Inteligente e justo

Um rico evangélico disse que taxar os ricos diminui a desigualdade, mas, não é inteligente porque empobrece os ricos.

Siga o Brasil 247 no Google News

Um rico evangélico disse que  taxar os ricos diminui a desigualdade, mas, não é inteligente porque empobrece os ricos. 

 

Afinal, pode um evangélico sustentar tal afirmação frente ao Cristo?

PUBLICIDADE

 

Jesus falou sobre riqueza e sobre ricos e com ricos. 

 

PUBLICIDADE

Sobre a riqueza falou que não era para acumular, mas, para repartir com os pobres, pois quem partilha com os pobres acumula nos céus. 

 

Sobre ricos, ele citou dois casos, um rico que não prestou atenção a um homem chamado Lázaro, que jazia em sua porta enfermo, andrajoso, pedindo esmolas, mas, que, finalmente, o reconheceu no mundo dos mortos, o rico, estando no lugar de tormento reconheceu a Lázaro, que estava no lugar do refrigério. Do lugar de tormento o rico pediu a Abraão que Lázaro viesse lhe trazer algum conforto. Foi informado que isso seria impossível, e que o rico teve tudo e não repartiu nada, logo, sabendo do que dizia a lei de Deus, sabia que não lhe restava nada além do tormento. 

PUBLICIDADE

 

Jesus, também, falou de um rico que, desobedecendo a lei de Deus que exigia que um terço da colheita fosse destinado aos pobres, guardou tudo para si, em silos expandidos, e começou a planejar como viveria da renda que auferiria com a especulação, quando ecoou a voz divina: “Louco, esta noite lhe pedirei a sua alma, e você não terá nada apresentar.”

 

PUBLICIDADE

Jesus conversou com dois ricos: falou com um jovem que queria ganhar a vida eterna, eJesus lhe disse que cumprisse a lei, ele disse que o fazia, Jesus, então, completou dizendo que ele vendesse tudo o que tinha, distribuísse aos pobres e viesse seguir Jesus. Cristo disse isso para lembrar ao jovem que ele só era rico daquele jeito por ter desobedecido a lei do jubileu, que exigia reforma agrária a cada 50 anos e perdão e libertação aos devedores a cada 7 anos. O jovem preferiu, a exemplo do outro rico, a riqueza à eternidade, o que levou Jesus a dizer que seria mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no céu.

 

O outro rico com quem Jesus conversou foi Zaqueu, o chefe dos cobradores de impostos, Jesus se convidou a jantar na casa deste e falou-lhe do peso que essa riqueza trazia a ele. No dia seguinte Zaqueu reagiu à visita de Cristo, dizendo que dividiria a sua riqueza com os pobres, e que, com a parte que lhe sobraria, pagaria 4 vezes mais aos que lesou. A esse Jesus disse que seria salvo.  

 

Se cumprida fosse a lei de Deus, a pobreza seria erradicada, pois a produção de riqueza seria  para o benefício de todos, para gerar igualdade. 

 

Logo, nenhum evangélico deveria sustentar a manutenção da riqueza particular em detrimento da construção de uma sociedade justa e igualitária. 

 

Taxar os ricos não só é inteligente como justo!

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email