Lula e o aborto

"Entre canalhas patriarcais, quem fala a favor dos direitos das mulheres será crucificado", escreve Marcia Tiburi

www.brasil247.com - Lula e campanha pelo aborto
Lula e campanha pelo aborto (Foto: Divulgação | Ricardo Stuckert)


Lula falou sobre o aborto e foi ferozmente atacado como qualquer pessoa que defende a legalização dessa prática em um país patriarcal e de ódio às mulheres como é o Brasil. 

Opositores viram em sua colocação a chance de atacá-lo publicitariamente, pois Bolsonaro está atrás de Lula nas pesquisas e com alto índice de rejeição. A imprensa golpista também aproveitou para bater no político cuja vitória para a eleição presidencial em 2022 parece a cada dia mais inevitável. A imprensa oligárquica quer vê-lo derrotado a qualquer custo depois que o candidato fabricado no judiciário do Paraná e no ministério da justiça de Bolsonaro deu literalmente em nada.

Lula disse o óbvio sobre o aborto, mas em tempos fascistas “serás condenado por dizeres o óbvio”. O óbvio é que o aborto é uma questão de saúde pública. O óbvio é que a população feminina precisa desse direito assegurado, até porque o aborto legal em um hospital é mais seguro e, consequentemente, mais econômico, pois o aborto na clandestinidade também leva mulheres ao hospital e, constantemente, à morte, aumentando os problemas do governo e das famílias em todos os níveis. O óbvio é que as mulheres de todas as raças, classes e religiões abortam. O óbvio é que até mulheres conservadoras, e que são contra o aborto, abortam. O óbvio é que o aborto é um tabu na sociedade patriarcal que controla o corpo das mulheres e quer decidir sobre a procriação que é uma potência do corpo feminino que deveria poder decidir por si mesmo em ima sociedade que respeitasse os indivíduos femininos. O óbvio é que seria muito melhor não ter que fazer aborto, assim como seria muito melhor não engravidar quando não se deseja. O óbvio é que mulheres não deveriam ser estupradas e que melhor seria não precisar abortar porque sofreram tal violência abjeta. O óbvio é que entre canalhas patriarcais, quem fala a favor dos direitos das mulheres será crucificado. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Lula está sendo atacado como as mulheres que defendem direitos das mulheres sempre foram atacadas por defender o direito ao aborto seguro e legal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ivone Gebara, freira feminista, teóloga, filósofa e religiosa da Congregação das Irmãs de Nossa Senhora, vem defendendo as mulheres vítimas da ilegalidade do aborto há décadas.

Há anos, Gebara, como tantas outras feministas que defendem o aborto (entre elas Debora Diniz e até mesmo a autora desse artigo) é atacada por setores fundamentalistas. O aborto vem sendo tratado como tema político e religioso, quando deveria ser tratado como questão de saúde pública. Assim, Gebara escreveu que "os incautos e ingênuos defensores da vida assim como os perversos políticos extremistas entram e alimentam o jogo político montado e armam uma nova polêmica em torno do aborto".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Vamos incluir a imprensa oligárquica na produção dessa polêmica, uma imprensa que não está do lado das mulheres e nem da democracia, diga-se de passagem, mas como setor do poder, está apenas favorecendo interesses econômicos dos seus parceiros de classe e patrocinadores de sempre. 

Já Lula, ele está do lado das mulheres e, nesse momento, sobra a velha misoginia, ou seja, o discurso de ódio contra as mulheres, também para ele.

Eis a violência em escala variada de canalhice que se constitui na básica estratégia de poder do patriarcado a ser superado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao Lula, as mulheres brasileiras só podem agradecer por não ficar calado diante da injustiça.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email