Huck candidato a presidente é um deboche - escárnio à civilização brasileira

Huck é o populismo barato e desprovido de projeto de país, que angaria simpatias por meio de uma mídia que age como camaleão, através da tela plena de iniquidades da Globo

Se não fracassar, Huck será rainha da Inglaterra
Se não fracassar, Huck será rainha da Inglaterra (Foto: Divulgação/ TV Globo)

Huck é o tudo e o todo do mesmo, que a direita oferece desde os tempos do Brasil colônia: estado pequeno e indutor da pobreza do povo brasileiro e o céu anil para quem tem dinheiro e muito dinheiro, a ter o Estado como o garantidor dos interesses da burguesia nacional e do establishment internacional.

Huck significa mais bancos e menos produção, que verdadeiramente garante emprego e desenvolvimento social e econômico.

Huck é a Lata Velha, que engana a quem não tem nada, inclusive a esperança de viver em um país civilizado, que distribua as igualdades de oportunidades, que é a essência da democracia.

Huck não é apenas o reflexo de uma "elite" de pendões escravagistas. Ele é mais do que isto, e, portanto um indivíduo da direita mais perigosa do que esta extrema direita incompetente, xucra e perversa, que chegou ao poder por intermédio do fascista e desmiolado Jair Bolsonaro, cujo futuro é o fundo do poço e o registro sombrio nas páginas da história.

Huck é o populismo barato e desprovido de projeto de país, que angaria simpatias por meio de uma mídia que age como camaleão, através da tela plena de iniquidades da Globo.

Por isto perigoso, porque a raposa astuta e sorrateira no galinheiro para manter intactos os interesses do status quo.

Ele é o self-made man da pequena burguesia, a que foi às ruas a apoiar um golpe de estado pela enésima vez na história do Brasil, que apoiou a perda de seus próprios direitos conquistados com sofrimento e sacrifício pelas gerações pretéritas.

O genro sonhado pelos coxinhas de classe média, que se transformaram em bolsominions, que sem dúvida é a referência dos inúmeros produtos de empresários poderosos, que ele vende há anos na televisão - Globo.

Huck é tão hipócrita e cínico que fala de educação, saúde e de combate à pobreza, sem jamais falar em distribuição de renda, reposição dos salários perante a inflação, aumento do salário mínimo, criação e manutenção de programas sociais, que garantam a segurança alimentar e de subsistência de milhões de pobres, que não tem acesso à comida, ao emprego e ao ensino, que o faça se sustentar sem ser escravo da burguesia que o Huck representa, sem, no entanto, jamais assumir sua condição de tubarão às pessoas as quais ele se reporta na sua vida e pelo seu programa populista lamentável e vexaminoso perante a dignidade humana.

Huck é a própria casagrande brasileira secular e senhora de escravos com sorriso petrificado, pois o propósito é fazer papel de cordeiro, quando a verdade ele é o lobo da Globo e dos banqueiros.

Quem se deixa enganar por Luciano Huck é porque conjura com o apresentador de auditório, de forma que a ridicularidade e o desarranjo intelectual e mental alcancem os píncaros da desfaçatez e do desprezo a si mesmo, como cidadão que sonha e luta pelos marcos civilizatórios, que o Brasil e grande parte dos brasileiros não compreendem e, com efeito, retrocederam aos tempos da Velha República.

Huck é Aécio, Temer e Bolsonoro. Um dos incontáveis responsáveis diretos pelo golpe e pelo Brasil se tornar pária e desimportante em âmbito mundial. Ele representa o fracasso, a humilhação do Brasil como Nação, secularmente. Huck está aí para isto; e é pago por isto. Luciano Huck, presidente, é deboche e escárnio, a quem tem o mínimo de responsabilidade,  respeito à sua inteligência e cuidado com o presente e futuro do Brasil. É isso aí.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247