Fascistas e Globo aumentam pressão sobre o Supremo

Por que a Justiça não quer que Lula volte a ser Presidente?, questiona o colunista Ribamar Fonseca; "A resposta também é simples: porque os americanos e a Globo não querem. Por que? Os americanos porque sabem que com Lula no poder não conseguirão mais saquear o Brasil, como estão fazendo desde que Temer assumiu o governo; e a Globo porque sabe que com Lula no Planalto terá sua sobrevivência em .perigo, já que desta vez, se voltar ao governo, ele fará o que deveria ter feito desde o seu primeiro mandato: a regulação da mídia"

Por que a Justiça não quer que Lula volte a ser Presidente?, questiona o colunista Ribamar Fonseca; "A resposta também é simples: porque os americanos e a Globo não querem. Por que? Os americanos porque sabem que com Lula no poder não conseguirão mais saquear o Brasil, como estão fazendo desde que Temer assumiu o governo; e a Globo porque sabe que com Lula no Planalto terá sua sobrevivência em .perigo, já que desta vez, se voltar ao governo, ele fará o que deveria ter feito desde o seu primeiro mandato: a regulação da mídia"
Por que a Justiça não quer que Lula volte a ser Presidente?, questiona o colunista Ribamar Fonseca; "A resposta também é simples: porque os americanos e a Globo não querem. Por que? Os americanos porque sabem que com Lula no poder não conseguirão mais saquear o Brasil, como estão fazendo desde que Temer assumiu o governo; e a Globo porque sabe que com Lula no Planalto terá sua sobrevivência em .perigo, já que desta vez, se voltar ao governo, ele fará o que deveria ter feito desde o seu primeiro mandato: a regulação da mídia" (Foto: Ribamar Fonseca)

As atenções do país se voltam agora, depois da decisão do Supremo Tribunal Federal que aprovou a admissibilidade do habeas corpus preventivo impetrado por Lula, para a reunião do dia 4 de abril próximo, quando a Suprema Corte julgará o mérito do HC. Os mais otimistas acreditam que se repetirá o placar de 7 x 4 registrado dia 22, garantindo ao ex-presidente liberdade para fazer sua campanha à Presidência da República, mas nada assegura semelhante resultado, considerando as novas circunstâncias. O ministro Gilmar Mendes, por exemplo, que votou a favor do HC, não participará do julgamento, pois estará naquela data em Portugal, e o ministro Alexandre de Moraes, que foi o primeiro a divergir do relator Edson Fachin, provavelmente mudará o seu voto. Indicio dessa nova posição é que, embora tenha votado pela admissibilidade do HC, quando a ministra Carmen Lucia decidiu suspender o julgamento ele votou contra a concessão da liminar que impede Lula de ser preso após a negativa, pelo TRF-4, dos recursos da sua defesa. Se essa previsão se confirmar, sem a presença de Gilmar e se os demais ministros mantiverem o seu primeiro voto, haverá um empate de 5 x 5. E aí? Caberá à Presidenta o voto de Minerva? Neste caso, Lula perde, porque já se conhece a posição de Carmen.

Diante disso, a única possibilidade de Lula permanecer livre será um pedido de vistas por algum dos ministros que votaram favoravelmente ao HC. Não será, porém, tarefa fácil, porque o ministro que se decidir a tomar a iniciativa precisará de muita coragem para enfrentar a Globo e os fascistas, pois será alvo de intenso bombardeio sobretudo dos irmãos Marinho, que vão aproveitar os dias que nos separam de 4 de abril para pressionar o Supremo, como, aliás, já estão fazendo desde a suspensão do julgamento. No último sábado, dia 24, em editorial, o jornal "O Globo" disse que "o STF emitiu um cheque jurídico em branco para o ex-presidente". E acrescentou: "Tudo se encaminha para que Lula, com o habeas corpus no bolso, possa fazer uma incendiária campanha eleitoral, para pressionar o TSE a rasgar a Lei da Ficha Limpa e registrar sua candidatura ilegal". É surpreendente o cinismo do jornalão, pois ilegal mesmo foi a condenação do ex-presidente, baseada num crime inexistente, e a insistência em sua prisão por conta de um crime que não cometeu. Os responsáveis por isso é que deveriam ser presos, assim como os fascistas que atacaram a sua caravana no Sul, terrorismo que a policia ignorou e a Globo fez que não viu.

O comportamento violento e anti-democrático de meia dúzia de ruralistas gaúchos fascistas eleitores de Bolsonaro, atacando a pedradas os ônibus da caravana e agredindo covardemente os simpatizantes de Lula, especialmente as mulheres, é mais uma consequência do clima de intolerância e ódio que se instalou no país, disseminados pela mídia e pelas redes sociais. Esses fascistas, que representam a extrema direita, não conseguem viver num regime democrático, onde as divergências de idéias devem ser debatidas por meio do diálogo e decididas no voto. A violência, afinal, é o argumento dos ignorantes, dos brutos, que ainda não saíram das cavernas. Eles sabem que jamais chegarão ao poder através do voto e, por isso, agem como se ainda vivessem nos tempos da escravatura, onde o principal argumento era o chicote. E o mais grave: essa agressão, que colocou em risco a vida de dois ex-presidentes da República que não tiveram a proteção do sistema de segurança do Estado, foi aplaudida e seus autores cumprimentados por uma senadora da República, Ana Amélia, do PP gaúcho, durante convenção do partido. Para quem apoiou o golpe, tal atitude não deveria surpreender.

Não se tem conhecimento de que algum político tenha sofrido semelhantes atentados em suas viagens pelo Nordeste, onde Lula é amado pelo povo. E ainda há quem afirme que os nordestinos é que são ignorantes, vítimas de preconceitos no Sul-Sudeste. Muito pelo contrário, o povo simples dessa imensa região tem consciência sobre quem são os homens que realmente amam este país . Sabe o que Lula fez quando o governou, direcionando sua administração para os pobres e negros, retirando 40 milhões de brasileiros da linha de pobreza, abrindo novas universidades e colocando o Brasil entre as grandes potências do planeta. Os nordestinos sabem que foi ele quem iniciou as obras de transposição do rio São Francisco, beneficiando milhões de pessoas que sofriam com a falta de água. Ele pagou o FMI e arrancou o nosso país das garras dos Estados Unidos, dos quais passamos de devedores a credores. E impediu que nossas riquezas naturais, especialmente o petróleo, fossem entregues ao capital estrangeiro, como Temer está fazendo, dando sequência à onda de privatizações iniciadas por FHC.

Cabe, então, uma pergunta: Se Lula fez tudo isso, por que o Judiciário, como um todo, parece empenhado em prendê-lo? A resposta é simples: para impedi-lo de concorrer às próximas eleições e voltar à Presidência da República. Cabe uma outra pergunta: mas por que não querem que ele volte a ser Presidente? A resposta também é simples: porque os americanos e a Globo não querem. Por que? Os americanos porque sabem que com Lula no poder não conseguirão mais saquear o Brasil, como estão fazendo desde que Temer assumiu o governo; e a Globo porque sabe que com Lula no Planalto terá sua sobrevivência em .perigo, já que desta vez, se voltar ao governo, ele fará o que deveria ter feito desde o seu primeiro mandato: a regulação da mídia. E os irmãos Marinho podem perder a concessão da televisão. Por isso, diante da possível vitória de Lula já no primeiro turno, considerando sua liderança na preferência do eleitorado, é que os prepostos dos americanos infiltrados nos três poderes, especialmente no Judiciário, e a mídia, à frente a Globo, aceleraram suas ações para tirá-lo da vida pública antes das eleições presidenciais deste ano. Mas ainda tem muita água para correr debaixo da ponte

Conheça a TV 247

Mais de Blog

O histerismo ideológico do clã Jair Messias e seus seguidores
Ariovaldo Ramos

Depressa!

Se houvesse necessidade, frente a qualquer inimigo externo, Deus levantava um ou uma líder, chamado de juiz ou de juíza, que comandava o povo contra o invasor e, assim, protegia o território e o...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247