Marina Silva; a outra cara do golpe

Para Marina Silva fica claro que seu universo pertence à mídia da direita, por isso só aparece para as eleições, porque a mídia dos banqueiros não a chama em outros momentos. Marina representa o mundo arcaico, ela fala que não aparece na mídia, porque ela não está na Lava Jato

Marina Silva; a outra cara do golpe
Marina Silva; a outra cara do golpe (Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil)

Marina Silva é elogiada pelo milionário Fernando Henrique Cardoso, o mesmo homem que pediu dinheiro à Odebrecht na clandestinidade.

O golpe a Dilma, foi dado sob uma estratégia dupla: por um lado estavam os pastores evangélicos do dízimo e, por outro, os reacionários que entusiasmam com a meritocracia das famílias nobres. Os reacionários desprezam em seus encontros íntimos os pobres, e acreditam que o bolsa família é o grande problema do pais.

O trabalho do mercado financeiro tem como objetivo enganar a classe média novamente, e agora eles vão colocar um candidato que não é seu ideal de beleza, nem católico. Marina Silva se veste e penteia o cabelo como uma crente pentecostal.

Como todos sabem, os pastores evangélicos doutrinaram seus seguidores para apoiar o golpe através da pregação na mídia evangélica.

Essas duas caras do golpe foram encontradas quando Aécio Neves beijou a mão da crente pentecostal Marina Silva. Ela orientada pelos banqueiros apoiou publicamente ao Playboy do Leblon.

Para Marina Silva fica claro que seu universo pertence à mídia da direita, por isso só aparece para as eleições, porque a mídia dos banqueiros não a chama em outros momentos.

Marina representa o mundo arcaico, ela fala que não aparece na mídia, porque ela não está na Lava Jato.

Ela não sabe que muitas pessoas assumem compromissos e posições políticas apenas ligando o celular e colocando os vídeos no YouTube.

Com o critério de Marina Silva o comediante Pereira de Sequeira estaria na Lava Jato, porque cada semana aparece no Youtube com seus comentários políticos.

O cuidado e prudência que muitos jornalistas têm com ela, é porque eles sabem que é financiada por um grande banco.

A conhecedora Marina diz que agora ela não apoiaria Aécio Neves. O candidato dos tucanos está objetivamente morto para todo o país.

Todos nós que percorremos o Brasil, e que lemos diariamente sobre a política deste país, já sabíamos quem era Aécio Neves, muito antes dos pedidos de propina a Joesley Batista. Mas a estadista de Marina não sabia de nada, a ela só tomo conhecimento do assunto através da TV Globo.

Quando Marina Silva fala sobre o caso de Lula, ela parece uma estrangeira sem noções. Ela não sabe que não há provas contra ele, nem tem conhecimento das irregularidades que foram cometidas naquele julgamento televisionado.

Será que Marina Silva reaparecerá com o roteiro nas mãos das grandes corporações?

Será que ela vai nos ensinar que os investimentos virão com o governo dela?

No outro dia, em uma entrevista de rádio, Marina, que apoiou o golpe a democracia em seu próprio país, mostrou preocupação pela democracia da Venezuela. Cruzada conhecida da mídia corporativa, eles são obrigados a falar contra o pais irmão para agradar aos investidores do establishment corporativo.

Acredito que a classe média conserva esse prazer ingênuo, gostando de ser enganada com novas propostas, tantas vezes quanto seja possível.

Essa classe infantilizada que lê a revista Veja e que vota a favor de seu empobrecimento. Essa classe sempre tem espaço em seu coração para uma nova e previsível decepção.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247