Com jejum, Bolsonaro busca apoio cego e irracional

"Bolsonaro segue instruções dos charlatões da cristandade que mantêm, sobretudo nas periferias dos grandes centros, populações inteiras reféns de um misticismo doentio, base de nossa desgraça política, não é de hoje", escreve o jornalista Leandro Fortes, do Jornalistas pela Democracia

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Leandro Fortes, do Jornalistas pela Democracia - Sem outra saída, senão a de incentivar os fanáticos que lhe seguem bovinamente, Jair Bolsonaro propôs um domingo de jejum a seu recorte evangélico de eleitores. A começar, certamente, pelas macacas de auditório do Palácio da Alvorada, onde se misturam, além de fanáticos religiosos, imbecis de diversos matizes.

Bolsonaro segue instruções dos charlatões da cristandade que mantêm, sobretudo nas periferias dos grandes centros, populações inteiras reféns de um misticismo doentio, base de nossa desgraça política, não é de hoje.

Sabem esses pastores que, em tempos de quarentena, manter ativada a besta do Palácio do Planalto pode lhes garantir o fluxo de dízimos com o qual mantêm, alheios à realidade das ovelhas que os financiam, uma vida de luxo e diversão. 

A contrapartida é dar a Bolsonaro um tipo de apoio - cego e irracional - que a política, cada vez mais, tem lhe negado. 

Por isso, o candidato que gostava de posar, falsamente, empanturrando-se de pão com leite condensado, orgulhoso em ser um porco à mesa, entrou nessa de jejum.

Inútil, porque desde os tempos mais remotos do cristianismo, todo carola sabe que o mal não é o que entra, mas o que sai da boca do homem.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email