Espelho, espelho meu! Existe alguém mais bonito do que eu?

Será que diante do espelho da vida você se sente incomodado com o diferente e por isso é tão racista, deseja xingá-lo e não concebe a felicidade e a vitória dele?

Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar. Nelson Mandela

A maldade, a inveja, os preconceitos, o racismo, a soberba, a arrogância, a injúria racial, a indiferença, o desprezo e tantos outros sentimentos ruins estão presentes na vida das pessoas. No entanto, praticá-los dependerá do caráter, da formação e da educação de cada um de nós.

Todos nós estamos acompanhando um fato lamentável ocorrido em um jogo que criou um clima de constrangimento nacional muito grande para um ídolo brasileiro, o jogador Aranha (como carinhosamente é chamado) foi ofendido por diversos torcedores que se sentiram no direito de xingá-lo de macaco porque o seu time foi superado por outra equipe.

Mas uma garota em especial ao perceber a superioridade daquela equipe não encontrou outra forma para expressar o seu ódio e preconceito e desejo de demostrar sua supremacia "ariana". Muitos neste momento vão argumentar que isto foi no calor das emoções, no campo vale tudo... Mas vale uma indagação: qual é a diferença da vida real? Será que no dia-a-dia isto também não ocorre? Não existe um racismo e um preconceito institucionalizado que reflete a lei da vadiagem que um dia existiu no Brasil?

No entanto, se formos observar com honestidade, sem hipocrisia e mascaras perceberemos que nossa sociedade tem dados estatísticos que comprovam que aquela reação da torcedora gremista expressa com nitidez como alguns adoecidos nas emoções tratam os afrodescendentes no Brasil, porque se veem no direito de humilhar quem eles consideram inferior.

Esta é uma patologia que aquela jovem assimilou como parte de sua vida, de sua personalidade e caráter, pois na vida sempre teremos pessoas diferentes de nós com características físicas e outras tantas.

Mas quando um ser humano tenta se esconder atrás de uma multidão, de um cargo, de uma posição a fim de oprimir, diminuir os outros e praticar o racismo; demonstra realmente qual é o seu caráter, pois isto é o meio que os mais frágeis utilizam a fim de esconder sua monstruosidade e mau-caratismo.

"Caráter é aquilo que você é quando ninguém está te olhando, ou pelo menos acreditamos que não estamos sendo observados. Epicuro"

Não são poucos que constantemente se valem de posições, status, cor da pele, "inteligência" e conhecimento a fim de privilegiar alguns e diminuírem outros. Mas isto é apenas uma brincadeira.

Mas por causa deste lamentável fato muitos deram entrevista, por isso vamos analisar parte do que o técnico Vanderley Luxemburgo disse: "Isto é algo comum, pois o Pelé e outros tantos sofreram preconceitos, racismos, mas venceram." Isto é uma sandice porque nos devemos banir da sociedade qualquer forma de discriminação preconceito, palavras de baixo calão, que desprezam as pessoas. Mesmo porque o técnico disse que o Pelé sofreu, mas o que causa sofrimento não é bom para ninguém.

Não podemos discriminar por gênero. Mas isto ocorre no Brasil. Será que o Vanderley Luxemburgo defende isto ou aceita como natural? Pois é normal considerar a mulher inferior, basta observarmos a diferença salarial que existe entre os gêneros masculino e feminino. Não podemos aceitar o preconceito e o ódio contra os pobres, os deficientes físicos, mas isto em muitos casos ocorre. Será que por existir devemos aceitar? Esta é a opinião do Luxemburgo?

Não podemos aceitar o preconceito e as discriminações que ocorrem contra as pessoas "velhas". Será que o Vanderley Luxemburgo também defende isto, pois é comum no Brasil estas praticas, vejamos os asilos como são e como muitos os tratam no dia a dia.

Talvez devêssemos entender que a gentileza, cordialidade, amabilidade é a linguagem correta é que deve prevalecer entre as pessoas civilizadas. Este argumento frágil de Vanderley Luxemburgo e tantos outros que alguém pode ser humilhado desprezado por orientação sexual, gênero, religião, cor da pele, condição socioeconômica, aspecto físico, cognitivo não pode existir em nenhuma esfera de nossa nação brasileira. Mesmo que seja com o argumento que é apenas uma brincadeira ou quem esta ouvindo não deve se importar.

Nossas instituições públicas, religiosas, políticas, econômicas precisam ser repensadas e não aceitar estas praticas, mas combate-la e promover os que sofrem qualquer tipo de discriminação. Este argumento de que podemos utilizar de sentimentos e praticas vis para destruir e humilhar os outros não pode existir, apenas com a falácia que vamos vencer o adversário em um jogo ou na vida intimidando-o não pode prevalecer.

Talvez o grande conselho que devêssemos dar a qualquer ser humano que sentir-se humilhado, desprezado e vítima de preconceito seria o de não acreditar no que está sendo falado sobre você e também recorrer à justiça a fim de processar os que ainda estão adoecidos que se consideram como madrasta malvada que olha no espelho e diz: "Espelho, Espelho meu existe alguém mais bonito do que eu?"

Ao descobrir que existe ela abriu o seu saco de maldade e tenta destruir a Branca de Neve e envenená-la. Quem estamos tentando envenenar? Que acreditamos que podemos maltratar? Contra quem praticamos nossos preconceitos e racismos?

Muitos Luxemburgos estão com este conceito deturpando de se considerarem superiores apenas por terem dinheiro, poder, inteligência, profissão, cor da pele, religião, cargo publico de destaque e "melhores". Será que isto é saudável para uma nação? Sejamos sinceros e indaguemos alguém se sente bem com atitudes que não são respeitosas.

Muitos acreditam que são mais "belos" são homens musculosos, mulheres saradas, ganharam títulos nacionais internacionais foram eleitos na politica etc. Eles se dão o direito de humilhar e praticar preconceito. Isto é semelhante ao ex-goleiro do goleiro do Flamengo que juntamente com outros deram cabo a vida de "garota de programa", pois não a consideravam digna de ser feliz e ter uma vida respeitosa.

Quais são os preconceitos que carregamos dentro de nós a fim de fazer-nos sentir superiores? Vejamos nos meios de comunicação se todos podem ocupar este espaço vamos observar francamente se todos têm as oportunidades semelhantes no Brasil? Será porque alguns adoecidos têm tanto ódio dos que não são tão semelhantes a eles? Isto é preconceito, arrogância e ódio?

Talvez devêssemos observar o que Luther King disse: "A lei pode não dar o coração a ninguém, mas podem coibir as ações dos que não tem".

Infelizmente ainda precisaremos de leis duras para alcançar os famosos, poderosos e os que tentam se esconder na multidão para expressar praticas racistas e preconceituosas.

Será que diante do espelho da vida você se sente incomodado com o diferente e por isso é tão racista, deseja xingá-lo e não concebe a felicidade e a vitória dele? Mas isto é feito somente em campo de futebol e por isso vale. Este é o nosso pensamento?

Em Roma gladiadores se digladiavam em nome da diversão, mas com o sofrimento dos outros. Será que isto era correto, pois o Cesar apoiava aquele momento que alegrava a população.

Será que ao ver tanto o "superior ou inferior", nós conseguimos tratar com dignidade, como cidadãos ou fazemos acepção das pessoas?

Será que você é semelhante ao Luxemburgo que acredita que pode usar termos pejorativos para se referir as pessoas, pois isto é comum e já tomou aspecto de paisagem desde a época da escravidão? Ou apenas é uma "brincadeira"?

Será que você e eu conseguimos promover apenas aqueles que acreditamos que mereçam e faz parte do nosso grupo de afinidade física e intelectual?

Será que você vive como se somente algumas pessoas devessem ocupar os espaços e por isso ao ver alguém que não tem suas características físicas, econômicas, você deseja destruir, tratar com indiferença e humilhar?

Com estas perguntas e também as respostas dadas e suas praticas você saberá se é uma madrasta malvada que está diante do espelho e descobre que terá que conviver com o diferente, mas agora por não conseguir esta perseguindo a "Branca de Neve", porque algo nela te incomoda.

Talvez todos nós devêssemos olhar para o espelho da vida e nos avaliar, pois somente assim poderemos fazer um mundo melhor para todos viverem, pois ninguém precisa pedir licença para existir, porque a vida para os que acreditam é algo Sagrado.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247