Lula e a hierarquia do poder

Lula é o único político que pode unir o país para reconquistarmos a nossa soberania e resgatarmos a Democracia.  Que independente da posição de lideranças da esquerda e do campo progressista, a nação LULISTA, que é maior que a nação petista e demais partido de esquerda, como comprova esta última pesquisa já decidiu. Para o povão É LULA OU NADA

Lula livre
Lula livre (Foto: Keiji Kanashiro)

Depois de algumas declarações inoportunas de Wagner sobre Ciro e Humberto Costa sobre a candidatura de Marilia Arraes em Pernambuco. Depois de Flavio Dino do PCdoB, governador do Maranhão e candidato a reeleição dizer que seu partido iria apoiar Ciro Gomes e que Manuela abriria mão da sua pré-candidatura, ontem o neopetista Camilo Santana vem a público pedir que o PT retire a candidatura de Lula e apoie Ciro Gomes. Essa declaração não me surpreende, considerando que todos sabem que ele faz parte do grupo político de Ciro e que veio para o PT e foi eleito governador numa grande aliança no Ceará em 2014. Mas me causa espanto a sua ousadia, pois ele deveria saber que isso não passa nem na direção, nem na base do partido no estado, além de ir contra a deliberação da Direção Nacional do PT.

Desde que Lula foi preso, setores da esquerda e do PT inclusive não conseguem combinar a luta pela Democracia, que passa necessariamente pela sua libertação e por Eleições Livres, com suas campanhas nos estados. Não entendem que eleições sem Lula é fraude. Não entendem que qualquer tipo de aliança que se faça agora, seria como diz a música, fugir da raia, morrer na praia e entregar o jogo no primeiro tempo.

Para desespero dos golpistas, as recentes pesquisas apontam que Lula, em todos os cenários, mesmo preso venceria a eleições, e poderia ganhar até em primeiro turno. É certo que até agora, na legalidade não conseguimos nada e provavelmente o império fará tudo pra impedir que Lula volte a governar o país e não podemos descartar nem a possibilidade de cancelarem as eleições e de um golpe militar. Já fizeram isso no Brasil e em outros países. Como diz Rui Costa Pimenta presidente do PCO, Lula é o único político no país que se eleito, teria o Poder Real pra enfrentar essa luta. O único que teria apoio da maioria da população e condições de unir o país contra o golpe. O único com apoio internacional, considerado por muitos líderes mundiais, como a maior liderança mundial do Século XXI com influência nos quatro cantos do planeta.

LULA está sendo indicado para Prêmio Nobel da Paz e mais de 250.000 pessoas já assinaram este manifesto, entre eles várias personalidade e lideranças mundiais. Esta semana um ex-presidente da França, três ex-primeiro ministros da Itália e um ex-primeiro ministro da Bélgica assinam em conjunto documento pedindo a liberdade de Lula e que ele seja candidato a presidência da república nas eleições de outubro no Brasil. Ontem o Papa Francisco diz em seu pronunciamento diário: “A mídia começa a falar mal das pessoas. Depois chega a justiça, as condena e, no final, se faz um golpe de Estado", que muitos analistas interpretam como uma analise e sua posição ao que esta acontecendo no Brasil.

O que tem que ficar claro para todos é que Lula e a direção do PT já decidiu que manterá sua candidatura à presidência da república em 2018 e que ele tem consciência que nossos inimigos não são esses que se apresentam como candidato da direita e extrema direita nesta eleição. Estes ele tira de letra. O problema maior são nossos inimigos externos, quem efetivamente manda no mundo.

O ETH (Instituto Suiço de Pesquisa Técnológica), que depois do MIT dos Estados Unidos e a instituição de pesquisa mais respeitada no mundo, colecionando 31 prêmios Nobel a começar com Albert Eisten, desenvolveu uma pesquisa para descobrir quem manda no mundo.  Essa pesquisa está bem explicada no artigo do professor Ladislau Dowbor da PUC - SP “A Rede do Poder Corporativo Mundial” publicado em 04 de janeiro de 2012. Existe também um farto material no site da Auditoria Cidadã da Dívida Pública e em várias entrevistas da sua coordenadora Maria Lúcia Fatorelli. 

Resumindo, a pesquisa parte da análise das 43 mil maiores corporações no banco de dados ORBIS 2007 de 30 milhões de empresas, seus relacionamentos, peso econômico de cada uma, sua rede de conexões (um milhão de ligações de propriedade), fluxos financeiros, e em quais empresas sua participação que permitem o controle indireto. No cruzamento das conexões, descobrem que 40% do controle estão nas mãos de 147 empresas altamente conectadas entre si, e 75% destas empresas são do setor financeiro e por sua vez são controladas por cerca de 50 bancos que a rigor é o núcleo do capitalismo financeiro que manda no mundo.

Esse núcleo que arquitetou e orquestrou o golpe de 2016, através do governo dos Estados Unidos, e seus órgãos de espionagem (NSA e CIA), com a participação de seus parceiros no Brasil da burguesia nacional em especial empresas do setor financeiro e políticos de sua confiança como Fernando Henrique Cardoso, principal articulador do golpe.

O Brasil que nos governos do PT se projeta internacionalmente através da sua polícia externa ao estabelecer relações política e comercial fora do eixo tradicional, Estados Unidos, União Europeia e Japão. Ao priorizar relações com América Latina, África, Oriente Médio e principalmente quando da formulação dos BRICS, Lula começava a incomodar o império.

Com sua dimensão continental, com suas riquezas naturais e principalmente após a descoberta do PRÉ-SAL, a maior dos últimos 50 anos no mundo, o Brasil passa a ser o alvo da vez. Depois de a direita no Brasil perder quatro eleições consecutivas, na impossibilidade de uma guerra convencional ou por procuração, como fizeram em outros países por causa do petróleo, optam pela guerra híbrida que começa com os grampos telefônicos na Petrobrás e no gabinete da Presidenta Dilma e por aí afora. Organizam a operação Lava Jato, que destrói as maiores empresas nacionais e com apoio da grande mídia, de um congresso corrupto, articulam a derrubada da presidente legítima eleita com mais de 54 milhões de votos. Coloca no governo uma quadrilha de ladrões que entrega nossas riquezas ao capital internacional e tira direito dos trabalhadores. Quando a Suprema Corte comprada ou intimidada, joga Constituição Cidadã de 1988 no lixo, e permite que um juiz de primeira instância, condene e prenda sem provas, num processo altamente irregular, o maior presidente que o país já teve, e que mesmo preso lidera todas as pesquisas de intenção de voto para as eleições de 2018, e provoca uma crise política, institucional, econômica e social sem precedente na história do país.

No entanto, mesmo preso Lula comanda o processo eleitoral no país e continua dando as cartas no PT. A meu ver sua estratégia está correta e está dando certo. Quando ele mantem a sua candidatura ele põe a batata quente nas mãos dos golpistas. Segundo o cronograma o PT irá confirmar a sua candidatura no encontro em 28 de junho, registrar no TSE em 15 de agosto e pela legislação só a partir daí alguém ou algum partido poderá pedir a impugnação. Obviamente os advogados do PT entrarão com os devidos recursos. O tribunal deverá julgar esses recursos até 18 de setembro. Caso decida pela impugnação o PT poderá recorrer ao STJ e ao STF. Desta forma Lula participa da campanha no primeiro turno e como candidato terá direito em participar dos debates e do horário eleitoral. Lula 13 estará na urna eletrônica e com certeza terá a maioria dos votos. Se ganhar no primeiro turno, o golpe teria que assumir o ônus de caçar um presidente eleito e isso só seria possível através de uma intervenção militar. Se na pior das hipótese Lula for para o segundo turno e for impugnado, mesmo assim o PT poderá indicar outro candidato.  Em minha opinião, quando os fatos acontecerem, e só nesta situação e nesse momento é que Lula, o PT, à esquerda e os setores progressista e nacionalistas do país, deverão em nome da Unidade Nacional decidir o que fazer.

Por fim eu queria sugerir aos setores da esquerda que estão desesperados em suas campanhas eleitorais nos estados, e para alguns comunicadores progressistas da globoesfera, muita calma neste momento histórico. Que avaliem melhor suas posições. Querer que o PT, o maior partido de massas do país para desista da candidatura Lula, mesmo em nome da Unidade da Esquerda, é inaceitável, mais ainda quando propõe uma aliança agora em torno de Ciro.

Esquecem eles que a briga é de cachorro grande e o buraco é mais em baixo. Lula é o único político que pode unir o país para reconquistarmos a nossa soberania e resgatarmos a Democracia.  Que independente da posição de lideranças da esquerda e do campo progressista, a nação LULISTA, que é maior que a nação petista e demais partido de esquerda, como comprova esta última pesquisa já decidiu. Para o povão É LULA OU NADA.

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247