CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Nêggo Tom avatar

Nêggo Tom

Cantor e compositor.

331 artigos

blog

Fifa X FBI – O jogo do século

Nos resta agora continuar assistindo de camarote a esse jogo de minutos infinitos e torcer para que o time da corrupção seja rebaixado para última divisão e sem direito a novo acesso a divisão principal do futebol mundial

Nos resta agora continuar assistindo de camarote a esse jogo de minutos infinitos e torcer para que o time da corrupção seja rebaixado para última divisão e sem direito a novo acesso a divisão principal do futebol mundial (Foto: Nêggo Tom)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Bem, amigos do Brasil 247! Falemos diretamente do que está acontecendo em Zurique na Suiça, onde a bola está rolando para o que promete ser a maior batalha de todos os tempos no futebol mundial. De um lado um "time" milionário comandado por Joseph Blatter, cuja a característica principal é a armação de jogadas perigosas e rasteiras e do outro um time de craques da policia investigativa. Um verdadeiro esquadrão que não costuma deixa passar nada na defesa e só ataca na boa, pra definir a partida.
 
Que algo não cheira bem no meio futebolístico, isso é perceptível. Já tivemos ao longo dos tempos diversos escândalos, seja no que se refere a manipulação de resultados de jogos, como também no envolvimento de dirigentes em transações excusas. Agora o mal cheiro vem do alto. Do topo da pirâmide. Do champs-Elysees da cartolagem. Só tem robalo caindo na rede. Falando em robalo, com o perdão do trocadilho, o nosso representante Brasileiro de maior expressão na lista da picaretagem, tem um histórico invejável na prática do esporte predileto de Ali Babá e sua equipe de larápios. Entre outras se destacam, o roubo de uma medalha da equipe do Corinthians campeã da copa São Paulo de Juniores e o uso furtivo e indevido da energia elétrica do próprio vizinho. Prática essa também conhecida como "Gato".
 
É bem possível que o Srº Marin fosse um dos presentes na festa que os Originais do Samba, grupo musical de grande sucesso nos anos 1970 e 1980, tomaram como inspiração para escrever o refrão: "Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão". Aliás, nessa festa regada a whisky, gelo e propina livre, deve ter muito mais gente do que se imagina entre os convidados. Inclusive gente acima de qualquer suspeita. Reportagens dão conta de que está sendo investigada uma possível manipulação de resultados em favor da Coreia do Sul na Copa de 2002. Imagino que a gratificação recebida pelos encarregados dessa missão deve ter sido bem gorda, porque fazer a Coréia do Sul chegar as Semi-finais de uma copa do mundo não é para qualquer Edilson Pereira de Carvalho, não. Tem que ser mais do que um simples juiz ladrão. É preciso também saber algumas técnicas da magia do Mr. M. Vale lembrar que a mesma Coréia junto com o Japão foram os países sede daquele mundial. 
 
Investigações também apontam para uma possível facilitação na escolha da França como o país sede da copa de 1998. Competição essa ganha pelo próprio país, sobre o Brasil, numa das finais mais atípicas já vistas em uma copa do mundo. Nunca a camisa da nossa seleção esteve tão amarela durante uma partida de futebol. Amarelo esse que se confundia com a pele dos nossos jogadores. Parecia que todos tinham sofrido a mesma convulsão que o nosso maior craque na época havia sofrido horas antes da partida. Ronaldo fenômeno entrou em campo e era como se não estivesse nele. A frança de Zidane e companhia passeou. O galo, símbolo da seleção francesa, devorou o canarinho. Talvez o placar de 7x1 teria sido mais compatível com aquele jogo de 1998 do que com a partida contra a Alemanha em 2014. Por falar em 7x1, acredito que esse placar também mereça uma investigação especial. Deixou-se uma forte impressão de que havia algo de podre no subúrbio. Toda família tem um segredo. Qual seria o segredo da familia Scollari? 
 
Nos resta agora continuar assistindo de camarote a esse jogo de minutos infinitos e torcer para que o time da corrupção seja rebaixado para última divisão e sem direito a novo acesso a divisão principal do futebol mundial. A missão do time do FBI não é fácil. O time da corrupção sabe catimbar o jogo e cercar o adversário por todos os lados. Tem que marcar sob pressão e não deixar que eles respire. Afinal, como cantava o saudoso Bezerra da Silva: "Tem ladrão que não acaba mais. Tem ladrão que não acaba mais. Você vê ladrão quando olha pra frente. Você vê ladrão quando olha pra trás". 
 
Até o apito final! 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO