Ingratidão

Desde os 15 centavos, desde o golpe, desde a prisão de Lula, e fazendo uma volta a um passado um pouco mais distante, quando Danusa Leão se indignou por dali a pouco não existirem mais “domésticas”, estamos um país doente e ingrato

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Em um sábado de quarentena, ouvindo Bella Cio (o hino da resistência italiana contra o fascismo de Mussolini e das tropas nazistas durante a Segunda Guerra Mundial), música muito ouvida pelos brasileiros, eu me pergunto: Como nós, brasileiros, podemos brilhar tanto os olhos para histórias de resistências e do bem vencendo o mal e não enxergamos nossa própria história?

Quando Dilma foi vaiada, xingada, invadida e humilhada, fiquei revoltada. Quando Dilma sofreu o golpe, fiquei incrédula. Quando Lula foi preso, fiquei indignada e, quando Bolsonaro foi eleito, fiquei literalmente doente.

Não entendia naquela época como um brasileiro podia não admirar e não ser grato a uma mulher que foi presa e barbaramente torturada por lutar por um Brasil livre. Como puderam eleger um homem que, na casa do povo, celebrou o torturador dessa heroína e de tantas outras que nos libertaram do terror da ditadura?

Hoje, depois de todo o terror que este ser já fez em dois anos e cinco meses, vendo uma leva ensandecida o defendendo, só posso crer que estamos doentes como nação.

Desde os 15 centavos, desde o golpe, desde a prisão de Lula, e fazendo uma volta a um passado um pouco mais distante, quando Danusa Leão se indignou por dali a pouco não existirem mais “domésticas”, estamos um país doente e ingrato.

Deus, as Deusas, Olorum e Allāh nos perdoem e nos salvem.

Que assim seja.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email