Marco Feliciano e o tiro que ele queria dar em Marielle Franco

Marco Feliciano, com sua piada inconsequente, pode ser considerado um dos assassinos de Marielle, assim como todos que compartilharam mentiras e calúnias a seu respeito nas redes sociais

Marco Feliciano e o tiro que ele queria dar em Marielle Franco
Marco Feliciano e o tiro que ele queria dar em Marielle Franco (Foto: Sérgio Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Uma semana após a sua execução, o corpo de Marielle Franco continua sendo alvejado, por tiros disparados por assassinos da dignidade humana. As balas já partiram dos "revólveres" de representantes da PM, da PF, do Exército, do executivo, do legislativo, do judiciário e de diversos setores da sociedade. A Igreja evangélica, não poderia ficar de fora. O Deputado Federal, pastor de ovelhas alienadas e assediador de ninfetas estagiárias, Marco Feliciano, também sacou a sua arma e deu o seu tiro contra a memória de Marielle Franco.

Durante a sua participação no programa "Pânico", da rádio Jovem Pan, nessa terça-feira, dia 20, o referido deputado resolveu mostrar um pouco mais da sua veia humorística - já conhecida, devido aos cultos que ele ministra em sua igreja, nos quais ele costuma pedir os cartões de crédito dos fiéis, advertindo-os para que não esqueçam de informar a senha - e contou uma piada sobre esquerdistas. Segundo o deputado: "O cérebro de um esquerdista é do tamanho de uma ervilha....Fiquei sabendo que deram um tiro na cabeça de um esquerdista no RJ, ele levou uma semana para morrer, porque a bala não achava o cérebro da pessoa." Ouçam a pérola:

O único sentimento que qualquer ser humano deveria ter, após ouvir uma piada como essa, é de revolta. Desprezo pela existência de um ser tão macabro e nefasto, como Marco Feliciano. Um sujeito, cuja inteligência, tem a pretensão de superar a sua própria capacidade de raciocinar. Se o cérebro de um esquerdista é do tamanho de uma ervilha, o que dizer do cérebro de um indivíduo que vem a público contar uma anedota como essa, uma semana após a execução bárbara de uma Vereadora, filiada a um partido de esquerda? É quase uma confissão de desejo de assassinato.

Ouvi alguém dizer que: "Pelo menos ele fala o que pensa." Não! Ele não pensa. Se pensasse, não teria se expressado de forma tão infeliz e ordinária, num momento em que o mundo inteiro está com as atenções voltadas para o nosso país, repudiando tal violência cometida contra uma legítima defensora dos direitos do povo. Podemos associar diretamente, a piada de mal gosto contada pelo deputado, à morte de Marielle. Podemos deduzir que o "esquerdista" baleado na cabeça, foi ela. Podemos afirmar que a sua intenção com tal piada, foi dar mais um tiro em Marielle. Podemos julgá-lo como um assassino também.

Marco Feliciano, faz parte da bancada da Bíblia e é apoiador entusiasta da bancada da bala. Um homem que afirma que Deus lhe ungiu e lhe fez profeta. Tal afirmação não pode ser provada por ele, mas, pode ser refutada por qualquer um que tenha bom senso ou o mínimo de conhecimento bíblico. Nesse grupo, não se enquadram os seus seguidores e eleitores. Esses, se aliam a tal figura, por identificação e por admiração. Quem se submete ao cajado do pastor Feliciano, é uma ovelha sem rumo. Quem se inclina para receber as suas bençãos e orações, perdeu o juízo ou nunca teve.

Marco Feliciano, externa o que pode haver de mais podre dentro de um ser humano. É alguém, que sem o menor pudor, se utiliza do nome de Deus para promover o ódio e zombar da morte de outra pessoa. Alguém que se utiliza de sua imunidade parlamentar, para assediar, tentar estuprar uma jovem filiada a seu partido e depois alegar que a vítima é louca e tem problemas psicológicos. Tudo, porque tem a certeza de que ficará impune por isso. Da mesma forma que ficará impune, por debochar da morte de Marielle Franco.

Na mesma entrevista, Feliciano diz que o PSOL nem partido é, o que deixa mais evidente, que a piada contada visava atingir a honra e a memória de Marielle Franco, a qual ele se referiu no programa como: "a moça assassinada" Tamanha canalhice, só podia partir mesmo de quem um dia postou no twitter, que os descendentes de africanos eram amaldiçoados. Feliciano se sente a vontade para cuspir na cara de seus opositores, porque sabe que há um sistema que o protege. Há uma liga de amigos, que o defenderá diante de qualquer denuncia verdadeira que se faça contra ele. E ele ainda dirá que foi Deus quem fez justiça.

Marco Feliciano, com sua piada inconsequente, pode ser considerado um dos assassinos de Marielle, assim como todos que compartilharam mentiras e calúnias a seu respeito nas redes sociais. É urgente e necessário que se represente contra essas pessoas, junto ao ministério público. A sensação de impunidade não pode continuar pontuando esses comentários. É aflitivo demais, presenciar a chacota que tentam fazer em cima de um acontecimento tão triste e cruel. Não é aceitável! Não é civilizado! Não é humano!

E para aqueles que conseguiram achar graça na piada contada e que ainda acreditam que Marco Feliciano é um servo de Deus, lamento informar, mas vocês são tão ordinários quanto ele.

Deus, nos defenda dos seus seguidores!

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247