Grileiros de condomínio

O grileiro de condomínio é um cidadão (?) de classe média, muitas vezes proprietário de um apartamento de padrão médio, dentro um prédio (condomínio) que reúne outros apartamentos semelhantes, também de proprietários de classe média

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Segundo a Wikipédia, a enciclopédia livre, “No Brasil, grilagem de terras é a falsificação de documentos para, ilegalmente, tomar posse de terras devolutas ou de terceiros, bem como de prédios ou prédios indivisos. [...] O termo “grilagem” provém de uma causa usada para o efeito de envelhecimento forçado de papéis, que consiste em colocar escrituras falsas dentro de uma caixa com grilos, de modo a deixar os documentos amarelados (devido aos excrementos dos insetos) e roídos, dando-lhes uma aparência antiga e, por consequência, mais verossímil.” As recentes queimadas na Amazônia e no Pantanal sem dúvida são o estopim para favorecer a grilagem de terras mas, nesses tempos modernos, no meio urbano onde vive a maior parte da população brasileira, pode estar surgindo uma nova categoria de invasores: os grileiros de condomínio.

Mas qual seria o perfil de um grileiro de condomínio?

Digamos que o grileiro de condomínio é um cidadão (?) de classe média, muitas vezes proprietário de um apartamento de padrão médio, dentro um prédio (condomínio) que reúne outros apartamentos semelhantes, também de proprietários de classe média. 

Ele gosta muito e se satisfaz ocupando o lugar da garagem dos outros, jogando lixo na cesta da bicicleta alheia, arrancando adesivos de veículos que não são os seus, invadindo o armário de tralhas que não é de sua propriedade, soltando seus animais nos corredores e nas áreas comuns, interceptando a correspondência do vizinho para bisbilhotice e não contente com essas invasões de privacidade, o grileiro de condomínio ainda promove obra de demolição no seu apartamento, que pode abalar estruturalmente setores do prédio e colocar em risco a segurança de moradores, isso tudo em pleno tempo de isolamento social por causa da pandemia do coronavírus. 

Legal esse tipo de cidadão (?), não é mesmo? Que grau de civilidade de fazer inveja, certo?

Digamos que se ele foi votar nas últimas eleições para prefeitos e vereadores, essa de 2020 que acabou de fechar as urnas, será que ele poderia estar situado no campo político da centro-direita, da direita ou da extrema-direita, como um eleitor que foi votar nos seus candidatos, ou isso é forçar muito a barra e especular demais? 

“Resistimos à invasão dos exércitos; não resistimos à invasão das ideias.” (Victor Hugo, poeta, romancista e dramaturgo francês, 1802 - 1885).

*Heraldo Campos é Graduado em geologia (1976) pelo Instituto de Geociências e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista – UNESP, Mestre em Geologia Geral e de Aplicação (1987) e Doutor em Ciências (1993) pelo Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo - USP. Pós-doutor (2000) pelo Departamento de Ingeniería del Terreno y Cartográfica, Universidad Politécnica de Cataluña - UPC e pós-doutorado (2010) pelo Departamento de Hidráulica e Saneamento, Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo - USP.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247