Guzzo delatou Mino Carta durante a ditadura

Relatório do Departamento Estadual de Ordem Política e Social, Divisão de Informações revela que o jornalista José Roberto Dias Guzzo, preso a 14.4.1970, delatou Mino Carta, então redator chefe da revista onde ambos trabalhavam: “Em 20.4.1970, José Roberto Guzzo, repórter da revista Veja, ao prestar depoimento na OBAN, declarou que Mino Carta, redator chefe da revista acima, era considerado como elemento de tendências esquerdistas”. Hoje colunista da Veja, Guzzo atacou ontem, no twitter, a decisão dos três ministros do STF que retiraram a delação da Odebrecht de Curitiba e chamou os gendarmes, mostrando ter saudades da ditadura militar de 64; leia o texto de Alex Solnik

Relatório do Departamento Estadual de Ordem Política e Social, Divisão de Informações revela que o jornalista José Roberto Dias Guzzo, preso a 14.4.1970, delatou Mino Carta, então redator chefe da revista onde ambos trabalhavam: “Em 20.4.1970, José Roberto Guzzo, repórter da revista Veja, ao prestar depoimento na OBAN, declarou que Mino Carta, redator chefe da revista acima, era considerado como elemento de tendências esquerdistas”. Hoje colunista da Veja, Guzzo atacou ontem, no twitter, a decisão dos três ministros do STF que retiraram a delação da Odebrecht de Curitiba e chamou os gendarmes, mostrando ter saudades da ditadura militar de 64; leia o texto de Alex Solnik
Relatório do Departamento Estadual de Ordem Política e Social, Divisão de Informações revela que o jornalista José Roberto Dias Guzzo, preso a 14.4.1970, delatou Mino Carta, então redator chefe da revista onde ambos trabalhavam: “Em 20.4.1970, José Roberto Guzzo, repórter da revista Veja, ao prestar depoimento na OBAN, declarou que Mino Carta, redator chefe da revista acima, era considerado como elemento de tendências esquerdistas”. Hoje colunista da Veja, Guzzo atacou ontem, no twitter, a decisão dos três ministros do STF que retiraram a delação da Odebrecht de Curitiba e chamou os gendarmes, mostrando ter saudades da ditadura militar de 64; leia o texto de Alex Solnik (Foto: Alex Solnik)

Relatório do Departamento Estadual de Ordem Política e Social, Divisão de Informações revela que o jornalista José Roberto Dias Guzzo, preso a 14.4.1970, delatou Mino Carta, então redator chefe da revista onde ambos trabalhavam:

“Em 20.4.1970, José Roberto Guzzo, repórter da revista Veja, ao prestar depoimento na OBAN, declarou que Mino Carta, redator chefe da revista acima, era considerado como elemento de tendências esquerdistas”.

Hoje colunista da Veja, Guzzo atacou ontem, no twitter, a decisão dos três ministros do STF que retiraram a delação da Odebrecht de Curitiba e chamou os gendarmes, mostrando ter saudades da ditadura militar de 64:

“Os ministros Toffoli, Lewandovski e Gilmar, reforçados pelo colega Marco Aurélio, são um convite permanente à intervenção militar — ou golpe, como se queira. Rasgam as leis. Agem abertamente a serviço de um partido político e de seu chefe. Servem a um projeto de tirania”.

A delação de Guzzo ajudou a derrubar Mino Carta da direção da revista, cuja cabeça foi entregue ao ministro da Justiça, Armando Falcão, pelo filho do dono da Veja, Robert Civita.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247