Mário Frias integra grupo dos patetas secundários no governo

Leandro Fortes, do Jornalistas pela Democracia, diz que o secretário de Comunicação “conseguiu levar ao governo Bolsonaro um elemento que, até então, nem Carluxo havia conseguido emplacar: a canastrice”. “Abaixo dele, e como eventual substituto, só consigo enxergar Marcelo Tas”, completa

Mário Frias e Jair Bolsonaro
Mário Frias e Jair Bolsonaro (Foto: MARCOS CORRÊA/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Leandro Fortes, do Jornalistas pela Democracia

Muito além do ambiente protofascista tão caro ao bolsonarismo, onde o ódio se acumula como musgo nas ruínas da democracia, reside a possibilidade de o Brasil se tornar uma piada universal, indelével.

De certa forma, a estupidez de Jair Bolsonaro se tornou um material saturado, a ponto de, literalmente, qualquer absurdo emanado daquela boquinha sibilante e putrefata ser automaticamente normalizado – pela mídia, pelas redes sociais, até mesmo por aqueles que ele pretende insultar.

Bolsonaro é o rei do imbecis, a quem se dirige imerso em um linguajar xucro, permeado de vulgaridades e baixarias de fácil assimilação a seu público fiel.

A saber, ignorantes e iletrados de todas as castas, substrato do esgoto educacional e político que, graças às redes sociais, ganhou visibilidade e oportunidade de organização.

Governa, contudo, para os ricos, dentro de uma agenda de destruição do Estado, entrega do patrimônio nacional e submissão absoluta ao capital estrangeiro. Mormente às corporações dos Estados Unidos, país ao qual Bolsonaro se subordina de uma maneira tão patética que, não fosse um fato documentado, seria impossível descrevê-lo em toda a sua dimensão.

Para reforçar esse tendência recente, de País rumo ao inexorável destino de piada do mundo, pululam, aqui e alhures, dentro do universo bolsonarista, patetas secundários, mas não menos deprimentes, como o cartomante Olavo de Carvalho, a ninfomaníaca Damares Alves e, agora, esse Mario Frias, o regra três de Regina Duarte.

Ator medíocre, abaixo da crítica, Frias conseguiu levar ao governo Bolsonaro um elemento que, até então, nem Carluxo – a odalisca louca da família – havia conseguido emplacar: a canastrice.

Abaixo dele, e como eventual substituto, só consigo enxergar Marcelo Tas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email