, que neste cenário extremamente difícil, soube cumprir com afinco e competência as atribuições da presidência do PT, fortalecendo o papel da mulher petista, com dedicação extraordinária ao partido.  

Desejo que o processo eleitoral interno seja capaz de enfrentar o desafio de compor uma direção capaz de, junto com a presidenta Gleisi, realizar o processo que leve à derrota dos que querem vender o patrimônio e os direitos do povo e eliminar a democracia.  

Somos, com outras forças populares e democráticas, responsáveis pelo que o Brasil será nas próximas décadas. E essa responsabilidade é irrenunciável.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ricardo Cappelli

A direia na vanguarda

"Por enquanto, a direita tem surfado melhor na crise", escreve o colunista Ricardo Cappelli. "Por incrível que pareça, assumiu a vanguarda com muito mais sagacidade que a esquerda", acrescenta....

Ao vivo na TV 247 Youtube 247