Levanta a mão quem ainda apoia Bolsonaro, o pior presidente de todos os tempos

"Entre arrependidos, enrustidos e gente que nem toca mais no assunto, o fato é que, segundo todas as últimas pesquisas, a aprovação do ex-capitão caiu para a faixa de 30%, e 50% rejeitam o presidente eleito há menos de um ano", diz Ricardo Kotscho, do Jornalistas pela Democracia. "E o que faz a familícia no poder? Radicaliza cada vez mais nos seus ataques às instituições, à ciência e à cultura, governando apenas para a seita bolsonarista e os interesses financeiros daqui e de fora que bancaram a sua campanha", afirma .

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Ricardo Kostcho, no Balaio do Kotscho e para o Jornalistas pela Democracia - Fora motoristas de táxi, policiais, milicianos, fanáticos religiosos, desmatadores e picaretas em geral, está cada vez mais difícil encontrar alguém que ainda defenda o governo Bolsonaro.

Entre arrependidos, enrustidos e gente que nem toca mais no assunto, o fato é que, segundo todas as últimas pesquisas, a aprovação do ex-capitão caiu para a faixa de 30%, e 50% rejeitam o presidente eleito há menos de um ano.

Os outros 20% continuam em cima do muro como no dia da eleição.

E o que faz a familícia no poder?

Radicaliza cada vez mais nos seus ataques às instituições, à ciência e à cultura, governando apenas para a seita bolsonarista e os interesses financeiros daqui e de fora que bancaram a sua campanha.

(Conheça e apoie o projetoJornalistas pela Democracia)

Para aprovar as reformas e a nomeação do filho 03 para embaixador nos Estados Unidos, só restou ao governo recorrer ao velho “toma-lá-dá-cá” de cargos e verbas da velha política que eles demonizavam na campanha.

Quem comanda o balcão de negócios no Senado é o próprio presidente Davi Alcolumbre, um senador inexpressivo do Acre, que logo virou sócio do governo.

Bolsonaro ainda pode contar com a boa vontade de Dias Toffoli no STF, mas a maioria dos ministros já deu sinais de que não vai mais acobertar os crimes do lavajatismo morista, em franca decadência, após as revelações sobre o modus operandi da República de Curitiba.

A aliança da Lava Jato com o mercado, setores da mídia e a extrema direita enfezada para derrotar o PT já está se desfazendo.

(Conheça e apoie o projetoJornalistas pela Democracia)

Ao governo só resta o apoio de uma parte das Forças Armadas, também perplexas diante do retumbante fracasso do governo do ex-capitão, o pior presidente de todos os tempos.

Na chamada grande mídia, a debandada é geral e, pelo que tenho acompanhado, sobrou apenas um jornalista do primeiro time ainda fazendo a defesa deste governo que está destruindo o país, metodicamente, dia a dia, para não deixar pedra sobre pedra.

Em apenas oito meses e meio de desgoverno, roubaram e rifaram o que podiam do patrimônio e da soberania nacionais, numa rapina nunca antes vista antes, de absoluta submissão aos Estados Unidos.

Cada vez mais isolado dentro e fora do país, repudiado pelo mundo civilizado, Bolsonaro tenta juntar os cacos para finalmente começar a governar, mas está difícil.

A Câmara de Rodrigo Maia agora tem agenda própria, legislando só de olho nos seus interesses particulares: mais grana para partidos e campanhas.

(Conheça e apoie o projetoJornalistas pela Democracia)

O presidente terá alta na tarde desta segunda-feira, mas seu governo continua na UTI, sem articulação política e com a economia respirando por aparelhos.

Na próxima semana, teremos mais um vexame mundial anunciado, com a provável ida de Bolsonaro à ONU, uma das inimigas declaradas do seu governo.

Só um laudo médico impedindo a viagem poderá salvá-lo.

Vida que segue.

(Conheça e apoie o projetoJornalistas pela Democracia)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email