Exclusivo: vazou o áudio-bomba que deu origem à investigação sobre corrupção e tráfico de influência na OAB-SP

A conselheira seccional da OAB dizia falar em nome de "pessoas grandes" e cobra R$ 250 mil para manipular processo no Tribunal de Ética. O advogado diz que está sendo perseguido por bancos, contra os quais movia ações

www.brasil247.com - Anderson Hernandes e Gislaine Caresia
Anderson Hernandes e Gislaine Caresia (Foto: José Luis da Conceição/OAB-SP)
Siga o Brasil 247 no Google News

Vazou um áudio que deu origem a uma investigação sobre corrupção e tráfico de influência na Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Paulo.

No áudio, o advogado Anderson Hernandes conversa com a então conselheira da OAB-SP Gislaine Caresia, eleita em 2018 para compor a atual administração.

Hernades negocia com a conselheira o pagamento de R$ 250 mil que estariam sendo exigidos por ela para manobrar no Tribunal de Ética da OAB e evitar que ele fosse punido.

PUBLICIDADE

Anderson diz que as representações contra ele eram fruto de perseguição de bancos, contra os quais demandava em nome de clientes, inclusive os que recebem cartão de crédito.

Anderson acusa o vice-presidente do Tribunal de Ética, Elio Antonio Colombo Junior, de dar sequências às representações por interesse dos bancos.

PUBLICIDADE

Elio Antonio Colombo Junior seria advogado da Adcar - a entidade que reúne os administradores de cartão de crédito.

Pede para a assessoria de imprensa da OAB se manifestar. A instituição emitiu nota, em que fala que colabora irrestritamente com as investigações.

PUBLICIDADE

O áudio está circulando entre advogados, num momento em que a OAB realiza eleições para a sua direção nos próximos três anos.

Veja a videorreportagem, com trechos do áudio-bomba, que faz parte do inquérito da Polícia Federal e que era mantido em sigilo.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email