Haddad não, Lula candidato!

"Críticas pessoais a Haddad podem e devem ser feitas, mas esse é o menor dos problemas. O verdadeiro motivo pelo qual a esquerda deve apoiar a candidatura de Lula é democrático"

O ex presidente Luiz Inacio Lula da Silva no braço do povo depois da missa e discursos em frente ao sindicato dos metalurgicos no ABC. SP 07 04 2018
O ex presidente Luiz Inacio Lula da Silva no braço do povo depois da missa e discursos em frente ao sindicato dos metalurgicos no ABC. SP 07 04 2018 (Foto: Ricardo Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Juca Simonard

Foi informado pelo Brasil 247 que Lula lançará Fernando Haddad como candidato presidencial em 2022 caso ele não possa concorrer. Um grave erro, por uma série de motivos. Não pelo o que os oportunistas alegam. Estes buscam atacar Haddad para que o PT apoie candidatos de outros partidos, como Ciro Gomes (PDT), Guilherme Boulos (PSOL), ou outros.

No atual momento, é um erro a esquerda lançar qualquer candidato que não seja Lula, por um motivo bem simples: a candidatura do ex-presidente é a única que, ao mesmo tempo se contrapõe ao golpe, e é capaz de mobilizar amplas massas contra o regime golpista, transformando o processo eleitoral numa gigantesca luta política.

Críticas pessoais a Haddad podem e devem ser feitas, mas esse é o menor dos problemas. O verdadeiro motivo pelo qual a esquerda deve apoiar a candidatura de Lula é democrático.

O ex-presidente é, de longe, o político mais popular do país. Como foi confirmado pela Vaza Jato, sua condenação foi arbitrária, com motivo de retirá-lo do pleito de 2018 e aprofundar a perseguição à esquerda.

Assim, as eleições de 2018 foram fraudadas, pois o principal candidato da esquerda foi impedido de participar por motivos anti-democráticos. Da mesma forma, o lançamento de uma candidatura substituta porque ele não podia concorrer apenas ajudou a legitimar a fraude eleitoral. Isso tudo favoreceu a dar uma aparência “democrática” ao golpe de Estado através da eleição de Jair Bolsonaro, presidente ilegítimo.

A esquerda não pode cometer o mesmo erro. Primeiro, é preciso uma intensa luta para que Lula possa ser candidato. Segundo, caso os golpistas não permitam sua candidatura, é preciso denunciar novamente a fraude eleitoral, sem legitimá-la através de um “plano B”.

Para os que se dizem defensores do povo, isso é fundamental, pois a candidatura do ex-presidente petista será centro da luta política, da mobilização da população (e, portanto, de sua conscientização) e da denúncia contra os golpistas. Da mesma forma, a candidatura de Lula, pelos elementos que já foram colocados, será um empecilho para o desenvolvimento de uma frente ampla entre a esquerda e os golpistas, uma vez que a condenação do ex-presidente é um ponto-chave do golpe de Estado.

É necessário fortalecer as palavras de ordem: Anulação dos Processos contra Lula! Lula Candidato! Lula Presidente! É Lula, ou Nada!

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email