Lava Jato trava “guerra dos recibos” com Instituto Lula

A ideia dos supostos recibos do Instituto Lula para Odebrecht não esclarece, pelo contrário, joga mais dúvidas no ar. E é exatamente isso que se pretende: colocar em dúvida “todos” os recibos comprobatórios. O Instituto Lula ainda não se pronunciou oficialmente sobre essa “guerra dos recibos” declarada pela lava jato

lula moro
lula moro (Foto: Esmael Morais)

A lava jato é um partido, disso ninguém mais duvida.

Se o distinto leitor quer prova disso basta prestar atenção na “guerra dos recibos” da qual participa a força-tarefa.

Lula apresentou nesta segunda-feira (25) os recibos do aluguel de um apartamento em São Bernardo do Campo cuja locatária era a ex-primeira-dama Marisa Letícia — morta pela “lava jato”, costuma acusar o ex-presidente.

Após algumas horas da desmoralização pública do juiz Sérgio Moro e da lava jato eis que “surgiram” quatro supostos recibos do Instituto Lula, cada um de R$ 1 milhão.

O diabo é que não se sabe a verossimilhança dos tais recibos, nem quem os assinou, e a PF diz que o dinheiro foi repassado pela Odebrecht a um tal “Italiano” – de acordo com a planilha da empresa.

A história é tão inverossímil quanto a própria história da lava jato.

“Italiano”, se estiverem falando de Antonio Palocci, nada tem a ver com o Instituto Lula nem com o PT. Na legenda, o ex-ministro sempre fora hostilizado e chamado de “neoliberal” pelos petistas “raiz”.

Ou seja, é a palavra de Palocci contra a de Lula.

Segundo o ex-presidente, Palocci, que é frio e calculista, fez um “pacto de sangue” com os delatores da Odebrecht para se livrarem da cadeia.

A ideia dos supostos recibos do Instituto Lula para Odebrecht não esclarece, pelo contrário, joga mais dúvidas no ar. E é exatamente isso que se pretende: colocar em dúvida “todos” os recibos comprobatórios.

O Instituto Lula ainda não se pronunciou oficialmente sobre essa “guerra dos recibos” declarada pela lava jato.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247