Fé cega: faca amolada

Praticamente impossível convencer alguém que se julgue detentor da expressão de seu deus amado, um convertido, dogmático, convicção pétrea

www.brasil247.com -


Fé cega, ódio cego, amor cego, justiça cega. Cegos pois indiscriminados, aleatórios. A estátua de uma Justiça cega está ao redor do mundo. Fé cega pois dogmática, inquestionável, pétrea. Pregar sem fé é como tentar cortar com faca cega. Consta a expressão. Milton Nascimento, iluminado, deu pinceladas inspiradas e a refinou: "O brilho cego de paixão e fé, faca amolada". Nascimentos: uma herança maldita da época dos negros escravos bastardos. Pelé e tantos outros. Tanto quanto o Silva dos portugueses colonos, nome imposto pois de família desconhecida, então que venha da selva, um silvícola.

Fé cega: faca amolada. Assim, bem poderiam ser relacionáveis por dois pontos, uma coisa significando a outra. Têm-se fé, violência haverá, vírgula. Ou: fé cega, faca amolada. Tal qual "Casa de ferreiro, espeto de pau".

A Humanidade exemplificou. Guerras antigas eram em geral disputas por territórios, atualmente em geral disputas de fé. Saddam Hussein seria um anticristo, o IRA irlandês e a Bósnia lutas pela fé. Mussolini simpático aos Papas, Hitler odioso aos judeus, os comunistas sanguinários ateus que ameaçariam todas as religiões. Fé cega: faca amolada. O convite à violência tão presente em escrituras sagradas antigas inquestionáveis, a palavra de Deus.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Fé. As fé. Fezes que não são. Estudiosos divergem. Fés alguns adotam, mas prefere-se fé sem esse no plural também: as fé. Ciúmes e saudades por hábito são plural, não deveriam, senão falaríamos quase sempre ódios, amores, rancores, egoísmos, tudo sempre em plural. Óculos cai bem, são dois pedaços de vidros, o lápis você já se acostumou, mas as fé soa estranho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Harari compilou dados, não foi o primeiro, e os interpretou. Homens sobrepujaram outros hominídeos devido à capacidade única de abstração, adotar uma fé. Recomendável. Harari, israelense não sionista, simpático à causa palestina, homossexual, moderado, pacifista, ateu, só pode ser mais do que recomendável.

Você caminhou contando passos, 70 deles, em seu passo tranquilo são uns 50 metros. Não teve mais dúvidas, em 50 metros de avenida movimentada no Capão Redondo, periferia de São Paulo, três igrejas evangélicas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Bem prático. No trecho de 50 metros há parada de ônibus, loja de salgados, papelaria, mercearia, quitanda, um pouco de tudo. Deve ser bom, você pensou, cantar, conversar com gente conhecida, ver algum movimento quando você está de saco cheio de ficar em casa num domingo. Vai tentar um dia, ninguém conhecido, mas vai falar com vizinha que frequenta uma das três igrejas, e disse já ter frequentado as outras duas, e por fim se decidiu. Variadas opções, tais quais as lojas de salgados que existem às centenas nas periferias, croquete, coxinha.

A vizinha lhe falou que a vida é linda frequentando a terceira opção. As duas outras não gostou não. Todo domingo reza, canta, se sente bem, volta pra casa satisfeita, passa na feira de domingo, conversa com os feirantes, cheia de luz do culto e bons fluidos, diz amém a todo mundo na rua, compra temperos, uns tomates, e vai pra casa no domingo de manhã contente da vida. Às vezes vai também de segunda e quarta-feira à noite, o culto começa em dias de semana às 19 horas, mas não gosta muito de andar na rua à noite não, disse a vizinha.

Você pensa que deve ser muito bom ter fé, pois já teve, só que pra você não funcionou muito, na sua época era mais a Igreja Católica, dava sono assistir missa, então essas evangélicas parecem mais legais, se canta, uma gritaria danada. Sempre que passa em frente na avenida escuta gritarias altas, das três, às vezes todas ao mesmo tempo, no mesmo horário. Ainda por cima há a coisa dos exorcismos, você sempre teve curiosidade de ver um destes, quem sabe até ver um demônio de verdade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mas é meio parecido, o Cristo, todas elas dizem sobre ele. No entanto, bem mais diferente e empolgante deve ser uma nova fé. Templo espírita há alguns, só que longe de casa, templo budista nem pensar, há um só no interior. Dos muçulmanos nem conhece nem sabe nada, como se diz "Nunca vi nem gostei". Todo mundo fala que é coisa de homem-bomba, então deve ser.

Têm os mórmons, gente estranha, sempre rapazes novos engravatados, sabe onde fica um lugar deles, muitos são dos Estados Unidos, falam daquele jeito engraçado, são um mistério, também não ouviu falar coisa boa, uns dizem que o líder deles já juntou gente num rancho e fez todos tomarem veneno. É o que dizem, deve ser destes mórmons a tal estória, assim você acha. A vizinha não soube dizer nada não.

Dentre as três garagens na avenida que são igrejas evangélicas próximas ao ponto onde você pega ônibus, reparou, vindo da igreja do meio, um som de palmas mais agudo e bem mais audível. Não é o aplauso com as mãos em concha, que fazem aquele barulhão, mas é uma forma de bater palma em aplauso daqueles sujeitos longilíneos e ossudos, mãos compridas de dedos esqueléticos. Lá deve haver gente mais empolgada, você pensa. O sujeito, ao menos aquele lá de palmas agudas e altas, é um verdadeiro reconhecedor da qualidade do culto, do pastor, da lição recém-ouvida.

Reparou as palmas agudas mais altas e estridentes certo domingo. No domingo seguinte, não poderia estar em engano, poderia jurar que as palmas agora vinham da primeira igreja, vindo de lá pra cá, a mais próxima da loja de salgados por 1,99. O som, por vezes, prega peças, engana, depende do vento, às vezes dá voltas, bate em parede e recocheteia por corredores, ecoa. Um som que parece vir da frente de casa é gerado por detrás, mas passa pelo telhado e você ouve à frente, pois é lá que há uma janela.

Nunca desvendou o mistério. Juraria de pés juntos, com a mão na Bíblia, algo assim. Haveria pecado grave aí, ao que dizem, a apostasia, isto segundo a sua vizinha, pois segundo ela o pastor até permite que se mude de igreja se forem todas neopentecostais, até pode, sempre segundo ela, mudar para outra mais diferente, mas jamais aplaudir dois pastores de cultos diferentes. Somente os pastores podem, então pode ser que o sujeito de mãos ossudas e dedos compridos seja um pastor.

Você sempre achou que frequentar cultos ajuda e atrapalha. Ajuda sim, viu muita gente andando nos trilhos, endireitando, que passa a se vestir bem, desiste de álcool por algum tempo, às vezes até para de fumar, ou ao menos não fuma mais na rua.

Praticamente impossível convencer alguém que se julgue detentor da expressão de seu deus amado, um convertido, dogmático, convicção pétrea. Assim imbuído, matará se preciso for, elegerá político que se disser um messias.

Facada: só o nome já assusta, embora nome lindo, três as, muito feminino, mas de significado desagradável, afinal não se fala no dia a dia "Dar uma facada na melancia, no bife". Pode ter sido só uma encostadela, nem chegar a furar, pode ter sido o bisturi que depois rasgou o abdômen em cirurgia pré-agendada, o que for, a facada provavelmente mudou a última eleição presidencial. Já havia o Facada Fest, de Belém, bem antes, ainda anterior, é a banda Facada, do Ceará. Hoje alvos vingativos de ultradireitistas.

Capão Redondo, 19 de abril de 2022

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email