Fernando Haddad inspira a democracia

Chega a ser um absurdo, um disparate, esse confronto entre Haddad X Bolsonaro. Chega ao nível da comédia, tamanho o desnível. Se Fernando Haddad perder essas eleições, eu vou achar que o Brasil de fato enlouqueceu

Fernando Haddad inspira a democracia
Fernando Haddad inspira a democracia (Foto: REUTERS/Rodolfo Buhrer)

Você que tem me acompanhado nessa contagem regressiva, saiba que faltam apenas 5 dias. Terminada as eleições, eu não vou escrever mais nada. Cada textinho desses, escrito sempre de madrugada, é uma espécie de performance, pra não dizer oração. Não troco o vídeo pela escrita. O vídeo pode ser mais sedutor, mas não capta uma dimensão que só a escrita é capaz. 

Queria fazer um teste com vocês. Pensem num palavrão bem cabeludo, vulgar, escatológico. Pensaram? Agora peçam para o Fernando Haddad pronunciar esse palavrão. Pois bem. O palavrão vai sair com a elegância de um soneto shakespeariano. Hoje, eu quero dedicar cada palavra a esse homem. E a primeira pergunta que eu faço é a seguinte: será que a gente não gastou muito tempo da campanha falando do adversário, mostrando seus podres, que são tantos, e acabamos esquecendo de enaltecer toda a grandeza de Fernando Haddad? 

Eu me lembro de tantos políticos. Carlos Lacerda e Juscelino Kubitschek, cheguei a ver pela televisão quando eu era bem pequeno - e me lembro bem deles (a retórica de Lacerda era um espetáculo). Depois, Leonel Brizola, Mário Covas, Montoro, Collor, FHC, Tancredo Neves, Ulysses Guimarães, Pedro Simon, até Paulo Brossard eu me lembro bem. Alguns deles eram grandes oradores, outros nem tanto. Pois eu quero aqui declarar que Fernando Haddad é maior do que todos juntos. Eu nunca na minha vida vi um político como Fernando Haddad. Ele é uma exceção na história da política brasileira. Professor no sentido profundo: sem jogo cênico, sem espetáculo e expressando qualquer assunto com uma clareza translúcida. 

Impossível brigar com Fernando Haddad. Os jornalistas, ontem, no Roda Viva, devem ter sentido uma profunda irritação. Chega a ser um absurdo, um disparate, esse confronto entre Haddad X Bolsonaro. Chega ao nível da comédia, tamanho o desnível. Se Fernando Haddad perder essas eleições, eu vou achar que o Brasil de fato enlouqueceu. Além de ter sido prefeito da maior cidade da América do Sul, sua administração foi premiada. E quando ele começa a falar sobre economia, pedagogia, administração...? 

Nesta terça é o dia da virada aqui no Rio, às 18:00 hrs, nos Arcos da Lapa. Vai ter Chico Buarque, Caetano Veloso... mas eu não quero ver esses caras não. Eu vou ficar quietinho, escondido na multidão, vendo ele, Fernando Haddad. Só ele que me interessa. Poste é o caralho!!!!! No Roda Viva, quando perguntado sobre o seu livro preferido, eu não imaginava o que ele iria responder. Sua resposta me encheu os olhos de lágrimas.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247