Foda-se! Os Bons costumes estão de volta

O bolsonarismo atinge níveis inimagináveis. A cada instante, o sarrafo sobe e vai ficando mais impossível superá-los em sua estupidez. Pelo menos, foram patriota na escolha da expressão.

As trapaças da História
As trapaças da História

O nosso atual presidente da república é um mestre na arte de falar bobagens. O sobrenome Bolsonaro virou sinônimo de vacilação, de coisa ruim, de bola fora. Se alguém faz ou diz alguma besteira, podemos dizer que a pessoa bolsonariou ou que está pagando o maior mito. Nunca antes na história deste país, houve alguém tão limitado, tanto de conhecimento, como de escrúpulos, no comando da nação.

Os seus apoiadores, portadores da mesma limitação e da mesma falta de escrúpulos, ignoram a inaptidão do seu escolhido para governar, da mesma forma que ele ignora o decoro que deveria ter no exercício da função. Tanto que convocaram uma manifestação contra o Congresso Nacional, e a batizaram de “FODA-SE!”. Bem de acordo com a tradição e o conservadorismo cristão, que pontua a ideologia bolsonarista, que tem “Deus acima de todos”. Foda-se acima de tudo! Nem o kit gay e a mamadeira de piroca, conseguiram ser tão indigestos.  

O bolsonarismo atinge níveis inimagináveis. A cada instante, o sarrafo sobe e vai ficando mais impossível superá-los em sua estupidez. Pelo menos, foram patriota na escolha da expressão. Lambe botas dos USA como são, não me assustaria se a convocação fosse para um “Fuck You! I love you Trump”. O idealizador do day party milico fascista, é o General Augusto Heleno, aquele que costuma esmurrar mesas quando está contrariado. Um Oficial do alto escalão do Exécito brasileiro, permite que a sua foto estampe o flyer de tão desastroso evento. Patético. Ficou parecendo um convite para uma festa de Halloween da terceira idade. Ele me lembra um ex vizinho meu, o seu Lindoso (nome fictício para o velho mais fofoqueiro e caluniador alheio que eu já conheci), com aquela cara de ancião indefeso, de vovozinho que faz tudo pelos netinhos, mas que no furo, digo, no fundo, é cheio de maldade dentro daquela cabeça oca e grisalha.

Os gados bolsonaristas sugerem o fechamento do congresso. Talvez, para que ele possa ser arrematado com porteira fechada e com todos eles dentro, pelos candidatos a ditadores dispostos a reeditar os anos de chumbo. Foda-se, se vamos perder a liberdade de expressão ou sermos torturados quando discordamos do governo. O DOPS já vai estar instalado no Poupa Tempo mais próximo da sua casa. A convocação para os interrogatórios, será feita por agendamento, através do site no ministério da defesa. Basta o cidadão informar o seu número de inscrição no CUS. Cadastro no Sistema Ustra. É a tecnologia à serviço do totalitarismo.

E olha que não faz nem uma semana, que o presidente declarou que a democracia nunca esteve tão bem. Será que ela estava hospedada em algum sítio no interior da Bahia, aguardando execução sumária? Pelo visto, a sua sentença deve ser deferida no dia 15 de março. Mas a Democracia é só um detalhe. Eu estou curioso mesmo, é para saber se as lideranças religiosas que apoiam este desgoverno, estarão presentes no dia da referida “manInfestação”. Tô imaginando aqui, Malacheia, Valdeminto, Feliciânus e Macedão, do alto do palanque mandando um “Foda-se” abençoado para os seus fiéis, e exigindo um amém como resposta. Seria a primeira vez que eles diriam para as suas ovelhas, o que lhes deseja de fato.

Rapaz, isso pode ser um evento histórico. Imagina a Ministra Damares Alves, puxando um coro de “Foda-se!”, saído da boca de milhares de princesas recatadas, abstinentes, vestidas de rosa e empunhando galhos de goiabeira, como se fosse uma espada da moralidade a cortar os varões profanadores de vossas purezas. Épico. A atração musical fica por conta, do hoje ultrajante, Roger Moreira (Como eu era fã desse cara...) que cantaria para o Congresso: “Eu não sou seu. Eu não sou de ninguém”, sob o novo título de “Dementes Futebol Clube”, nu e com a mão no bolso de um distraído Roberto Carlos, que consegue enxergar boas intenções em Bolsonaro. Nunca a música “Inútil”, de autoria do mesmo Roger, fez tanto sentido.

E a oposição? Como tirará proveito de mais um tiro no próprio pé, que a direita se dá? Bolsonaro age como um Al Capone do bem. O mito é suspeito de ser o capo de um máfia que atende por milícia. A rachadinha entre ele, Queiroz e família, pode ser comparada ao imposto de renda que derrubou o gangster ítalo-americano. Basta que algum esquerdista Ness, tenha a mesma astúcia e sagacidade de Sir Eliot, para derrubar o Capitão fanfarrão. Porém, o que tenho visto, é a oposição meter a retroescavadeira pelas mãos. E olha que nunca foi tão fácil derrubar os portões de um governo.

Mas, deixa isso pra lá! Ainda temos o nosso próprio tempo até o dia 15 de março. O carnaval está aí, e o povão vai ligar o “Foda-se!” durante os festejos de Momo. Enquanto isso, na sala de justiça fascista, alguém programa o acionamento do mesmo botão, para dar início ao desfile dos blocos da ditadura. E não vai ter quarta-feira de cinzas para purificar os corpos que se perderem durante a folia.

Foda-se quem puder!

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247