Gilmar acusa Globo, que deveria ter concessão cassada, sites e blogs de esquerda, conspiração e golpe

Não dá para aturar tanta desfaçatez e incongruência dos sites grandes de esquerda

(Foto: Reprodução)

O livro do procurador Rodrigo Janot e as gravações e publicações do The Intercept sobre a Lava Jato e seus crimes em série apenas confirmam o que os pequenos blogs e sites de esquerda afirmam desde o início do governo Lula até a deposição de Dilma Rousseff, bem como tais informações deveriam servir para a liberdade imediata de Lula e a prisão de juízes, procuradores e delegados envolvidos com os crimes da Lava Jato.

"Vocês da mídia são os responsáveis por tudo isso, até pela condição de lavajatistas pressionando a população a esse tipo de procedimento com quem questiona situações da Lava Jato” — (Gilmar Mendes, juiz do Supremo Com Tudo (SCT), em entrevista a Pedro Bial, empregado do monopólio dos Marinho, que de tão puro e ingênuo acredita que a Globo faz jornalismo e nunca foi protagonista de golpes de estado).

Jornalistas, artistas, advogados, intelectuais e representantes da sociedade civil organizada, em todos seus principais setores, e até mesmo políticos conservadores, mas que ainda preservam alguma civilidade, além da esquerda sectária, a exemplo do Psol, resolveram depois de serem cúmplices diretos e indiretos de um golpe de estado abrir a boca contra o desgoverno de desassossego, tristeza e desesperança do fascista Jair Bolsonaro, um sujeito violento por natureza, que despreza o conhecimento e desumaniza os trabalhadores e a grande maioria dos grupos sociais, que formam o conjunto da diversificada sociedade brasileira.  

Somente após o leite derramado e da quebra do estado de direito e da ruptura com a Constituição, que essa gente agora hipocritamente “indignada” resolveu se unir aos que combatiam a direita desde o Mensalão, em 2005, que na verdade foi uma tentativa de golpe de estado contra o Lula. Porém, em 2013, quando se iniciaram os movimentos golpistas praticados pela classe média e grupos organizados e financiados pelo establishment (MBL, Vem pra Rua, Nas Ruas etc.) para derrubar do poder a presidente legítima Dilma Rousseff, o golpismo recrudesceu no Brasil, agora com o apoio direto de empresas e governos norte-americanos, além dos principais países europeus, pois todos de olho no Pré-sal, no desmonte do estado nacional e no impedimento do PT e suas principais lideranças, de forma a enfraquecer os movimentos sociais e estudantis, sindicatos e ongs compromissados com a democracia e os direitos civis e constitucionais.  

A verdade é que a não aceitação dos resultados das urnas em 2016 por parte da direita, primeiramente pela voz do playboy irresponsável e derrotado, Aécio Neves, levou à unificação da direita, em um consórcio golpista cujos integrantes eram e ainda são os membros da Justiça, do MPF, da PF, das Forças Armadas, além de obviamente os empresários da Fiesp, do mundo rural, dos bancos, do comércio e, principalmente, os coronéis midiáticos, à frente a famiglia Marinho.

Dilma é deposta por meio de um arranjo mequetrefe e criminoso com o carimbo do Supremo Com Tudo (SCT), que vem a ser a vergonha, o vexame e a desgraça do Brasil, de maneira a disfarçar tal cafajestada praticada por verdadeiros e autênticos cafajestes, a mascarar com verniz de legalidade e legitimidade um golpe de estado brutal, que deixou o Brasil de joelhos perante a comunidade internacional e que a casa grande brasileira pudesse mais uma vez em sua tenebrosa história dar mais um golpe de estado e, por conseguinte, novamente estancar o desenvolvimento econômico e os avanços sociais do povo brasileiro, a exemplo de 1945, 1954 e 1964, dentre outras sublevações da direita escravocrata deste País quando tem minimamente seus interesses mesquinhos contrariados.

Por sua vez, restava ainda para fechar o círculo da canalhice atávica de servidores públicos togados e meganhas, empresários e políticos de direita efetivar a prisão injusta de Lula, a fim de que o PT tivesse inviabilizadas as condições de concorrer à Presidência da República, enquanto os jornalistas do Grupo Globo, Abril (Veja), Folha, Estadão, IstoÉ, Band, Correio Braziliense e um sem número de empresas midiáticas controladas por uma dúzia de famiglias faziam o papel sujo junto à escumalha da Lava Jato, operação controlada por servidores públicos que trabalharam nos subterrâneos das ilegalidade e cometeram todos os tipos de crimes que afrontam o Direito, a Constituição, o Estado de Direito e a cidadania.

Contudo, jornalistas e ativistas de inúmeros sites e blogs progressistas já militavam e explanavam as realidades que confirmavam, sem dúvidas, que o Brasil foi e ainda o é alvo de um golpe de direita. Mais do que isto: desde a tentativa de golpe contra o Lula em 2005, jornalistas e blogueiros, ainda de forma incipiente, já realizavam o combate contra a grande mídia sem a participação dos jornalistas, intelectuais, artistas, acadêmicos, políticos etc., que hoje se sentem indignados, revoltados ou simplesmente arrependidos de não terem defendido Lula e Dilma enquanto estiveram no poder e implementaram a democracia mais ampla e plena que houve na história do Brasil.

Agora estão aí os blogs e sites de esquerda, a exemplo do Brasil 247, Vi o Mundo, DCM, Conversa Afiada, dentre outros, a dar espaços e a valorizar essas pessoas que passaram anos a atacar o PT e seus aliados até que a fornalha explodisse na nossa frente e ficássemos à mercê de um governo corrupto do abjeto mi-shell temer, bem como logo depois a enfrentarmos um governo bárbaro e violento como o de Bolsonaro.

Agora os artistas, jornalistas, políticos, intelectuais, acadêmicos e o que o valha se apresentam depois de anos de cumplicidade, omissão e covardia como os novos arautos e heróis da sociedade brasileira e da democracia. Seria cômico se não fosse trágico e ridículo. E ninguém desses sites e portais poderosos de esquerda diz nada sobre a postura histórica desses irresponsáveis que só reagiram contra o golpismo de direita após se sentirem, de uma forma ou de outra, ameaçados, sem entrar no mérito de seus interesses e motivações. Dizem que o brasileiro não tem memória. Contudo, pelo que vejo, os sites de esquerda também não têm... Ou a perderam. “Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus!” — ensinava o revolucionário e humanista Jesus Cristo.    

Os “antigos” e “novos” democratas os quais critico agora cruzaram os braços e a verdade é que não combateram a direita, porque deixaram a água jorrar até afogar a democracia e o Estado de Direito ao ponto de o País estar em petição de miséria econômica e social, além de moral. Se calaram e foram omissos, sendo que outros arrependidos ou que descobriram a pólvora se juntaram vergonhosamente à direita nos 13 anos de governos do Partido dos Trabalhadores.

Na hora do pau comer foram os pequenos blogs e sites que combateram a direita e não permitiam jamais que a imprensa de mercado e de negócios privados falasse sozinha. Fizemos duramente, incansavelmente e sistematicamente o contraponto. Eu, por exemplo, escrevo sem parar desde 2004, o que me causou muitas vezes estresse, fadiga e aborrecimentos, além de ser alvo de ataques virtuais dos mais infames e estúpidos, assim como fui alvo de provocações inúmeras vezes.

Então, cara pálida, não dá para aturar tanta desfaçatez e incongruência dos sites grandes de esquerda, que publicaram durante anos textos e artigos de muitos jornalistas e blogueiros progressistas que sempre estiveram na luta desde o princípio do primeiro Governo Lula — no front —, enquanto percebo agora que os cúmplices e os omissos durante anos são considerados os varões da Pátria Amada. Durma-se com um barulho desse. E por quê? Porque essas pessoas não se importaram com o País e deixaram correr solta a cadela do fascismo até que ela nos mordesse ao conquistar o poder. Essa gente que se considera democrata, civilizada, legalista e até de esquerda é responsável pelo golpe de direita que destruiu e humilhou o Brasil. São, sem dúvida, responsáveis também por termos o Bolsonaro na Presidência. Ponto. Que se danem! Hipócritas! A história contará tais fatos direitinho.

Agora é isso mesmo, sofremos um golpe que permitiu à extrema direita chegar ao poder, que agora está a desmontar violentamente e irresponsavelmente o estado brasileiro, além de entregar as riquezas do País aos governos estrangeiros e à iniciativa privada, a ter o pré-sal e a Petrobras como as joias da coroa, a enriquecer ainda mais os países desenvolvidos ao tempo que empobrece o povo brasileiro, que está a amargar 20 anos de congelamento dos investimentos em saúde e educação, que seriam financiados pelo dinheiro do pré-sal.

O pré-sal descoberto pela Petrobras com tecnologia e pesquisa brasileiras, em um esforço hercúleo, com o apoio dos governos Lula e Dilma. O pré-sal que está a ser entregue por intermédio de leilões de lesa pátria, cujos responsáveis em um País sério seriam mortos ou condenados à prisão perpétua. Faça isto na Noruega ou nos EUA para ver no que dá. Roube seu povo e dê petróleo para estrangeiros que bombardeiam países para roubar óleo e gás, sendo que no Brasil o governo do fascista Bolsonaro é tão pária, servil e colonizado que os Estados Unidos e outros países tomaram conta do pré-sal sem o mínimo esforço. Veja o que aconteceria aos vendilhões carcamanos de qualquer país desenvolvido se cometessem crimes tão graves como cometem a dupla subalterna e subserviente à gringada, Jair Bolsonaro/Paulo Guedes. Certamente que não mais sairiam da cadeia.

Contudo, e apesar de tudo, hoje temos de ver artistas, políticos, advogados e um sem número de arrependidos do pau oco de inúmeros segmentos a frequentar as páginas da imprensa progressista, que realiza o justo e corajoso combate político no plano das ideias e das ações, que permitam a fazer o contraponto a um sistema midiático empresarial, corporativo e oligopolizado, que, além de combater de forma covarde e violenta os governos trabalhistas do PT, cooperou, e muito, para que o Brasil se tornasse uma vergonha mundial, pois novamente colonizado e tratado como pária nos fóruns mundiais.

Então, aparecem os jornalistas, os advogados e os artistas e um monte de gente com suas caras de bundas, a se comportar como viúvas e viúvos arrependidos de namorar após logo enterrar a esposa ou o marido. Juízes experientes dizem que foram induzidos ao erro, a exemplo de Gilmar Mendes, que se tornou agora um “garantista”, mas que, na verdade, atendeu ao sistema midiático golpista e corrompido, que desde os tempos de Getúlio Vargas combatem por intermédio de mentiras, dissimulações, manipulações e infâmias todo e qualquer governo e presidente que militam e trabalham nas correntes políticas de esquerda e trabalhista, além de serem nacionalistas.

Tanto o é verdade que os presidentes que foram golpeados pela direita foram exilados, perseguidos, presos e achincalhados pelo establishment brasileiro colonizado pelas potências estrangeiras. A verdade é que Gilmar Mendes e tantos outros se dizem traídos ou enganados. Mas, como cara pálida?! A mesma coisa acontece no âmbito dos intelectuais, dos jornalistas da grande imprensa, também no círculo acadêmico universitário, na OAB, cujos advogados filhos da classe média e média alta apoiaram o golpe de estado de 2016 e a prisão infame de Lula, em uma sordidez que entrará para história.

Estão todos arrependidos, inclusive os artistas, que sempre combateram os governos petistas, pessoas de renomes e que hoje sofrem na carne o desprezo animalesco por parte de um governo de extrema direita, que odeia a cultura, as artes, a pesquisa, a ciência e tudo o que faz a humanidade pensar e ponderar para se desenvolver e ser mais civilizada e igualitária. É isso. Agora que as palavras que de Gilmar Mendes, um dos principais juízes do País nos últimos 20 anos são bem vindas, ah, isso são.

Porém, lamento muito que setores do Estado nacional, que jamais deveriam se deixar levar pelas bandidagens de empresários midiáticos, que não têm nenhum compromisso com o Brasil é por de mais doloroso, pois o povo deste País está a sofrer duramente na carne e na alma pelas irresponsabilidades dos juízes dos tribunais superiores, dos procuradores ávidos de fama e dinheiro, além de uma imprensa de negócios privados cujos donos são gângsters e seus empregados não passam de golpistas inconsequentes.

Não são jornalistas, mas sim ativistas do campo da direita aboletados nas redações dos coronéis midiáticos bilionários para garantir seus empregos e altos salários. Venderam suas forças de trabalho para fazer a péssima política de interesse golpista, principalmente a partir de 2013 com mais empenho, em prol da derrubada de uma presidente honesta e legítima e da prisão de Lula, que foi tratado por bandidos togados e meganhas facínoras da forma mais covarde e absolutamente desumana, em uma infâmia totalmente registrada passo a passo pelos sites e blogs progressistas.

Desta vez a direita não poderá contar mentiras apesar de suas fakes news, bem como a imprensa oligopolizada não falará sozinha e contar suas mentiras e tentar fazer de suas leviandades o modo de vida para quem percebe sua vocação para o crime, pois se tem grupos familiares que deveriam ser duramente investigados e presos por muitos anos a fio, evidentemente que tais grupos são os donos da imprensa de mercado, que é absolutamente antinacional, antidemocrática e antipopular, apesar de suas maquinações e perfídias.

O Juiz do Supremo Com Tudo (SCT), Gilmar Mendes, tem razão, apesar de suas falhas e conspirações contra os governos democráticos do PT, cujas lideranças foram depostas e presas não por seus erros, mas principalmente pelos seus acertos. E acertar em um País de casa grande colonizadora de seu próprio povo e colonizada secularmente pelas potências estrangeiras se trata de afrontar o status quo, que não perdoa e responde com golpe de estado, desmonte do País, entrega do mercado interno, perdas de direitos sociais e civis, além de muita porrada, repressão e opressão.

Está a pensar o quê, cara pálida? Aqui é o Brasil de 300 anos de escravidão e centenas de milhares de favelas. Está a pensar o quê, estúpido? Você quis, teve e está a ter os governos mi-shell temer e Jair Bolsonaro... Agora verá com quantos paus se faz uma canoa, porque do rosário você não sabe nada, mas do desemprego e da violência desenfreada você já sabe. Tenho certeza.     

Gilmar Mendes abriu a boca na Globo e disse ao Pedro Bial, aquele que pensa que a Globo faz jornalismo: “Se amanhã eu sofresse um atentado... Eu cheguei a dizer isso ao Ali Kamel. Mandei para ele o livro do Pinheiro Machado. Aquele livro do Pinheiro Machado, o assassinato do Pinheiro Machado, senador na Velha República, é dito que aquele assassinato foi causado pela mídia, pelo incitamento que a mídia produzia”, para logo o magistrado complementar: “Pois bem, o que se sabe nos bastidores era que o então procurador Geral da República, Rodrigo Janot, dispunha de 11 pessoas no jornalismo para vazar seletivamente dados e processos para a mídia” — concluiu.

A verdade é que todo mundo de inúmeros setores e segmentos sociais, públicos e privados, percebeu que a vaca está a ir pro brejo, se já não foi. Vivenciamos uma espécie de neofascismo tupiniquim nos trópicos, cujas “elites” extremadas e apenas compromissadas com seus negócios pretende implementar um estado mínimo com máximo lucro e usura privados. É como se fosse a terra de ninguém, com o mais forte e endinheirado a ser apoiado pelos órgãos estatais, inclusive dos de repressão.

Trata-se, na verdade, de uma ditadura não oficializada, mas tão violenta como qualquer ditadura que consta nas páginas da história, bem como contrária aos interesses da população, sendo que todos os índices sociais e econômicos são péssimos, o que denota que o governo do fascista Bolsonaro veio para ser o serviçal dos ricos e muito ricos, além de baixar as calças aos Estados Unidos, sem a gringada malandra e esperta dar nada em troca. O juiz Gilmar Mendes acusa o Grupo Globo, que deveria ter a concessão cassada e os irmãos Marinho processados por conspiração e golpe. É isso aí.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247