José Serra: o estado da arte da desonestidade

Serra foi (e ainda está sendo) massacrado nos comentários da publicação, num caso que provavelmente vai passar para os anais da "social media" como um dos seus maiores desastres

Serra foi (e ainda está sendo) massacrado nos comentários da publicação, num caso que provavelmente vai passar para os anais da "social media" como um dos seus maiores desastres
Serra foi (e ainda está sendo) massacrado nos comentários da publicação, num caso que provavelmente vai passar para os anais da "social media" como um dos seus maiores desastres (Foto: Reinaldo Del Dotore)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

José Serra, aquele político que, quando eleito, não termina mandato algum, atacou Fernando Haddad pelo fechamento da Avenida Paulista aos domingos, publicando uma foto daquela avenida, vazia, domingo passado.

O que Serra não disse (embora a foto que ele publicou até insinue) é que naquele domingo choveu torrencialmente em São Paulo, desde o início da manhã. (Caso Serra, após cumprir fielmente os prováveis dois anos de seu mandato de Senador, seja novamente eleito para a prefeitura paulistana, sugiro que ele providencie a instalação de Aeroteto Zetaflex ao longo de toda a Paulista.) Serra foi (e ainda está sendo) massacrado nos comentários da publicação, num caso que provavelmente vai passar para os anais da "social media" como um dos seus maiores desastres.

Esse é o "modus enganandi" predileto de José Serra e de alguns políticos do PSDB: tratar os cidadãos como imbecis. Esse desonesto contumaz foi eleito Senador pelo estado de SP - estado cuja capital deveria mudar seu nome para "Estocolmo".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247