Ignorem as jaulas de Trump!

Façamos como Estadão, Folha e outros grandes grupos de comunicação, ignoremos as crianças imigrantes nas jaulas. Elas não são humanas, são imigrantes. Pela mesma lógica dos romanos que viam o mundo não-romano como um amontoado de bestas bípedes

Façamos como Estadão, Folha e outros grandes grupos de comunicação, ignoremos as crianças imigrantes nas jaulas. Elas não são humanas, são imigrantes. Pela mesma lógica dos romanos que viam o mundo não-romano como um amontoado de bestas bípedes
Façamos como Estadão, Folha e outros grandes grupos de comunicação, ignoremos as crianças imigrantes nas jaulas. Elas não são humanas, são imigrantes. Pela mesma lógica dos romanos que viam o mundo não-romano como um amontoado de bestas bípedes (Foto: Igor Santos)

Nos últimos dias tem circulado pela internet fotografias e imagens do tratamento aos imigrantes ilegais dispensado pelo governo estadunidense. Nenhuma novidade nisso, nenhuma novidade no completo silencio dos grandes veículos midiáticos no Brasil. A indignação quanto ao desrespeito a direitos humanos é uma roupa que só convém usar em algumas ocasiões.

Parece que é moderno defender os direitos humanos dissidentes cubanos que provocam incêndios em canaviais, a liberdade de Yoani Sanchez a única perseguida politica que pode viajar pelo mundo denunciando a ‘‘ditadura’’ cubana e retornar a ilha tranquilamente. Não se pode falar sobre crianças do terceiro mundo separadas de seus pais e confinadas em jaulas pelos EUA, não se deve falar sobre a central de torturas em Guantanamo, não é cool dizer que os EUA possuem a maior população carceraria do mundo, em sua maioria negra, latina e pobre.

Pintar o chamado Tea Party como o bicho papão dos EUA é esquecer que foram os Democratas na gestão Obama que mais escoou dinheiro para grupos armados no Oriente Médio, financiando a chamada Primavera Árabe, desestabilizando a geopolítica no norte da Africa e Península Arábica, isso sem falar dos contêiners com armas despejados com paraquedas para os insurgentes sírios. Foi o governo de Jimmy Carter que financiou os talebãs contra a Republica do Afeganistão, por uma interpretação que a mesma era um satélite da URSS.

Os republicanos de Richard Nixon, Dinastia Bush e agora Trump, são apenas o rosto sem mascaramento. O que especialistas costumam chamar de ‘‘guerra crua’’, o 11 de setembro e seus resultados foram isso, Bush filho não precisou provar a existência da arma de destruição em massa no suposto super arsenal de Saddam, apenas invadiu o Iraque com seu exercito, financiou senhores tribais e mercenários, criou uma lista do mal. O que Bush jr fez com as fotos atestando torturas, estupros e bombardeios a alvos civis? Não mandou indireta em redes sociais, apenas ignorou. Da mesma maneira que embaixada dos EUA ignorando a recomendação da ONU e se instalou em Jerusalém.

Trocando em miúdos, os Democratas temperam o prato onde devorarão o terceiro mundo, Republicanos não fazem cerimonia e dispensam até os talheres. Pautas como empoderamento de grupos minorizados são comprados pelos Democratas e financiadas pelos lobistas do tabaco, saúde privada e industria bélica, em sua maioria apoiadores dos Republicanos. Trump é o Obama sem mascara, sem bossa nova e menos sorridente.

Para aqueles que queiram achar brechas nesse texto, observem como tanto governos Republicanos como Democratas trataram as ditaduras na América Latina e Caribe. Mesmo os carteis da cocaína na Colômbia, receberam algum grau de apoio da CIA para combaterem o terror vermelho continental, o que é o Uribismo senão o braço politico das AUC (principal grupo armado da extrema direita colombiana)?

Façamos como Estadão, Folha e outros grandes grupos de comunicação, ignoremos as crianças imigrantes nas jaulas. Elas não são humanas, são imigrantes. Pela mesma lógica dos romanos que viam o mundo não-romano como um amontoado de bestas bípedes. Direitos humanos apenas para criticar Cuba, Venezuela, Libia ( na época do Kadafi) e a Rússia de Putin. Ignorem as jaulas de Trump, cool é lutar pela teocracia do Dalai Lama, criticar o Regime Cubano e ignorar a presença do embaixador de Israel na marcha para Jesus e na Parada gay. Nada mais parecido com um identitário que um bolsominion assim como nada mais parecido com um Democrata que um Republicano. Jaulas, não importam, o negocio é l(u)acrar e dar close.

 
 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247