Isso é coisa de racista

No caso de William Waack, não há a menor hipótese de não ser racismo. E assim sendo, eu só não entendi o porquê do tão ilustre jornalista, ainda não ter sido acionado na justiça, uma vez que as suas afirmações desqualificam a toda uma etnia.

No caso de William Waack, não há a menor hipótese de não ser racismo. E assim sendo, eu só não entendi o porquê do tão ilustre jornalista, ainda não ter sido acionado na justiça, uma vez que as suas afirmações desqualificam a toda uma etnia.
No caso de William Waack, não há a menor hipótese de não ser racismo. E assim sendo, eu só não entendi o porquê do tão ilustre jornalista, ainda não ter sido acionado na justiça, uma vez que as suas afirmações desqualificam a toda uma etnia. (Foto: Nêggo Tom)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Antes de começar a escrever esse artigo sobre a polêmica da vez, protagonizada pelo jornalista William Waack, me veio a mente um verso da música "Quatro vezes você", do Capital Inicial, que diz: "O que você faz quando ninguém te vê fazendo?". Já parou pra pensar? Melhor não, né? Então vamos ao que interessa. O referido jornalista teve um vídeo vazado na internet, no qual, em off, ele faz colocações racistas, contra alguém que buzinava sem parar o carro, atrapalhando a gravação da chamada que ele se preparava para fazer. A ira de William contra o barulhento motorista foi tanta, que ele chegou a conclusão que só podia ser coisa de preto. Na visão de um racista, quem mais poderia ser capaz de cometer atos vergonhosos ou atitudes sem bom senso? O preto. É óbvio!

Segundo a regra dos supremacistas brancos, são coisas de preto: furtar, roubar, matar e fazer vergonha. Buzinar, de agora em diante, é mais outra característica inerente ao caráter de um preto. Todos têm o direito de errar, de cometer uma gafe, de pagar um mico, de se vestir mal, desde que não seja preto. Caso seja, certamente algum racista que estiver por perto irá associar a condição racial da pessoa, ao ato por ela praticado. Qualquer ser razoavelmente civilizado e com o mínimo de caráter, julgará tão associação como uma grande estupidez. O que de fato é. Mas a estupidez não é inerente ao caráter de um racista? Qual é o espanto?

Eu li alguns comentários na rede, que tentavam justificar a atitude de Waack, dizendo, entre outras, coisas do tipo: "quem nunca fez uma brincadeira assim?". É! Tudo é bem pior do que parece. Principalmente quando se está em off. Eu confesso que, em ambientes de trabalho do qual fiz parte, já tentaram fazer comigo "brincadeiras" do mesmo tipo, mas nunca se deram muito bem. O que me rendia o título de "antissocial" Como se socializar, fosse sinônimo de se submeter ao humor de profundo mal gosto, de quem quer que seja. No caso de William Waack, não há a menor hipótese de não ser racismo. E assim sendo, eu só não entendi o porquê do tão ilustre jornalista, ainda não ter sido acionado na justiça, uma vez que as suas afirmações desqualificam a toda uma etnia.

O crime de racismo, previsto na Lei 7.716/1989, implica conduta discriminatória a determinado grupo ou coletividade. E foi exatamente essa, a conduta praticada pelo jornalista da Globo. É claro, que esse tipo de conduta discriminatória, sempre foi cultivada com muita naturalidade dentro de nossa sociedade escravocrata. Mas, já está mais do que claro também, que não será mais tolerada. William Waack não é o único que por detrás das "coxias", costuma externar o seu preconceito racial. Até porque, todo racista é covarde, e como tal, sempre age de forma dissimulada. Mas se racismo é crime, por que ninguém que o pratica é punido como prevê a lei? Sempre se buscam atenuantes para minimizar o crime praticado. Isso me soa como uma espécie de preservação do racista. Será que a justiça teme que a "espécie" entre em extinção?

Da mesma forma que a sociedade, principalmente os sectários da direita tradicional, se indigna com a impunidade que brinda menores infratores e outros delinquentes, também deveria se indignar e exigir punições mais severas contra atos racistas. Por que ninguém nunca cogitou amarrar um racista ao poste? Por que não se cogita a hipótese de linchamento para um racista? Por que nenhum racista é considerado uma sementinha do mal? Por que ninguém diz que racista bom é racista morto? Segundo a lei, um racista também é um criminoso, logo, deveria ser tão indesejado quanto um batedor de carteira, um estelionatário, um estuprador, um assassino. Ou não? O racista interfere no direito de ir e vir do outro, assim como um meliante que espera a oportunidade de dar o bote na sua próxima vítima. Racismo é opressão, intimidação, coação, agressão, constrangimento ilegal, injúria, difamação, marginalização. São várias tipificações em um só crime.

O racista é um abutre que se alimenta, quase que de forma necrofágica, da morte da dignidade de seu alvo. A felicidade de um racista é causar infelicidade na sua vítima, subjugando-a, atribuindo-lhe inferioridade, impedindo-a de se sentir um ser humano igual aos outros. Eu teria vergonha de ser racista, assim como teria vergonha de ser homofóbico, machista, misógino, elitista e bolsonarista. O pior cego é aquele que carrega dentro de si fardos abarrotados de preconceito, e não enxerga o quanto isso o torna pesado e lento, o impedindo de evoluir como ser humano. Já passou da hora de uma reação um pouco mais incisiva contra esses atos. Tem um líder da extrema direita atual, que costuma dizer que "bandido só respeita aquilo que teme" e costuma justificar o seu apoio a pena de morte, argumentando que, matar um assassino pode até não acabar com a violência, mas pelo menos aquele bandido não vai matar mais ninguém. Será que ele defende a mesma teoria para o crime de racismo?

Será que para combater o racismo, será necessário justiçar um racista, segundo o modus operandi de Bolsonaro, e assim inibir a ação de outros. Pode até não acabar com o racismo, mas pelo menos.....Será que teremos que criar uma versão brasileira dos Black Panthers? A verdade é que quando as reações forem menos pacíficas, didáticas e teóricas, a possibilidade de se inibir o racismo será maior. Um dia ouvi alguém dizer que não se deve oferecer flores a criminosos. Concordo. Concordo também que não se deve oferecer a outra face a um racista. Devemos ser mais Malcom X e menos Luther King. Não nos esqueçamos de que o mal só cresce, porque não o cortamos pela raiz. E não venham me dizer que reagir com violência é corroborar com a tese racista de que preto é violento, porque não vai colar. Os herdeiros dos colonizadores escravocratas, salteadores e chicoteadores de lombos escravizados, podem até me defender nessa. Afinal, os seus antepassados eram bem mais violentos e bem mais criminosos.

Sobre as declarações preconceituosas de William Waack, só posso dizer que isso é coisa de racista.

Viva a resistência!

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247