Farra das Laranjas atinge em cheio governo Bolsonaro

"Os ministros Gustavo Bebbiano (Secretário-Geral da Presidência) e Marcelo Álvaro Antônio (Turismo), ambos do PSL, o partido alugado pelo presidente Jair Bolsonaro para se eleger, subiram no telhado. Estão bichados ou têm marimbondo no pé", diz Alex Solnik, colunista do 247 e membro do Jornalistas pela Democracia; "A desmoralização do partido que elegeu a maior bancada na Câmara é evidente, pois o seu discurso de defesa da ética e combate à corrupção virou pó"

Farra das Laranjas atinge em cheio governo Bolsonaro
Farra das Laranjas atinge em cheio governo Bolsonaro

Por Alex Solnik, colunista do 247 e membro do Jornalistas pela Democracia 

Os ministros Gustavo Bebbiano (Secretário-Geral da Presidência) e Marcelo Álvaro Antônio (Turismo), ambos do PSL, o partido alugado pelo presidente Jair Bolsonaro para se eleger, subiram no telhado. Estão bichados ou têm marimbondo no pé.

A Polícia Federal de Pernambuco convocou a ex-candidata a deputada federal Lourdes Paixão para esclarecer, amanhã, porque recebeu e como foram gastos os R$$400 mil que caíram na sua conta a três dias das eleições, enviados pela direção nacional do partido, o PSL, ocupada então por Bebbiano. Sua candidatura foi criada pelo fundador do partido, Luciano Bivar, também envolvido no escândalo, então licenciado da presidência.

Coordenador nacional da campanha de Jair, Bebbiano foi responsável pela divisão da verba do fundo partidário em todo o país. Lourdes não fez campanha, mas diz ter impresso 9 milhões de santinhos numa gráfica, em cujo endereço funciona uma oficina de carros. E não teve mais de 200 votos.

A Procuradoria Regional Eleitoral de Minas Gerais também resolveu investigar um caso suspeitíssimo de laranjas. O atual ministro do Turismo, então presidente do PSL no estado, distribuiu R$279 mil a candidatas que as gastaram em empresas ligadas ao seu gabinete.

(Conheça e apoie o projeto Jornalistas pela Democracia)

Uma delas, Cleuzenir Barbosa, de Governador Valadares disse em depoimento ter sido coagida por dois assessores do atual ministro para contratar uma determinada gráfica. Apropriação indébita eleitoral, falsidade ideológica e ameaça, com penas de até seis anos, são os crimes investigados e que foram listados em despacho do dia 4 deste mês pelo chefe do Ministério Público Eleitoral no estado, Angelo Giardini de Oliveira, encaminhado à Promotoria Eleitoral.

A demissão dos dois ministros bichados pode não ser a pior consequência do escândalo que atinge em cheio o governo Bolsonaro. Não se sabe ainda qual é a sua real extensão. A desmoralização do partido que elegeu a maior bancada na Câmara é evidente, pois o seu discurso de defesa da ética e combate à corrupção virou pó.

Bivar, que tenta fingir que não é com ele foi contemplado – também por Bebbiano - com R$1.800.000 do fundo partidário, mais de quatro vezes o que receberam Lourdes Paixão e Delegado Waldir, os mais beneficiados no país depois dele.

As investigações dão respaldo à abertura de uma CPI do PSL que poderá revelar o verdadeiro tamanho do laranjal e dos crimes praticados na campanha do ano passado pelo partido do presidente da República.

Nos anos 60 fez muito sucesso um samba chamado "Menino das laranjas", letra e música de Theo de Barros. Circula na rede uma paródia intitulada "Ministro das laranjas":

 

Ministro que fez besteira

Mandando uma laranja se candidatar

Deu grana dos brasileiros

A uma candidata pra ninguém votar

 

Desvia grana só com nota fria

Pra oficina imprimir santinho

Mas oficina só conserta carro, o ministro

Vai ter que se explicar

 

Quanta laranja, laranja, laranja doutor

Plantada com o dinheirinho do eleitor

Quanta laranja, laranja, laranja doutor

Devolve a grana desviada, por favor  

(Conheça e apoie o projeto Jornalistas pela Democracia)

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247