FHC quer se livrar da pecha do golpe

Como pesquisador e intelectual, mentiu para si próprio, ele sabia o que estava em jogo. Agora, tenta em vão que alguém acredite que não tem responsabilidade pelo que acontece no Brasil. O PSDB e governo Temer são indissociáveis

FHC quer se livrar da pecha do golpe
FHC quer se livrar da pecha do golpe

Justamente quando toda a sociedade brasileira se dá conta do fracasso do golpe, Fernando Henrique Cardoso, um dos padrinhos desse movimento antinacional afirmou, em um artigo publicado no Estado de São Paulo, que o governo Temer acabou e que o impeachment contra Dilma Rousseff foi "baseado em arranhões de normas constitucionais".

"Arrependimento" tardio; tanto para ajudar o país, quanto para conseguir se desvencilhar da imagem de alguém que, em detrimento do Brasil, sucumbiu ao partidarismo. Infelizmente, não teve a sabedoria que a idade trás. Alguém como ele, que governou o país, poderia ter cumprido um papel fundamental para ajudar em saídas para diversas crises pelo campo democrático, sobretudo nos últimos tempos.

Curiosamente, sempre criminalizou as doações oficiais para atingir Lula e o PT e, após embarcar em uma campanha (falsa) moralista, foi ele próprio flagrado pedindo dinheiro para Marcelo Odebrecht para campanhas tucanas. Um dos e-mails tinha como assunto: "o de sempre". Uma demagogia irresponsável, em um dos momentos mais delicados da história do país.

O intelectual progressista, defensor da democracia e que analisava as razões de nossa dependência econômica, foi destruído pela vaidade ao não suportar o sucesso de um operário na presidência da República. Hoje, tolera seu partido fazer uma política com fígado, usando da intolerância e da simplificação barata que ele próprio já foi vítima nos anos 80.

As consequências dessa política, porém, foram gigantescas. Ao alimentar o monstro do golpismo, abriu espaço para o crescimento de uma direita fascista que ameaça nas urnas o próprio PSDB. FHC cumpriu um papel mesquinho e pequeno de avalista de um golpe em nome do mercado financeiro, com apoio da Rede Globo. Teve em Pedro Parente um representante da sua administração no governo golpista, que trabalhou contra a economia popular ao dolarizar os preços dos combustíveis e, por consequência, toda a economia do país.

Como pesquisador e intelectual, mentiu para si próprio, ele sabia o que estava em jogo. Agora, tenta em vão que alguém acredite que não tem responsabilidade pelo que acontece no Brasil. O PSDB e governo Temer são indissociáveis.

FHC devia era estar satisfeito com o governo. Quando eleito disse que a "Era Vargas" havia chegado ao fim. E foi Temer, que retirou direitos trabalhistas. O intelectual foi fundamental para que um governo que congela investimentos e sucateia universidades e que destruiu a economia nacional chegasse ao poder.

O que digo não é com alegria. O espaço na história para Fernando Henrique Cardoso era um. Depois de seu governo e, principalmente, por compactuar com o golpe, em todas as suas etapas, o seu lugar, infelizmente, é a lata do lixo da história da política brasileira.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247